19 de novembro de 2010

Pink Floyd - Discografia.

Pink Floyd foi uma banda de rock inglesa famosa pelas suas composições de rock clássico harmónico, pelo seu estilo progressivo e pelos espectáculos ao vivo extremamente elaborados. A origem do nome “Pink Floyd” deve-se à admiração do fundador Syd Barrett pela arte dos músicos Pink Anderson e Floyd Council, do blues. 

É um dos grupos mais influentes na história do rock, além de um dos mais bem sucedidos, tendo vendido aproximadamente duzentos milhões de cópias de seus álbuns sendo o grupo que mais vendeu discos de toda a historia. A produção The Dark Side of the Moon manteve-se no Top 100 Billboard de vendas durante mais de uma década e continua a ser um dos álbuns mais vendidos de todos os tempos.

Liderada pelo lendário cantor e compositor Syd Barrett, o grupo tinha um modesto sucesso na segunda metade da década de 1960 produzindo rock psicodélico. Mas o comportamento errático de Barrett forçou seus colegas de banda a afastá-lo e substituí-lo pelo guitarrista e cantor David Gilmour.

Com a saída de cena de Barrett, o baixista e vocalista Roger Waters gradualmente tornou-se o líder e principal compositor do Pink Floyd. Esta fase foi marcada pela produção de álbuns conceituais como The Dark Side of the Moon (1973), Wish You Were Here (1975), Animals (1977) e The Wall (1979) — álbuns que obtiveram êxito mundial, foram aclamados pela crítica especializada e figuraram em listas dos mais vendidos e populares em vários países.

Mas após o álbum, The Final Cut, (1983), o grupo separou-se. Em 1985, Waters declarou que o Pink Floyd estava extinto, mas os demais membros (agora liderados por Gilmour, mais o tecladista Rick Wright e o baterista Nick Mason), após briga judicial, retomaram a banda com o nome oficial e seguiram gravando e se apresentando – com grande sucesso comercial – e, finalmente, fecharam um acordo com Waters.

Em 2 de julho de 2005 e pela primeira vez em 24 anos, a formação mais clássica do Pink Floyd voltou a tocar, para a sua maior platéia, no concerto Live 8, em Londres (Reino Unido). (Em 15 de Setembro de 2008, o tecladista Richard Wright morreu, pondo um fim no sonho de um possível retorno dos Pink Floyd).

Em entrevista concedida ao jornal italiano La Repubblica no dia 3 de fevereiro de 2006, Gilmour indicava o fim do Pink Floyd, declarando que o célebre grupo não produzirá qualquer novo material, tampouco voltará a se reunir novamente. Ainda assim, a possibilidade de se fazer uma apresentação similar ao Live 8 não foi descartada tanto por Gilmour ou Mason. 

História.  

Era Syd Barrett 1964–1968. 

O Pink Floyd evoluiu de uma banda de rock formada em 1964 que teve vários nomes – Sigma 6, The Meggadeaths, Tea Set e The Abdabs, The Screaming Abdabs, The Architectural Abdabs. Quando a banda se separou, alguns membros—os guitarristas Rado “Bob” Klose e Roger Waters, o baterista Nick Mason e o instrumentista de sopro, Rick Wright—formaram uma nova banda, chamada “Tea Set”. Depois de um pequeno período com o vocalista Chris Dennis, o guitarrista e vocalista Syd Barrett se juntou a banda, com Waters mudando para o baixo.

Quando o Tea Set descobriu que outra banda tinha esse mesmo nome, Barrett deu a idéia de um nome alternativo, The Pink Floyd Sound, em homenagem aos músicos de blues Pink Anderson e Floyd Council. Por um tempo a banda oscilou entre os dois nomes, até se decidirem pelo segundo. O “Sound” foi deixado de lado rapidamente, mas o “The” continuou sendo usado regularmente até 1968. Os primeiros lançamentos no Reino Unido da banda, durante a era do Syd Barrett, vinham creditados como The Pink Floyd, assim como em seus dois primeiros singles nos EUA. Sabe-se que David Gilmour tenha se referido ao grupo como The Pink Floyd até 1984. Klose – que era bastante influenciado pelo jazz, saiu depois de ter gravado somente uma demo, deixando uma formação diferente com Barrett na guitarra e vocais principais, Waters no baixo e vocais de apoio, Mason na bateria e percussão, e Wright revezando nos teclados e vocais de apoio. Barrett logo começou a escrever suas próprias composições, influenciado pelo rock psicodélico Norte-americano e britânico (também pelo surf music), com extravagância e humor. O Pink Floyd se tornou favorito no movimento underground, tocando em casas como UFO Club, the Marquee Club e The Roundhouse. No fim de 1966, a banda foi convidada para contribuir com canções no documentário “Tonite Let’s All Make Love in London“, de Peter Whitehead. Eles foram filmados tocando duas faixas, (”Interstellar Overdrive” e “Nick’s Boogie“) em janeiro de 1967. Apesar que quase nenhuma dessas canções participaram do filme, elas acabaram sendo lançadas como “London 1966/1967? em 2005.

Como a popularidade da banda ia crescendo, os membros formaram a Blackhill Enterprises em outubro de 1966, uma sociedade a seis, com seus agentes Peter Jenner e Andrew King, lançando os singles, “Arnold Layne”, em março de 1967 e, “See Emily Play”. em junho de 1967. “Arnold Layne” alcançou o número 20 das paradas britânicas, e “See Emily Play” alcançou número 6, o que garantiu à banda a primeira participação em cadeia nacional no programa de TV Top of the Pops em julho de 1967. Anteriomente, eles haviam aparecido tocando “Interstellar Overdrive” no UFO Club, em um curto documentário, “It’s So Far Out It’s Straight Down”. Isso foi ao ar em março de 1967, mas apenas transmitido à região de Granada do Reino Unido.

Lançado em agosto de 1967, o primeiro álbum da banda, The Piper at the Gates of Dawn, é atualmente considerado um ótimo exemplo da música psicodélica britânica, e foi bem recebido pelo críticos da época. Atualmente, é visto como o melhor primeiro álbum por muitos críticos. As faixas, predominantemente escritas por Barrett, mostram letras poéticas e uma mistura eclética de música, desde a faixa de vanguarda com livre-forma, “Interstellar Overdrive“, até canções “assobiavéis” como “The Scarecrow”, inspirada nas Fenlands, uma região rural ao norte de Cambridge (cidade de Barrett, Waters e Gilmour). As letras eram inteiramentes surreais, às vezes fazendo referência ao folclore, como em “The Gnome”. A canção refletia novas tecnologias de eletrônicos, com o uso constante de espaçamento no estéreo, edição de fita, efeitos de eco, e teclados. O álbum foi um hit no Reino Unido, onde alcançou a 6ª posição das paradas, mas não foi muito bem na América do Norte, alcançando a posição número 131 nas paradas dos EUA. Durante esse período, a banda excursinou com Jimi Hendrix, o que ajudou a aumentar sua popularidade. Umfato notável sobre o disco é que ele foi gravado simuntaneamente ao aclamado Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band dos Beatles, no estúdio da Abbey Road, e os integrantes das bandas frequentemente se encontravam no corredor e conversavam sobre influencias musicais. Ambos álbuns são hoje citados como o início do rock progressivo. 

Declínio de Barrett. 

Enquanto a banda se tornava mais popular, o stress da vida na estrada e o consumo relevante de drogas de Syd Barrett deteriorou sua saúde mental. O comportamento de Barrett foi se tornando cada vez mais imprevisível e estranho, fato atribuído ao constante uso de LSD. Conta-se que às vezes ele ficava encarando algum ponto, enquanto a banda tocava; durante algumas apresentações, ele somente tocaria um acorde o concerto inteiro, ou aleatoriamente desafinava sua guitarra.

Chegou um momento em que os outros membros da banda decidiram por simplesmente não levar mais Syd para os shows. O último show da banda com Barrett foi em 20 de janeiro de 1968, em Hastings Pier. O guitarrista David Gilmour, já conhecido de Barrett e Waters (e quem ensinou Syd a tocar guitarra) se juntou à banda para ajudar Barrett com suas tarefas (apesar de Jeff Beck ter sido considerado). Inicialmente, esperava-se que Barrett fizesse composições enquanto Gilmour tocaria nos shows. Mas composições como “Have You Got It, Yet?”, com progressões de acordes e melodias diferentes a cada take, fez com que o resto da banda desistisse dessa idéia. Uma vez que a saída de Barrett foi formalizada em abril de 1968, os produtores Jenner e King, decidiram continuar com ele, pondo fim à sociedade Blackhill Enterprises. Então a banda escolheu Steve O’Rourke como gerente que permaneceu com eles até sua morte em 2003.

Depois de gravar dois álbuns solos (The Madcap Laughs e Barrett) em 1970 (co-produzido por, e as vezes com participações de, Gilmour, Waters e Wright) com sucesso razoável, Barrett então foi para reclusão (idéia muitas vezes rebatida por sua família, que disse não ter sido exatamente assim).

Novamente chamado pelo nome oficial, Roger Keith “Syd” Barrett, viveu uma vida pacata em sua cidade natal, Cambridge, até sua morte em 7 de Julho de 2006. 

Procurando Novos Caminhos: 1968-1970. 

Esse foi um período de experimentações musicais da banda. Cada um dos integrantes do Pink Floyd – Gilmour, Waters e Wright – contribuía com canções que tinham sua própria sonoridade e voz, o que resultava num material menos consistente e coeso que o da era Barrett, quando o som era mais trabalhado. Se anteriormente Barrett era a voz e o compositor principal, agora Gilmour, Waters e Wright dividem composições de letras e vozes principais. Geralmente, Waters escrevia canções mais lentas, com melodias de Jazz, linhas de baixos complexas e dominantes, e letras simbólicas; Gilmour focava-se em jams de blues levadas pela guitarra; e Wright preferia melodias pesadas psicodélicas de teclado. Diferente de Waters, Gilmour e Wright preferiam faixas que tinham letras simples ou que fossem puramente instrumentais. Alguns números músicais mais experimentais da banda são desse período, como “A Sauceful of Secrets”, contendo bastante barulhos, feedback (realimentação), percussões, osciladores, loops; e “Careful with That Axe, Eugene” (que foi chamada por vários outros nomes também), uma faixa levada por Waters, com baixo e um pesado improviso de teclado, culminando em uma bateria forte, e gritos de Waters.

Enquanto Barrett escreveu praticamente todo o primeiro álbum, nesse álbum ele participa das composições com “Jugband Blues”. Barrett também tocou nas faixas “Remember A Day” (gravada durante as sessões do The Piper) e “Set The Controls For The Heart Of The Sun” (a única faixa que apresenta Barrett e Gilmour dividindo as guitarras). “A Saucerful of Secrets” foi lançado em junho de 1968, alcançando número 9 das paradas do Reino Unido e se tornando o único álbum do Pink Floyd que não apareceu nas paradas dos EUA. De algum jeito, apesar da saída de Barrett, o álbum ainda contém bastante da sonoridade psicodélica combinada com mais música experimental que seria amplamente mostrada em Ummagumma. A faixa principal, A Saucerful of Secrets, com doze minutos de duração, chegou ao estilo épico de duração que composições futuras chegariam. Se o álbum foi mal recebido pelos críticos da época, muitos críticos de hoje tendem a ser mais leves nas críticas dentro do contexto da carreira do Pink Floyd.

O Pink Floyd foi recrutado pelo diretor Barbet Schroeder para produzir uma trilha sonora para um filme seu, “More”, que estreou em maio de 1969. A obra foi lançada como um álbum do Floyd em seu próprio direito, Music From the Film More (também chamado simplesmente como “More”), alcançando o nono lugar das paradas do Reino Unido e chegando ao 153º lugar das paradas dos EUA em 1969. Críticos tendem a achar o conjunto da música para o filme como remendada e desigual. A banda usaria isso e sessões de trilha sonoras futuras para produzir trabalhos que não se encaixavam na idéia do que deveria aparecer em um álbum do Pink Floyd; a maioria das faixas do “More” foram canções folk, acústicas. Duas dessas canções, “Green Is the Colour” e “Cymbaline”, se tornaram comuns em repertórios da banda por um tempo e também parte do suite “The Man & The Journey”, como pode ser ouvido em muitas gravações de bootlegs desse período. “Cymbaline” também foi a primeira canção do Pink Floyd a lidar com a atitude cínica de Waters contra a indústria fonográfica explicitamente. O resto do álbum consiste em canções incidentais de vanguarda da trilha (algumas dessas também fizeram parte do concerto The Man/The Journey) e algumas faixas de rock mais pesadas jogadas no meio, como “The Nile Song”.

O próximo álbum, o quadruplo Ummagumma, foi uma mistura de gravações ao vivo e experimentações de estúdio dos membros, em que cada um gravou metade do lado do vinil como um projeto solo (a noiva de Mason da época faz uma contribuição não-creditada como flautista). Apesar do álbum ter as gravações solo e ao vivo, era esperado originalmente que fosse uma mistura de vanguarda, de sons de instrumentos “achados”. As conseqüentes dificuldades de gravação e falta de organização em grupo levou ao fechamento desse projeto. O título é uma gíria sexual de Cambridge e reflete a atitude da banda naquela época. A banda foi amplamente experimental no álbum de estúdio, que contém a composição puramente folk de Waters “Grantchester Meadows”, uma peça de piano dissonante, “Sysyphus”, uma composição com uma textura mais progressiva, “The Narrow Way”, e um grande solo de percussão, “The Grand Vizier’s Garden Party”. “Several Species of Small Furry Animals Gathered Together in a Cave and Grooving with a Pict” é uma canção de 5 minutos, composta inteiramente pela voz de Roger Waters tocada em diferentes velocidades, resultando em barulhos que lembram roedores e pássaros. Grande parte do álbum de estúdio já era tocado ao vivo no concerto conceitual “The Man & The Journey”. O álbum ao vivo apresenta aclamadas performances de algumas das mais populares canções da era psicodélica deles, fazendo com que o álbum fosse mais bem recebido pelos críticos do que os dois álbums anteriores. A obra foi o trabalho mais popular até essa época, alcançando 5º posição no Reino Unido e 74º lugar nos EUA.

Atom Heart Mother, de 1970, foi a primeira gravação da banda com uma orquestra, com colaboração do compositor de vanguarda Ron Geesin. Um lado do álbum consistia na faixa-título de quase 24 minutos de duração, uma longa suite de orquestração de rock. O segundo lado apresentava uma canção de cada membro da banda, até então vocalistas (“If”, a canção folk-rock de Roger Waters; a levada de blues “Fat Old Sun” de David Gilmour; e a nostálgica “Summer ‘68?, de Rick Wright). Outra faixa longa, a “Alan’s Psychedelic Breakfast” foi uma colagem de som, de um homem cozinhando e comendo um café-da-manhã e seus pensamentos, ligados com instrumentais. O uso de barulhos, efeitos sonoros incidentais e samplers de voz seria, no futuro, uma parte importante do som da banda. “Atom Heart Mother” possui uma das mais enigmáticas capas de álbuns até hoje, estampando a “Lullubelle III”, foto retirada no interior inglês. Este foi também o primeiro álbum da banda com grande propaganda. Apesar de “Atom Heart Mother” ter sido considerado um grande passo para trás pela banda na época, é até hoje considerado pelos fãs como um dos mais inacessíveis álbuns. Ele teve a melhor performance da banda nas paradas até então, alcançando o 1º lugar no Reino Unido e o 55º, nos EUA. Tem sido descrito tanto como “um monte de besteira” por Gilmour, quanto “jogue-o na gaveta e nunca mais o ouça” por Waters. O álbum foi um componente desta fase transitória do grupo, explorando diferentes territórios musicais. A popularidade do álbum permitiu que o Pink Floyd embarcasse em sua primeira turnê completa pelos EUA.

Antes do lançamento do seu próximo álbum original, a banda lançou uma coletânea chamada “Relics”, que continha vários singles do começo da carreira e B-sides, além de uma canção original (estilo Jazz por Waters, “Biding My Time”, parte do concerto “The Man/The Journey”, gravada durante as sessões do ‘Ummagumma). Eles também contribuíram para a trilha sonora do filme “Zabriskie Point”, apesar de muitas contribuições deles terem sido descartadas pelo diretor Michelangelo Antonioni. 

Era do Estouro 1971-1975. 

Durante esse período, o Pink Floyd se distanciou da cena psicodélica e se tornou uma banda distinta, até dificil de se classificar. Os estilos divergentes dos principais compositores – Gilmour, Waters e Wright – se amalgamaram em uma sonoridade única. Essa era contém o que muitos consideram serem dois álbuns obras-primas da carreira da banda, The Dark Side of the Moon e Wish You Were Here. O som se tornou mais trabalhado e com colaboração de todos, inclundo letras filosóficas e linhas de baixos mais aparentes de Waters, estilo único de guitarra de blues de Gilmour e assustadoras melodias de teclados e texturas harmônicas de Wright. Gilmour foi o vocalista dominante desse período e contribuições de corais femininos e o saxofone de Dick Parry, se tornaram parte do estilo da banda.

O som destonal e duro do começo da carreira da banda abriu caminho para um som bastante suave e calmo, que chegou ao máximo com “Echoes”. Esse período marcou o fim da era verdadeiramente colaborativa da banda; depois de 1973, a influência de Waters se tornou cada vez mais dominante musicalmente e nas letras. A última composição creditada por Wright e última participação como vocal principal num álbum de estúdio até Division Bell, de 1994, é desse período (”Shine On You Crazy Diamond” e “Time”, respectivamente). Os créditos de letra de Gilmour também diminuiram gradualmente em frequência até a saída de Waters da banda em 1985, embora ele tenha continuado a fazer a voz principal e escrever canções durante o período. Os últimos laços com Barrett estão presentes em Wish You Were Here, cuja canção principal, “Shine On You Crazy Diamond”, foi escrita como tributo e elogio à Barrett.

A sonoridade da banda foi consideradamente mais focalizada em Meddle (1971), com a canção épica de 23 minutos, “Echoes”, tomando todo o lado B do álbum. “Echoes” é uma leve canção de rock progressivo com longos solos de guitarra e teclado, e uma longa seção intermediária consistindo praticamente só de música sintetizada produzida por guitarras, órgãos e sintetizadores, complementada por um pedal wah wah de guitarra ao contrário. Conseguiu-se, dessa forma, algo que soava como samplers de albatrozes, descrito por Waters como um “poema sônico”. Meddle foi considerado por Nick Mason como “o primeiro álbum real do Pink Floyd. Ele introduziu a idéia de um tema a que o álbum pode ser voltado.” O álbum teve som e estilo bem sucedidos na época em que foi lançado, mas não teve a presença da orquestra que foi notável em Atom Heart Mother. Meddle também inclui a atmosférica “One of These Days”, uma canção muito utilizada em concertos, apresentando uma única linha de voz de Nick Mason (”One of these days, I’m going to cut you into little pieces”), slide guitar distorcida e com estilo de blues, e uma melodia que, em certo ponto, se esvai em um pulso sintético, citando o tema de um clássico programa de TV, Doctor Who. O sentimento melancólico dos próximos três álbuns está bastante presente em “Fearless”. Essa faixa mostra influência de folk e contém uma substancial slide guitar em “A Pillow of Winds”, uma das únicas canções acústicas do Floyd que lidam com amor. O papel de Waters como escritor começa a tomar forma com sua “San Tropez” em estilo de jazz, que ele trouxe praticamente completa para a banda. Meddle foi recebido entusiasticamente por críticos e fãs e alcançou 3º lugar no Reino Unido. Nos EUA não passou do 70º lugar. De acordo com Nick Mason, isso foi em parte porque a Capitol Records não promoveu o álbum com publicidade suficiente. Hoje, Meddle resiste como um dos mais aclamados trabalhos da banda.

Obscured By Clouds foi lançado em 1972 como trilha sonora para o filme La Valle, outro filme independente de Barbet Schroeder. Foi o primeiro álbum da banda a chegar ao Top 50 nos EUA (onde alcançou 46º lugar) e chegou ao 6º lugar no Reino Unido. Embora Mason tenha descrito o álbum anos depois como “sensacional”, ele foi pouco aclamado pelos críticos. As letras de “Free Four”, a primeira canção do Pink Floyd a tocar razoavelmente nas rádios dos EUA, introduziram os pensamentos da morte do pai de Waters na Segunda Guerra Mundial, o que se repetiria nos álbuns seguintes. Outras duas canções do álbum, “Wot’s… Uh The Deal” e “Childhood’s End”, também lidaram com temas que voltaram a ser usados em álbuns futuros (solidão e desespero), que se tornariam mais comuns na era liderada por Roger Waters; e temas que também seriam trabalhados bastante no próximo álbum, como fixação na vida, morte, e a passagem do tempo. “Childhood’s End”, inspirada no livro do Arthur C. Clarke de mesmo nome, foi a última contribuição de letra de Gilmour por 15 anos. O álbum foi, de modo geral, diferente em estilo de Meddle, e as vezes até considerado como folk-rock, blues-rock e levada de piano soft-rock:”Burning Bridges”, “The Gold It’s in the…” and “Stay” sãoos melhores exemplos de cada estilo.

O lançamento com sucesso em massa de 1973, The Dark Side of the Moon, foi o ápice de popularidade da banda. O Pink Floyd havia parado de lançar singles depois de “Point Me at the Sky” em 1968, e nunca havia sido uma banda levada pelos singles hits, mas Dark Side of the Moon teve um single no Top 20 dos EUA com “Money”.

O álbum foi o primeiro a chegar ao 1º lugar das paradas dos EUA, e até Dezembro de 2006 havia acumulado 15 milhões de unidades vendidas no mercado americano, tornando-se um dos álbuns com melhor desempenho comercial da história dos EUA. No mundo todo, Dark Side superou 40 milhões de cópias vendidas. O álbum ficou no Top 200 da Billboard por 741 semanas (incluindo 591 semanas consecutivas, de 1976 até 1988), um feito sem precedentes que estabeleceu um record mundial. Ele também permaneceu 301 semanas nas paradas do Reino Unido e, apesar de não ter passado da 2ª posição lá, foi extremamente bem recebido pelos críticos.O saxofone forma uma parte importante do som do álbum, expondo a influência de Jazz da banda (especialmente a de Rick Wright) e cantoras de apoio, fazem uma parte principal em ajudar a diversificar a textura do álbum. Por exemplo, canções como “Money” e “Time” são colocadas em ambos sons melancólicos de slide guitar (remanescente do Meddle) em “Breathe (Reprise)”, e levada, pelo canto feminino “The Great Gig in the Sky” (com Clare Torry nos vocais principais), enquanto a minimalista em instrumentos “On the Run” é tocada praticamente inteira em um único sintetizador. Efeitos sonoros incidentais e partes de entrevistas são apresentadas ao longo das canções, a maioria delas, gravadas em estúdio. As entrevistas de Waters começavam com perguntas como “Qual é sua cor favorita?” uma tentativa em deixar as pessoas mais confortáveis. Então ele perguntava “Quando foi a última vez que você foi violento? E você estava certo?” Outras perguntas também eram, “Você tem medo de morrer ?” As letras do álbum e tentativa de som em descrever as diferentes pressões que a vida no dia-a-dia atua no ser humano. Esse conceito (concebido por Waters em uma reunião da banda por perto da mesa da cozinha do Mason) provou ser poderoso com a banda, e juntos eles fizeram uma lista de temas, vários, os quais seriam re-utilizados em álbuns seguintes, como o uso de violência e a futilidade da guerra em “Us and Them”, e temas como insanidade e neurose discutido em “Brain Damage”. As complicadas e precisas formas de engenheiro no som do álbum, com Alan Parsons, ditaram novos parâmetros para fidelidade de som; o que virou um aspecto reconhecível da banda, e foi um forte forma no que diz a longa permanência nas paradas do álbum, enquanto audiófilos constantemente trocam suas cópias desgastadas.

Procurando capitalizar a sua recém chegada fama, a banda também lançou uma coletânea chamada A Nice Pair, o que foi uma junção dos dois primeiros álbuns, The Piper at the Gates of Dawn e A Saucerful of Secrets. E também foi durante esse período que o diretor Adrian Maben lançou o primeiro filme concerto do Pink Floyd, o Live at Pompeii. O corte original para os cinemas, apresentava a banda tocando em 1971 num anfiteatro em Pompéia com nenhum platéia presente, exceto pela equipe de filmagem e equipe da banda.

Maben também gravou entrevistas e os bastidores da banda durante as sessões de gravações do Dark Side of the Moon nos estúdios Abbey Road; apesar da cronologia dos eventos indicar que as sessões de gravação podem ter acontecido depois da gravação, eles promoveram uma olhada no processo envolvido na produção do álbum. Essas filmagens foram incorporadas em futuros lançamentos de Live at Pompeii.

Depois do sucesso do Dark Side, a banda não estava certa sobre sua direção futura e estava preocupada em como conseguiriam superar a enorme popularidade daquele álbum. Em retorno ao experimentalismo, eles começaram a trabalhar em um projeto chamado Household Objects, que consistia em canções tocadas literalmente em objetos caseiros. No entanto o planejamento do álbum foi logo deixado de lado, depois que a banda decidiu que seria mais fácil e melhor tocar canções em instrumentos de verdade.

Nenhuma gravação terminada dessas sessões existe, mas alguns efeitos gravados foram usados no próximo álbum.

Wish You Were Here, lançado em 1975, carrega um tema abstrato de abstência de qualquer humanidade dentro da indústria fonográfica e, mais importante, a abstência de Syd Barrett. Bem conhecido por sua faixa-título, o álbum inclui o grande instrumental de nove partes “Shine On You Crazy Diamond”, um tributo para Barrett em que as letras lidam explicitamente com seu declínio. A maioria das influências musicais do passado da banda foram juntas – teclados atmosféricos, peças de guitarras de blues, solos de saxofone (por Dick Parry), fusão de Jazz com agressiva slide guitar – nas várias partes ligadas da suite, culminando numa marcha fúnebre, tocada por sintetizador, e terminando com uma citação musical do antigo single “See Emily Play” como final demonstração da liderança inicial de Barrett na banda.

As demais faixas, “Welcome to the Machine” e “Have a Cigar”, criticam duramente a indústria fonográfica e essa última foi cantada por cantor folk Roy Harper. Essa foi o primeiro álbum do Pink Floyd a chegar ao 1º lugar das paradas do Reino Unido e dos EUA, e os críticos o aclamam tão entusiasticamente quanto Dark Side of the Moon.

Em uma história conhecida, um homem obeso, com cabeça e sombrancelhas inteiramente raspadas, andou pelo estúdio enquando a banda mixava “Shine On You Crazy Diamond”. A banda não o reconheceu ele por um tempo, quando de repente um deles percebeu que ele era Syd Barrett. Quando perguntado como ele chegou àquele peso, ele respondeu “Eu tenho uma frigideira grande na cozinha e eu estive comendo bastante carne de porco”. Em uma entrevista em 2001 no documentário da BBC “Syd Barrett: Crazy Diamond” (lançado posteriormente em DVD como “The Pink Floyd Story and Syd Barrett Story”), a história é contada por inteira. Rick Wright disse sobre a sessão, dizendo “Uma coisa que fica na minha mente, que eu nunca esquecerei; eu estava indo para as sessões de Shine On. Eu fui ao estúdio e eu vi esse cara sentado no fundo do estúdio, ele estava distante, do mesmo jeito que eu de você. E eu não o reconheci. Eu disse -quem é aquele cara atrás de você?- -”Aquele é o Syd”. Eu não acreditei… ele havia raspado todo seu cabelo… digo, suas sombrancelhas, tudo… ele estava pulando para cima e para baixo escovendo seu dente, aquilo foi horrível. E ah, eu estava, quer dizer, Roger estava em prantos, eu acho que ele estava; nós estávamos em prantos. Aquilo foi realmente chocante… sete anos sem contato algum e de repente ele aparece enquanto estávamos fazendo aquela faixa. Eu não sei – coincidência, carma, destino, quem sabe? Mas aquilo foi, muito, muito poderoso”. No mesmo documentário, Nick Mason disse: “Quando eu penso sobre isso, eu ainda posso ver seus olhos, mas… foi o resto que estava diferente”. Na mesma entrevista Roger Waters disse: “Eu não tive idéia de quem ele foi por um bom tempo”. David Gilmour contou: “Nenhum de nós reconheceu ele. Raspado… raspado careca e bem gordo”. Na versão definitiva de 2006 do documentário, as entrevistas com os ex-parceiros de banda de Barrett estão inclusas sem edição, com bem mais detalhes dos sentimentos e ações deles, durante o trágico esgotamento e a saída de Barrett da banda. 

Era Roger Waters 1976-1983. 

Durante essa era, Waters tomou cada vez mais e mais controle do trabalho do Pink Floyd. Waters demitiu Wright depois que o The Wall foi terminado, argumentando que Wright não estava contribuindo muito, em parte por causa do vicio de cocaína. Waters declarou que Gilmour e Mason apoiaram a decisão para demiti-lo, mas em 2000, Gilmour declarou que ele e Mason foram contra a demissão. Nick Mason disse que Wright foi demitido por causa da Columbia Records que ofereceu a Waters um substancial bônus, para finalizar o álbum a tempo para um lançamento em 1979. E desde que Wright recusou voltar mais cedo de suas férias de verão, Waters queria demití-lo. Wright foi demitido da banda, mas continuou para terminar o álbum e tocar na turnê como um músico pago.

A maioria da música desse período é considerada secundariamente pelas letras, as quais Waters explora os sentimentos sobre a morte de seu pai na Segunda Guerra Mundial, e sua crescente atitude de cinismo, contra figuras políticas como Margaret Thatcher e Mary Whitehouse. A música cresceu mais orientada pela guitarra com teclados e saxofones, ambos os quais se tornaram, uma grande parte da textura do contexto da música, junto com efeitos sonoros obrigatórios. Uma orquestra completa (ainda maior do que a de metais em Atom Heart Mother) faz um papel significante em The Wall e especialmente The Final Cut.

Por volta de Janeiro de 1977, e pelo lançamento do Animals (chegando ao 2º lugar no Reino Unido e 3º nos EUA), a música da banda, veio sob uma crescente crítica da atmosfera do punk rock, dizendo que eles eram muito pretensiosos, e perderam o caminho da simplicidade que era o rock and roll.

Animals, no entanto, considerado mais orientado pela guitarra do que os álbuns anteriores, tanto pela influência do movimento punk rock quanto pelo fato de que o álbum foi gravado pelo novo (e por algum acaso, incompleto) estúdio Britannia Row. O álbum foi o primeiro a não ter uma composição feita por Wright. Animals de novo, contém canções longas, ligadas por um tema, desta vez, tirado em parte do livro Animal Farm (O Triunfo dos Porcos em Portugal e A Revolução dos Bichos no Brasil) de George Orwell, em que usou “Pigs” (Porcos), “Sheeps” (Ovelhas) e “Dogs” (Cachorros) como metáforas dos membros da sociedade contemporânea. Apesar da relevante guitarra, sintetizadores ainda fazem uma importante parte em Animals, mas é carente do trabalho de saxofone e vocais femininos, utilizados nos últimos dois anteriores álbuns. O resultado no geral é um trabalho mais hard-rock, ligados por duas partes de uma peça acústica. Muitos críticos não receberam muito bem o álbum, considerando-o tedioso e vazado; apesar de outros críticos falarem bem dele, praticamente por causa dessas razões. Para a capa do encarte, um porco inflável gigante foi considerado para voar entre as torres da Estação de Energia Battersea (Battersea Power Station). No entando o vento fez com o que fosse dificil de controlar o balão de porco, e no final foi necessário inserir a foto do porco na imagem. O porco foi criado pelo designer industrial e artista Theo Botschuijver. O porco no entanto se tornou um dos mais memoráveis símbolos do Pink Floyd e porcos infláveis são utilizados em concertos do Pink Floyd desde então.

A ópera rock de 1979, The Wall, concebida por Waters, lida com temas como solidão, falha de comunicação, que foram expressos pela metáfora de um muro construído entre um artista de rock e sua audiência. O momento decisivo para o concebimento do The Wall foi durante um concerto em Montreal no Canadá, no qual Roger Waters cuspiu num membro da platéia enquanto este tentava subir para o palco – esse foi o ponto onde Waters sentiu a alienação entre a platéia e a banda. O álbum deu críticas renomadas ao Pink Floyd e seu único single, que alcançou o topo das paradas “Another Brick in the Wall (Part 2)”. The Wall também contém faixas que seriam comuns em concertos posteriormente, como “Comfortably Numb” e “Run Like Hell”, que são duas das mais conhecidas canções do grupo.

O álbum foi co-produzido por Bob Ezrin, um amigo de Waters que divide com ele os créditos em “The Trial”. Ainda mais do que as sessões do Animals, Waters estava certo sobre sua influência artística e liderança sobre a banda, usando a boa situação financeira da banda a seu favor, o que trouxe conflito com os outros integrantes. A música se tornou distintivamente mais hard rock, apesar de grandes orquestrações em algumas faixas lembram um período passado e têm-se algumas composições mais calmas também, como “Goodbye Blue Sky”, “Nobody Home”, e “Vera”. A influência de Wright foi completamente minimizada e ele foi demitido da banda durante as gravações, somente retornando com um salário fixo, para tocar nos concertos. Ironicamente, Wright foi o único membro do Pink Floyd que ganhou algum dinheiro dos shows da turnê do The Wall, os quais passaram por várias cidades – incluindo Dortmund, Londres, Los Angeles, Nova Iorque – durante várias noites, e o resto teve que bancar o custo alto dos mais espetaculares concertos até então. Em 1989, depois do Muro de Berlin cair na Alemanha, Roger Waters concordou em tocar o The Wall Ao vivo, aonde ficava originalmente o Muro de Berlin.

Apesar de nunca ter chegado ao 1º lugar das paradas do Reino Unido (chegou ao 3º), The Wall ficou 15 semanas no topo das paradas dos EUA em 1980. Críticos o receberam bem, e ele foi chegou aos 23 álbuns de platina pela RIAA pelas vendas de 11,5 milhões de cópias do álbum duplo somente nos EUA. O enorme sucesso comercial do The Wall fez do Pink Floyd os únicos artistas desde os Beatles a terem os álbuns mais vendidos de dois anos (1973 e 1980) em menos de uma década.

Um filme com intitulado Pink Floyd: The Wall foi lançado em 1982, incorporando praticamente toda a música do álbum. O filme, escrito por Waters e dirigido por Alan Parker, estrelou o fundador do Boomtown Rats, Bob Geldof, o qual regravou a maioria dos vocais, e ainda apresenta animação pelo notável artista e cartunista britânico, Gerald Scarfe. Leonard Maltin, um crítico de cinema, se refere ao filme como “o maior video de rock do mundo, e certamente o mais depressivo”, mas o filme arrecadou mais de quatorze milhões nas bilheterias norte-americanas. Uma canção que apareceu no filme “When the Tigers Broke Free”, foi lançada como single. A canção foi lançada depois na coletânea Echoes: The Best of Pink Floyd e no re-relançamento do The Final Cut. Também no filme, há a canção “What Shall We Do Now?”, que foi cortada do álbum original devido a duração do vinil. As únicas canções do álbum que não foram usadas, foram “Hey You” e “The Show Must Go On”. O álbum The Final Cut de 1983 foi dedicado ao pai de Waters, Eric Fletcher Waters. Ainda mais sombrio em sonoridade que o The Wall, esse álbum re-examinou vários temas anteriormente discutidos, mas se dirigindo à fatos da época, incluindo a raiva de Waters da participação da Inglaterra na Guerra das Malvinas, a culpa que ele colocou nos líderes políticos (”The Fletcher Memorial Home”). E conclui com uma visão cínica de uma possível guerra nuclear (”Two Suns in the Sunset”). Michael Kamen e Andy Bown contribuíram com trabalho de piano, por causa da saída de Richard Wright (que não foi fomalmente anunciada antes do lançamento do álbum).

Apesar de tecnicamente ser um álbum do Pink Floyd, o nome da banda não aparece escrito no encarte do LP, somente atrás aparece: “The Final Cut – Um requiém para o sonho do pós-guerra por Roger Waters, tocado pelo Pink Floyd: Roger Waters, David GIlmour e Nick Mason”. Roger Waters recebeu os créditos totais para o álbum, o que se tornou um protótipo do som que ele fará em próximos álbuns em sua carrreira solo. Waters disse que ele ofereceu lançar o álbum como um álbum solo, mas o resto da banda rejeitou a idéia. No entando, no seu livro Inside Out, Nick Mason diz que isso nunca aconteceu.

Gilmour declarou que pediu a Waters para segurar o lançamento do álbum, para que então pudesse escrever material suficiente para contribuir, mas esse pedido foi negado. O tom da canção é bastante similar ao do The Wall mas também mais quieto e suave, lembrando canções como “Nobody Home” mais do que “Another Brick in the Wall (Part 2)”, por exemplo. Ele também é mais repetitivo, com certos temas que aparecem repetidamente pelo álbum. Teve somente sucesso moderado com os fãs (atingindo 1º lugar no Reino Unido e 6º nos EUA), mas recebeu razoáveis alogios do críticos. O álbum teve um pequeno hit, “Not Now John”, a única faixa hard-rock do álbum (e a única em particular em ter Gilmour cantando). As discussões entre Waters e Gilmour nesse ponto eram tão ruins que eles supostamente não eram visto gravando no mesmo estúdio simultaneamente. Gilmour disse que ele queria continuar a fazer rock de boa qualidade, e sentiu que Waters estava construindo sequências de peças de canções, meramente como um veículo para suas letras críticas sociais. Waters diz que seus companheiros de banda nunca entenderam completamente a importância dos comentários sociais que ele fazia. Pelo fim da gravação, o crédito de co-produção de Gilmour foi tirado do encarte do álbum (apesar de ele ter recebido os direitos autoriais). Não houve turnê para esse álbum, apesar de as canções do álbum terem sido apresentadas por Waters em suas futuras turnês solos.

Depois do Final Cut, a Capitol Records lançou a coletânea Works, que fez com que a faixa de Waters de 1970, “Embryo” estivesse disponível pela primeira vez em um álbum do Pink Floyd. Os membros da banda foram para seus caminhos separados e gastaram tempo trabalhando em projetos individuais. Gilmour foi o primeiro a lançar seu álbum solo About Face em Março de 1984.

Wright juntou forças com Dave Harris para formar uma banda nova, Zee, a qual lançou o álbum experimental Identity um mês depois do projeto de Gilmour. Em Maio de 1984, Waters lançou The Pros and Cons of Hitch Hiking, um álbum conceitual que já havia sido proposto para a banda. Waters o havia escrito ao mesmo tempo que The Wall, e quando propôs ambos projetos para a banda, decidiu-se por The Wall. Um ano depois dos projetos dos companheiros de banda, Mason lançou o álbum Profiles, em conjunto com Rick Fenn, o qual teve participações de Gilmour e o tecladista Danny Peyronel. 

Era David Gilmour: 1987-1995. 

Em Dezembro de 1985 Waters anunciou que estava saindo do Pink Floyd e descreveu a banda como “uma força criativa desgastada”, embora em 1986 Gilmour e Mason começassem a gravar um novo álbum para o Pink Floyd. Ao mesmo tempo, Roger Waters estava trabalhando em seu outro álbum solo, chamado Radio K.A.O.S. (1987). Uma disputa legal foi inciada por Waters, reivindicando que o nome “Pink Floyd” deveria ser colocado de lado, mas Gilmour e Mason seguraram sua convicção que eles tinham direitos legais para continuar com o “Pink Floyd”. O processo acabou se acertando por um acordo fora dos tribunais. Depois de considerar e rejeitar muitos títulos, o novo álbum foi lançado como A Momentary Lapse of Reason (que alcançou 3º lugar no Reino Unido e 3º nos EUA). Sem Waters, que foi dominantemente o letrista da banda por uma década, a banda recebeu ajuda de escritores de fora. Como o Pink Floyd nunca havia feito isso antes (exceto pelas contribuições orquestrais com Geesin e Ezrin), essa atitude recebeu muitas críticas. Ezrin, que renovou a sua amizade com Gilmour em 1983 quando Ezrin co-produziu o álbum About Face, tanto co-produziu como foi um dos escritores, além de Jon Carin, que escreveu a canção “Learning to Fly” e tocou bastante dos teclados do álbum. Wright também retornou, e inicialmente foi colocado como um músico assalariado durante as finalizações das gravações, se juntando oficialmente à banda em sua nova turnê.

Mais tarde, Gilmour admitiu que Mason e Wright tiveram pouca participação no álbum. Por causa das poucas contribuições de Mason e Wright, alguns críticos dizem que A Momentary Lapse of Reason deveria ser considerado como um trabalho solo de Gilmour, do mesmo jeito que The Final Cut seria um trabalho solo de Waters.

Um ano depois, a banda lançou o álbum ao vivo Delicate Sound of Thunder (1988) e mais tarde gravou instrumentais para um filme clássico de corrida, chamado La Carrera Panamericana, filmado no México e com Gilmour e Mason participando como motoristas participativos. Durante a corrida, Gilmour e o agente Steve O’Rourke (como seu guia) bateram. O’Rourke teve sua perna quebrada, mas Gilmour saiu somente com alguns arranhões. Os instrumentais são notáveis por incluirem o primeiro material do Pink Floyd co-escritos por Wright desde 1975, tanto como o único material co-escrito por Mason desde Dark Side of the Moon.

Em 1992, eles lançaram o box Shine On. O set de 9 CDs incluia relançamentos dos álbuns de estúdio, A Saucerful of Secrets, Meddle, The Dark Side of the Moon, Wish You Were Here, Animals, The Wall e A Momentary Lapse of Reason. Um disco bônus chamado The Early Singles também foi incluso. O encarte incluia caixa que permitia que os álbuns ficassem em pé juntos, formando a imagem da capa do Dark Side of the Moon. O texto circular de cada CD inclui as palavras praticamente ilegíveis “The Big Bong Theory”.

Nesse ano também ocorreu o lançamento do álbum solo Amused to Death, de Waters. A próxima gravação da banda foi o The Division Bell de 1994, que contém muito mais trabalho em grupo do que o Momentary Lapse teve, com Wright reinstalado como um membro total do grupo. O álbum foi recebido mais favoravelmente pelos críticos e fãs do que o Momentary Lapse foi, mas foi intensamente criticado como cansativo e feito sob fórmulas. Este foi o segundo álbum à chegar ao 1º lugar em ambas paradas do Reino Unido e dos EUA.

The Divison Bell foi outro álbum conceitual, de alguns jeitos representando a visão de Gilmour nos mesmos temas que Waters discutiu em The Wall. O título foi sugerido para Gilmour pelo seu amigo Douglas Adams. Várias das letras foram co-escritas pela namorada do Gilmour na época, Polly Samson, a qual ele casou-se logo depois do lançamento do álbum. Apesar de Samson, o álbum conteve a maioria dos músicos que participaram da turnê do Momentary Lapse. Anthony Moore, que co-escreveu letras para várias canções do álbum anterior, divide composição com Wright, que teve sua primeira canção em que teve voz principal desde Dark Side of The Moon, em “Wearing the Inside Out”.

A escrita de Moore continuou em praticamente todas as canções do álbum solo de Wright, Broken China.

A banda lançou o álbum Ao vivo P·U·L·S·E em 1995. Ele chegou ao 1º lugar das paradas dos EUA e contém canções que foram gravadas da turnê do Division Bell no Earls Court em Londres. O concerto do Division Bell é uma mistura do clássico e do Pink Floyd moderno. O concerto em Earls Court marcaria a primeira vez que a banda tocou inteiramente o Dark Side of the Moon em duas décadas. Versões de VHS e Laserdisc do concerto de 20 de Outubro de 1994 também foram lançadas. Uma versão de DVD também foi lançada em 2006 e rapidamente caiu nas paradas. A caixa de cd de 1994 tinha um LED, o que fazia com que um ponto vermelho piscasse (pulsasse) uma vez por segundo, como uma batida de coração. Mais tarde, em 1995, a banda recebeu seu primeiro e único prêmio Grammy para Melhor Performance de Instrumental de Rock com “Marooned”. 

Trabalho Solo e Mais: 1995-Presente. 

Em 17 de Janeiro de 1996, a banda foi indicada ao Hall da Fama do Rock and Roll pelo líder da banda Smashing Pumpkins, Billy Corgan. Roger Waters não compareceu, ainda sendo contra seus antigos parceiros de banda. No seu discurso de entrada, Gilmour disse “Eu terei que pegar um pouco mais desse para nossos dois integrantes que começaram a tocar em diferentes tons; Roger e Syd…” Apesar de Mason estar presente quando aceitaram o prêmio, ele não se juntou a Gilmour e Wright (e Billy Corgan) para sua performance acústica de “Wish You Were Here”.

Uma gravação Ao vivo do The Wall foi lançada em 2000, compilada em shows de Londers em 1980-1981, com o nome de Is There Anybody Out There? The Wall Live 1980-81. Ele chegou ao 19º lugar nas paradas dos EUA. Em 2001, um disco duplo com as canções mais conhecidas da banda, chamado de Echoes: The Best of Pink Floyd, foi lançado. Gilmour, Mason, Waters e Wright, todos colaboraram na edição, sequenciação e seleção das canções para as faixas. Pequenas controversias seriam que as canções não seguem uma ordem cronológica e apresentam material fora do contexto dos álbuns originais. Algumas das faixas, como “Echoes”, “Shine On You Crazy Diamond”, “Sheep”, “Marooned”, e “High Hopes” tiveram seções substancialmentes retiradas delas. O álbum chegou ao 2º lugar das paradas do Reino Unido e dos EUA.

Em 2003, um relançamento do Dark Side of the Moon em SACD foi feito, como novo encarte e capa. Um relançamento do Wish You Were Here está sendo trabalhado, mas sem datas de lançamento anunciadas até agora. O livro de Nick Mason “Inside Out: A Personal History of Pink Floyd” foi publicado em 2004 na Europa e em 2005 nos EUA. Mason fez aparições públicas em promoção do livro em algumas cidades da Europa e dos EUA, dando entrevistas e autografando livros. Alguns fãs dizem que ele disse que preferia estar em turnê com a banda do que uma turnê com o livro.

O agente do Pink Floyd de longa data, Steve O’Rourke morreu em 30 de Outubro de 2003. Gilmour, Mason e Wright se reuniram no seu funeral e tocaram “Fat Old Sun” e “The Great Gig in the Sky” na Catedral de Chichester, como homenagem. Dois anos depois, em 2 de Julho de 2005, a banda se reuniu uma vez de novo, em uma performance em Londres no Live 8. Desta vez, no entanto, eles se juntaram com Waters – a primeira vez que todos os quatros integrantes estiveram num palco em 24 anos. A banda tocou um set de quatro canções consistindo em “Speak to Me/Breathe/Breathe (Reprise)”, “Money”, “Wish You Were Here” e “Comfortably Numb”, com Gilmour e Waters dividindo os vocais. No final da performance Gilmour agradeceu “muito obrigado, boa noite” e começou a sair do palco. Waters chamou ele de volta, e então a banda deu uma abraço coletivo, que se tornou uma das imagens mais famosas do Live 8.

Na semana depois do Live 8, houve um renascimento em interesse sobre o Pink Floyd. De acordo com a cadeia de empresas HMV, as vendas de Echoes: The Best of Pink Floyd aumentaram em 1343%, enquanto Amazon.com constatou aumento das vendas do The Wall em 3600%, Wish You Were Here em 2000%, The Dark Side of the Moon em 1400% e Animals em 1000%. Subsequentemente David Gilmour declarou que ele doaria a sua parte dos lucros desse aumento para caridade, e incentivou todos os outros artistas e gravadoras que se envolveram com o Live 8 a fazerem o mesmo. Em 16 de Novembro de 2005, o Pink Floyd foi indicado no Hall da Fama da Música do Reino Unido por Pete Townshend. Gilmour e Mason compareceram em pessoa, explicando que Wright estava num hospital devido a uma cirurgia no olho e Waters apareceu numa transmissão via satélite, de Roma.

David Gilmour lançou seu terceiro álbum solo, On an Island, em 6 de Março de 2006 e começou uma turnê de pequenos shows na Europa, Canadá e EUA e com a banda estavam juntos Richard Wright e, durante muitas vezes para o Bis, Nick Mason. Durante a turnê, ele tocou o primeiro single do Pink Floyd, “Arnold Layne”. Waters foi convidado para se juntar a ele em Londres, mas os últimos ensaios para sua turnê de 2006 o fizeram a recusar. Mason se juntou a Waters em 29 de Junho de 2006 na segunda metade do show em Cork na Irlanda, onde ele tocou todo o Dark Side of the Moon.

Waters e Wright trabalharam ambos em álbuns solo, e existe rumores que Waters estaria fazendo uma versão musical da Broadway de The Wall, com canções extras escritas por Waters. Waters também embarcou em sua turnê mundial “The Dark Side of the Moon Live Tour”, e o repertório consistiu no Dark Side of the Moon inteiro, junto com algumas seleções de canções do Pink Floyd e algumas poucas canções solo da carreira do Waters. Waters também contribuiu com a canção “Hello (I Love You)”, co-escrita por Howard Shore, para o filme de 2007, “A Chave do Universo” (The Last Minzy). Waters teve a sua ópera “Ça Ira” executada no Brasil durante o 12º Festival de Ópera de Manaus, com espectáculos nos dias 15, 22 e 24 de Abril de 2008. Durante o espectáculo do dia 15 Waters estará presente.

O tecladista e membro fundador do Pink Floyd, Richard Wright, morreu segunda-feira, 15 de Setembro de 2008, aos 65 anos após uma curta batalha contra o câncer, conforme anunciou seu assessor. Com certeza, os fãs irão sempre se lembrar do grande músico que foi, e sentirão sua falta. 

Direções Futuras. 

Muitos fãs expressaram esperança de que a apresentação do Live 8 os levariam a uma turnê de reunião, e uma oferta que bateu recordes, de US$250 milhões foi oferecida para uma turnê mundial, mas a banda deixou claro que não existem planos para tal. Nas semanas depois do show, no entanto, as rixas entre os membros, pareciam ter se acertados. Gilmour confirmou que ele e Waters estavam em “termos amigáveis”, mas Waters têm apresentado comentários conflitantes desde então, com afirmações que variam de “Eu posso rolar por um show, mas eu não poderia rolar por uma grande turnê” e “Eu espero que nós o façamos de novo”, mas recentemente, suas afirmações indicam seu desejo por tocar de novo, não por uma turnê, mas por um evento similar ao Live 8.

Em 31 de Janeiro de 2006, David Gilmour apresentou uma afirmação em nome do grupo dizendo que não existem planos para uma reunião, indo contra os rumores que a mídia fizera. Gilmour, mais tarde, afirmou numa entrevista ao La Repubblica que ele terminou com o Pink Floyd, e espera se focar em seus projetos solos e sua família. Ele menciona que concordou tocar no Live 8 com Waters para apoiar a causa, para fazer as pazes com Waters, e sabendo que ele se arrependeria se não o fizesse. No entanto, ele afirma que o Pink Floyd estaria ansioso para tocar em um concerto “que apoiásse os acordos de paz de Israel e Palestina”. Então falando com a Billboard, Gilmour mudou seu sentimento “terminou com Pink Floyd” para “quem sabe”. Uma apresentação surpresa, pela formação do Pink Floyd pós-Waters, com David Gilmour, Rick Wright e Nick Mason ocorreu na última apresentação do Gilmour no Royal Albert Hall em 31 de Maio de 2006, enquanto os 3 tocaram “Wish You Were Here” e “Comfortably Numb”.

2007 foi o aniversário de 40 anos em que o Pink Floyd assinou com a EMI, e o aniversário de 40 anos do lançamento dos 3 primeiros singles “Arnold Layne”, “See Emily Play” e “Apples and Oranges” e do seu primeiro álbum The Piper at the Gates of Dawn. Isso foi marcado pelo lançamento de uma edição limitada contendo mixagens estéreo e mono do álbum, além de faixas dos singles e gravações raras.

Em 10 de Maio de 2007, Roger Waters tocou em um concerto em homenagem ao Syd Barrett no Centro Barbican em Londres. Isso foi seguido de uma apresentação surpresa pelo Pink Floyd pós-Waters, com David Gilmour, Rick Wright e Nick Mason de “Arnold Layne” para um estrondoso aplauso e uma ovação em pé. Mas esperanças de um próximo show de reunião com a formação clássica foi descartada quando Waters não tocou com o grupo. Roger Waters subiu ao palco aos gritos de “Pink Floyd!” ao qual ele respondeu “Mais tarde.” Gilmour, Mason e Wright subiram ao palco aos gritos de “Roger Waters!” ao qual Gilmour respondeu educadamente, “Yeah, ele esteve aqui também, agora o resto de nós.”

Mais recentemente, Waters se tornou mais e mais aberto para uma reunião com o Pink Floyd. Em uma entrevista em 2007 ele disse “Eu não teria nenhuma problema se o resto deles quisesse se juntar de novo. E isso nem precisaria acontecer para salvar o mundo. Isso poderia acontecer somente por ser divertido. E as pessoas o adorariam.”

Em 24 de Setembro de 2007, Gilmour afirmou sobre uma reunião futura do Pink Floyd, de qualquer jeito, sendo ela com Roger Waters ou não; “Eu não sei porque eu gostaria de voltar atrás para aquela coisa antiga. É bastante retrogressivo. Eu quero olhar para frente, e olhando para trás não é minha alegria.”

Em 10 de Dezembro (Reino Unido) e 11 de Dezembro (EUA), o Pink Floyd lançou um novo box, Oh, By the Way contendo todos os 14 álbuns de estúdio com suas respectivas atuais remasterizações, encarte original de vinil, mais encarte por Storm Thorgenson.

No dia 21 de Maio de 2008, O Pink Floyd recebeu o prêmio Polar na cidade de Estocolmo,Suécia. O júri declarou que sua decisão foi baseada na importância do Pink Floyd para a evolução da música popular, por uni-la à arte, em sua proposta experimental, e por seu sucesso “capturar e formar reflexões e atitudes para toda uma geração”. O júri declarou ainda que a banda “inspirou e marcou o caminho para o desenvolvimento do rock progressivo”. 

Espectáculos ao Vivo. 

O Pink Floyd é reconhecidos pelos seus prodigiosos espectáculos ao vivo, que combinam as mais modernas experiências visuais com a sua música para criar um espectáculo onde os próprios artistas são quase secundários. Os Pink Floyd, nos seus primeiros tempos, foram das primeiras bandas a usar jogos de luzes próprios nos seus espectáculos, projectavam slides e filmes e formas psicodélicas numa grande tela circular. Mais tarde foram adicionados aos espectáculos efeitos especiais, incluindo lasers, pirotecnia e balões gigantes (um suíno gigante flutuava sobre a audiência durante a actuação de “Pigs” do álbum Animals).

O espectáculo mais elaborado que os Floyd montaram foi o da digressão de The Wall, no qual um grupo de músicos contratados tocava a primeira canção usando máscaras de borracha (provando assim que os membros da banda não eram reconhecidos pelas suas personalidades individuais). Depois, um gigantesco muro era erguido, separando a banda da audiência e que no final do espectáculo era demolido por explosões. Este espectáculo foi recriado por Roger Waters em 1990 no meio das ruínas do Muro de Berlim, convidando para o efeito músicos conhecidos como Bryan Adams, Van Morrison, Scorpions, The Band, Joni Mitchell, Cyndi Lauper e Sinéad O’Connor.

Os prodigiosos espectáculos ao vivo serviram também de base ao grupo de rock ficcionário Disaster Area de Douglas Adams (criadores do maior barulho do Universo, que usavam chamas solares nas suas actuações) na série The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy. Douglas Adams era amigo pessoal de Gilmour e tocou guitarra em um dos últimos concertos da tournée de “The Division Bell”, sendo que em uma das datas era seu 42º aniversário. 

Em Lisboa. 

A 22 e 23 de Julho de 1994, o Pink Floyd tocou pela primeira vez em Portugal, no antigo Estádio José Alvalade, no qual estiveram presentes 120 mil pagantes (60 mil em cada um dos espectáculos, que é a lotação esgotada do estádio). Nesta digressão europeia, Portugal foi escolhido para o primeiro espectáculo. Segundo diversas opiniões o primeiro espectáculo ao termos sonoros foi melhor, outros dizem somente que estava mais alto o volume. 

No Brasil (Rogers Waters) 

Pela segunda vez no Brasil (a primeira vez ocorreu em março de 2002), Roger Waters resolve realizar shows no Brasil, onde a banda pela qual ele fez parte por vários anos, jamais passou. E com a promessa de tocar o aclamado álbum The Dark Side of the Moon. Dito e feito. Um dos shows realizados em São Paulo ocorreu em 24 de março de 2007 no estádio do Morumbi. Com pouco mais de 40 mil fãs, Roger abriu o show com a tradicional In the Flesh (The Wall) com direito a fogos de artifício e um show de iluminação.

Após clássicos como Shine On You Crazy Diamond e Wish You Were Here, o público delira quando ele toca Sheep e um porco voador rodeia o estádio e é solto no céu estrelado da noite. Depois do intervalo de dez minutos, Roger volta para tocar o álbum The Dark Side of the Moon.
Também houve um show no Rio de Janeiro com cerca de 33 mil fãs, na

Apoteose também com o álbum The Dark Side of the Moon e finalizando o show com a música Another Brick In The Wall. Em 2012 Roger fez apresentações em varias cidades do Brasil com a turnê do The Wall. Texto: Wikipédia.

Integrantes. 

David Gilmour (Vocal, Guitarra, Baixo, Teclado, Efeitos Especiais, 1967-1996, 2005)
Roger Waters (Vocal, Baixo, Guitarra, Percussão, Programação, 1965-1985, 2005)
Richard Wright (Teclado, Vocal, Órgão, Piano, Sintetizador, Mellotron, 1965-1979, 1987-1996, 2005)
Nick Mason (Bateria, Percussão, Programação, 1965-1996, 2005)
Syd Barrett (Vocal, Guitarra, 1965-1968)
Bob Klose (Guitarra, 1965)


Músicos Convidados.

Os músicos abaixo não são ou foram membros oficiais do Pink Floyd, mas contribuíram significativamente com a banda em estúdio ou apresentações ao vivo:
Guy Pratt (Baixo e Vocal)
Jon Carin (Teclado e Vocal)
Sam Brown (Vocal de Fundo)
Bob Ezrin (Producão, Teclado e Composição)
Ron Geesin (Orquestração e Composição)
Roy Harper (Vocal)
Michael Kamen (Orquestração e Teclado)
Carol Kenyon (Vocal de Fundo)
Dick Parry (Saxofone)
Tim Renwick (Guitarra)
Clare Torry (Vocal de Fundo)
Gary Wallis (Percussão)
Snowy White (Guitarra)


Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro

Como Baixar.

Álbuns de Estúdio.

The Piper At The Gates Of Dawn (1967)
01. Astronomy Domine
02. Lucifer Sam
03. Matilda Mother
04. Flaming
05. Pow R. Toc H.
06. Take Up Thy Stethoscope And Walk
07. Interstellar Overdrive
08. The Gnome
09. Chapter 24
10. Scarecro
11. Bike 




A Saucerful Of Secrets (1968)
01. Let There Be More Light
02. Remember A Day
03. Set The Controls For The Heart Of The Sun
04. Corporal Clegg
05. A Saucerful Of Secrets
06. See-Saw
07. Jugband Blues 




Ummagumma (1969)
CD 1: Live. 

01. Astronomy Domine
02. Careful With That Axe, Eugene
03. Set The Controls For The Heart Of The Sun
04. A Saucerful Of Secrets 


CD 2: Studio. 

01. Sysyphus: Part One 
02. Sysyphus: Part Two 
03. Sysyphus: Part Three 
04. Sysyphus: Part Four 
05. Grantchester Meadows
06. Several Species Of Small Furry Animals Gathered Together In A Cave And Grooving With A Pict
07. The Narrow Way: Part One 

08. The Narrow Way: Part Two 
09. The Narrow Way: Part Three 
10. The Grand Vizier’s Garden Party: Part One (Entrance) 
11. The Grand Vizier’s Garden Party: Part Two (Entertainment) 
12. The Grand Vizier’s Garden Party: Part Three (Exit) 



Atom Heart Mother (1970)
01. Atom Heart Mother.
02. If
03. Summer ‘68
04. Fat Old Sun
05. Alan’s Psychedelic Breakfast 




Meddle (1971)
01. One Of These Days
02. A Pillow Of Winds
03. Fearless
04. San Tropez
05. Seamus
06. Echoes 




The Dark Side Of The Moon (1973)
01. Speak To Me/Breathe
02. On The Run
03. Time
04. The Great Gig In The Sky
05. Money
06. Us And Them
07. Any Colour You Like
08. Brain Damage
09. Eclipse 




Wish You Were Here (1975)
01. Shine On You Crazy Diamond (1/6) 
02. Welcome To The Machine
03. Have A Cigar
04. Wish You Were Here
05. Shine On You Crazy Diamond (6/9) 




Animals (1977)
01. Pigs On The Wing 1
02. Dogs
03. Pigs (Three Different Ones) 

04. Sheep
05. Pigs On The Wing 2 




The Wall (1979)
CD 1. 

01. In The Flesh?
02. The Thin Ice
03. Another Brick In The Wall (Part 1) 

04. The Happiest Days Of Our Lives
05. Another Brick In The Wall (Part 2) 

06. Mother
07. Goodbye Blue Sky
08. Empty Spaces
09. Young Lust
10. One Of My Turns
11. Don’t Leave Me Now
12. Another Brick In The Wall (Part 3) 

13. Goodbye Cruel World 

CD 2. 

01. Hey You
02. Is There Anybody Out There?
03. Nobody Home
04. Vera
05. Bring the Boys Back Home
06. Comfortably Numb
07. The Show Must Go On
08. In The Flesh
09. Run Like Hell
10. Waiting For The Worms
11. Stop
12. The Trial
13. Outside The Wall 




The Final Cut (1983)
01. The Post War Dream
02. Your Possible Pasts
03. One Of The Few
04. The Hero’s Return
05. The Gunner’s Dream
06. Paranoid Eyes
07. Get Your Filthy Hands Off My Desert
08. The Fletcher Memorial Home
09. Southampton Dock
10. The Final Cut
11. Not Now John
12. Two Suns In The Sunset 




A Momentary Lapse Of Reason (1987)
01. Signs Of Life
02. Learning To Fly
03. The Dogs Of War
04. One Slip
05. On The Turning Away
06. Yet Another Movie (6a Round And Around) 

07. A New Machine (Part 1) 
08. Terminal Frost
09. A New Machine (Part 2) 

10. Sorrow 



The Division Bell (1994)
01. Cluster One
02. What Do You Want from Me
03. Poles Apart
04. Marooned
05. Great Day for Freedom
06. Wearing the Inside Out
07. Take It Back
08. Coming Back to Life
09. Keep Talking
10. Lost for Words
11. High Hopes 




Trilhas Sonoras.

More, Soundtrack From The Film (1969)
01. Cirrus Minor
02. The Nile Song
03. Crying Song
04. Up the Khyber
05. Green Is the Colour
06. Cymbaline
07. Party Sequence
08. Main Theme
09. Ibiza Bar
10. More Blues
11. Quicksilver
12. Spanish Piece
13. Dramatic Theme 




The Complete Zabriskie Point Session (1970)
01. Rain In The Country
02. The Violent Sequence
03. The Red Queen Theme
04. Fingal`s Cave
05. Theme
06. Rain In The Country
07. Love Scene
08. Love Scene
09. Blues Scene
10. Fingal`s Cave
11. Love Scene
12. Love Scene
13. The Red Queen Theme
14. Crumbling Land
15. Unknown Song 




Obscured By Clouds (1972)
01. Obscured By Clouds
02. When You’re In
03. Burning Bridges
04. The Gold It’s In The…
05. Wots…Uh The Deal
06. Mudmen
07. Childhood’s End
08. Free Four
09. Stay
10. Absolutely Curtains 




Álbuns ao Vivo.

Live At Pompeii (1972)
01. Intro Pompeii I
02. Echoes Part I
03. On The Run (Studio) 

04. Careful With That Axe, Eugene
05. A Sacerful Of Secrets
06. Us And Them (Studio)

 07. One Of These Days
08. Set The Controls For The Heart Of The Sun
09. Brain Damage (Studio) 

10. Mademoiselle Knobs
11. Echoes Part II 




Delicate Sound of Thunder (1988)
CD 1. 

01. Shine on You Crazy Diamond
02. Learning to Fly
03. Yet Another Movie
04. Round and Around
05. Sorrow
06. Dogs of War
07. On the Turning Away 


CD 2. 

01. One of These Days
02. Time
03. Wish You Were Here
04. Us and Them
05. Money
06. Another Brick in the Wall (Part 2) 

07. Comfortably Numb
08. Run Like Hell 




Pulse (1995)
CD 1. 

01. Shine On You Crazy Diamond
02. Astronomy Domine
03. What Do You Want From Me
04. Learning To Fly
05. Keep Talking
06. Coming Back To Life
07. Hey You
08. A Great Day For Freedom
09. Sorrow
10. High Hopes
11. Another Brick In The Wall (Part 2) 


CD 2. 

01. Speak To Me
02. Breathe
03. On The Run
04. Time
05. The Great Gig In The Sky
06. Money
07. Us And Them
08. Any Colour You Like
09. Brain Damage
10. Eclipse
11. Wish You Were Here
12. Comfortably Numb
13. Run Like Hell 




Is There Anybody Out There, The Wall Live 1980 (2000)
CD 1. 

01. In The Flesh
02. The Thin Ice
03. Another Brick In The Wall (Part 1) 

04. The Happiest Days Of Our Lives
05. Another Brick In The Wall (Part 2) 

06. Mother
07. Goodbye Blue Sky
08. Empty Spaces
09. Young Lust
10. One Of My Turns
11. Don’t Leave Me Now
12. Another Brick In The Wall (Part 3) 

13. Goodbye Cruel World 

CD 2. 

01. Hey You
02. Is There Anybody Out There?
03. Nobody Home
04. Vera
05. Bring the Boys Back Home
06. Comfortably Numb
07. The Show Must Go On
08. In The Flesh
09. Run Like Hell
10. Waiting For The Worms
11. Stop & The Trial
12. Outside The Wall 




London 1966-1967 (2005)
01. Interstellar Overdrive (Live) 
02. Nicks Boogie (Live) 



Shine On Live (2009)
Shows gravados no Nassau Coliseum, Nova York em agosto de 1988.
Turnê do disco: A Momentary Lapse Of Reason (1987) 

CD 1. 

01. Shine On You Crazy Diamond
02. Signs Of Life
03. Learning To Fly
04. Sorrow
05. The Dogs Of War
06. On The Turning Away
07. One Of These Days
08. Time 


CD 2. 

01. On The Run
02. The Great Gig In The Sky
03. Wish You Were Here
04. Us And Them
05. Money
06. Comfortably Numb
07. One Slip
08. Run Like Hell
09. Shine On You Crazy Diamon (Reprise) 




Raridades e Bootlegs.

BBC Archives (1967 - 1969)
BBC Playhouse Theater - 25/09/67.
01. Flaming
02. Scarecrow
03. Matilda Mother
04. The Gnome
BBC Maida Vale Studios - 25/12/67.
05. Pow R. Toc H.
06. Vegetable Man
07. Scream Thy Last Scream
08. Jugband Blues
BBC 210 Piccadilly Studios - 25/06/68.
9. Let There Be More Light
10. Murderistic Women
11. Julia Dream
12. Massed Gadgets of Hercules
BBC Maida Vale Studios - 02/12/68.
13. Point Me at the Sky
14. The Embryo
15. Baby Blue Shuffle in D Major
16. Interstellar Overdrive
BBC Paris Cinema - 12/05/69.
17. Daybreak
18. Nightmare
19. The Beginning
20. Beset By Creatures of the Deep
21. The Narrow Way 




The Man & The Journey (1969)
01. Daybreak
02. Work/Afternoon
03. Doing It
04. Sleep (Intro) 

05. Sleep
06. Nightmare
07. Daybreak/Part Two
08. The Beginning
09. Beset By The Creatures Of The Deep
10. The Narrow Way/Part Three
11. The Pink Jungle
12. The Labyrinths Of Auximenes
13. Behold The Temple Of Light
14. The End Of The Beginning 




Smoking Blues (1970)
01. Astronomy Domine
02. Fat Old Sun
03. Atom Heart Mother
04. Cymbaline
05. Embryo
06. Just Another Twelve Bar
07. More Blues (Fades Out) 




Amazing Pudding in Bath (1970)
01. Green is The Colour
02. Careful With That Axe, Eugene
03. Saucerful of Secrets
04. Set the Controls fot The Heart of the Sun
05. The Amazing Pudding 




KQED (1970)
01. Atom Heart Mother
02. Cymbaline
03. Grantchester Meadows
04. Green is the Colour
05. Careful With That Axe, Eugene
06. Set the Controls for the Heart of the Sun 




The Killesberg Tapes (1970)
01. Atom Heart Mother
02. Embryo
03. Fat Old Sun
04. Green is the Colour
05. Cymbaline 




Work in Paris (1970)
01. Green is the Colour
02. Careful With That Axe, Eugene
03. The Violent Sequence
04. Biding My Time
05. The Amazing Pudding (Atom Heart Mother)

 06. Daybreak
07. Work
08. Doin’ It
09. Sleep
10. Main Theme (From More) 




Mooed Music (1970)
01. The Embryo
02. Fat Old Sun
03. Green Is the Colour
04. Careful with that Axe, Eugene
05. If
06. Atom Heart Mother 




BBC Archives (1970 - 1971)
CD 1 - 16 /07/ 70. 

01. Openning Speech
02. Embryo
03. Fat Old Sun
04. Green Is The Colour
05. Careful With That Axe, Eugene
06. If
07. Atom Heart Mother 


CD 2 - 30/09/71. 

01. Fat Old Sun
02. John Peel Announcement
03. One Of These Days
04. Embryo
05. Echoes
06. Blues 




Omay Yad (1971)
01. Oenone
02. Fingal’s Cave
03. Interestellar Overdrive
04. Crumbling Land
05. Rain in the Country
06. The Embryo 




Broadcasting From Europa (1971)
01. Introduction
02. The Violent Sequence
03. The Amazing Pudding
04. Set the Controls from The Heart Of the Sun
05. Cymbaline
06. Atom Heart Mother (With Orchestra) 




Crystal Echoes (1971)
01. Introduction
02. Atom Heart Mother
03. Careful With That Axe, Eugene
04. Fat Old Sun
05. The Return Of The Son Of Nothing (Echoes) 

06. Set The Controls For The Heart Of The Sun
07. The Embryo 




Black Wizard, Live Montreux (1971)
01. Echoes
02. Careful With That Axe, Eugene
03. Set The Control For The Heart Of The Sun 




Sapporo Japan (1972)
01. Speak to me
02. Breathe
03. On the run
04. Time
05. The great gig in the sky
06. Money
07. Us and them
08. Any colour you like
09. Brain damage
10. Eclipse
11. One of these days
12. Carefull with that axe, Eugene 




Echoes Of The Past (1972)
01. Careful With That Axe, Eugene
02. Echoes
03. One Of These Days 




Dream´s Factory (1972)
01. Breathe/On the Run
02. Echoes
03. Green is the Colour
04. If
05. Us and Them/Any Colour You Like
06. Careful With That Axe, Eugene 




Bowl de Luna (1972)
CD 1. 

01. Breathe
02. The Travel Sequence
03. Tile
04. Breathe (Reprise) 

05. The Mortality Sequence
06. Money
07. Us and Them
08. Any Colour You Like
09. Brain Damage
10. Eclipse 


CD 2. 

01. One of These Days
02. Careful With That Axe, Eugene
03. Echoes
04. A Saucerful of Secrets
05. Set the Controls for the Heart of the Sun 




The Heart Of The Moon (1972)
 
CD 1.

01. Speak To Me
02. Breathe
03. The Traveler's Sequence
04. Time
05. Breathe (Reprise) 
06. The Mortality Sequence
07. Money
08. Us & Them
09. Dave's Scat Section
10. Brain Damage
11. Eclipse

CD 2.

01. One of these Days
02. Careful what Axe, Eugene
03. Echoes
04. Set The Controls for the Heart of the Sun



Pink Days and Fat Old Suns (1973)
01. Speak To me & Breathe
02. On The Run
03. Time & Breathe Reprise
04. The Great Gig In the Sky
05. Money
06. Us And Them
07. Any Colour You Like
08. Brain Damage
09. Eclispe
10. Careful With That Axe, Eugene
11. Cymbaline
 

Zippyshare.


Wembley (1974)
01. Speak To Me
02. Breathe
03. On The Run
04. Time
05. The Great Gig In The Sky
06. Money
07. Us And Them
08. Any Colour You Like
09. Brain Damage
10.Eclipse
11.Echoes


 Zippyshare.


Echoes In The Gardens, Boston (1975)
CD 1. 

01. Raving and Drooling
02. You Gotta Be Crazy
03. Shine on You Crazy Diamond (Pts. 1-5)

 04. Have a Cigar
05. Shine on You Crazy Diamond
(Pts. 6-9)

CD 2. 

06. Speak to Me
07. Breathe
08. On the Run
09. Time
10. The Great Gig in the Sky
11. Money
12. Us and Them
13. Any Colour You Like
14. Brain Damage
15. Eclipse


CD 3.

16. Echoes 



Welcome To The Machine, Live Madison Square Garden (1977)
01. Shine On You Crazy Diamond (1/5) 
02. Welcome To The Machine
03. Have A Cigar
04. Wish You Were Here
05. Shine On You Crazy Diamond (6/9) 




The Perfect Day (1977)
CD 1. 

01. Sheep
02. Pigs on the Wing (Pt. 1) 

03. Dogs
04. Pigs on the Wing (Pt. 2) 

05. Pigs (Three Different Ones) 

CD 2. 

01. Shine on You Crazy Diamond (Pts. 1-5)
 02. Welcome to the Machine
03. Have a Cigar
04. Wish You Were Here
05. Shine on You Crazy Diamond (Pts. 6-9)

 06. Money
07. Us and Them
08. Roger Said “The Perfect Day” 




Dark Side Of The Pig (1977)
01. Sheep
02. Dogs
03. Shine on You Crazy Diamond (Pts. 7 – 9) 

04. Money
05. Us and Them 




Mr Pig Oakland (1977)
CD 1. 

01. Sheep
02. Pigs On The Wing (Part 1)

 03. Dogs
04. Pigs On The Wing (Part 2) 

05. Pigs (3 Different Ones)
 06. Shine On You Crazy Diamond (Parts 1-5) 
07. Welcome To The Machine 

CD 2. 

01. Have A Cigar
02. Wish You Were Here
03. Shine On You Crazy Diamond (Part 6-9)
04. Money
05. Us And Them
06. Careful With That Axe, Eugene 




Live In Nassau Coliseum (Behind the Wall 1980)
01. In the Flesh
02. The Thin Ice
03. Another Brick in the Wall (Part 1) 

04. The Best Years of Our Lives
05. Another Brick in the Wall (Part 2)

 06. Mother
07. Goodbye Blue Sky
08. What Shall We Do Now
09. Young Lust
10. One Of My Turns
11. Dont Leave Me Now
12. Another Brick In The Wall (Part 3) 

13. Goodbye Cruel World
14. Hey You
15. Is There Anybody Out There
16. Nobody Home
17. Vera
18. Bring The Boys Back Home
19. Comfortably Numb
20. The Show Must Go On
21. In The Flesh
22. Run Like Hell
23. Waiting For The Worms
24. Stop
25. The Trial
26. Outside The Wall 




A New Machine, Live In Toronto (1987)
01. Echoes
02. Signs Of Life
03. Learning To Fly
05. Yet Another Movie – Round & Around
06. One Of These Days
07. Time
08. On The Run
09. The Great Gig The Sky
10. Wish You Were Here
11. Welcome To The Machine
12. One Slip
13. Run Like Hell
14. Shine On You Crazy Diamond (Parts I -V) 




Live At The Orange Bowl, Miami (1987)
01. Intro/Shine On You Crazy Diamond
02. Signs Of Life
03. Learning To Fly
04. Yet Another Movie / Round And Around
05. A New Machine (Part 1) 

06. Terminal Frost
07. A New Machine (Part 2) 

08. Sorrow
09. The Dogs Of War
10. One Of These Days
11. Time
12. On The Run
13. Wish You Were Here
14. Welcome To The Machine
15. Us And Them
16. Money
17. Another Brick In The Wall (Part 2) 

18. Comfortably Numb
19. One Slip
20. On The Turning Away
21. Run Like Hell (Fades Out) 




Prism (Live 1987)
CD 1. 

01. Medley: Echoes – Signs Of
02. Learning To Fly
03. Yet Another Movie
04. A New Machine – Terminal Frost
05. Sorrow
06. The Dogs Of War
07. On The Turning Away 


CD 2. 

01. One Of These Days
02. Time
03. On The Run
04. Wish You Were Here
05. Welcome To The Machine
06. Us And Them
07. Another Brick In The Wall
08. Comfortably Numb
09. Run Like Hell
10. Shine On You Crazy Diamond
 

Zippyshare.


Live In Melbourne Australia (1988)
01. Shine On You Crazy Diamond I-V
02. Signs Of Life
03. Learning To Fly
04. Yet Another Movie Round And Around
05. A New Machine I
06. Terminal Frost
07. A New Machine II
08. Sorrow
09. The Dogs Of War
10. On The Turning Away
11. One Of These Days
12. Time
13. On The Run
14. Wish You Were Here
15. Welcome To The Machine
16. Us And Them
17. Money
18. Another Brick In The Wall II
19. Comfortably Numb 




Of Promises Broken, Live In Knebworth (1990)
01. Shine On You Crazy Diamond
02. The Great Gig In The Sky
03. Wish You Were Here
04. Sorrow
05. Money
06. Comfortably Numb
07. Run Like Hell 




A Night In Italy (1994)
CD 1. 

01. Astronomy Domine
02. Learning To Fly
03. What Do You Want From Me
04. On The Turning Away
05. Take It Back
06. A Great Day For Freedom
07. Sorrow
08. Keep Talking
09. One Of These Days
10. Shine On You Crazy Diamond (1,5, 7) 


CD 2. 

01. Breathe
02. Time
03. High Hopes
04. The Great Gig In The Sky
05. Wish You Were Here
06. Us And Them
07. Money
08. Another Brick In The Wall
09. Comfortably Numb
10. Hey You
11. Run Like Hell 




Earls Court Exhibition Hall London (1994)
CD 1. 

01. Shine On You Crazy Diamond (I – III, V, VII) 
02. Learning To Fly
03. High Hopes
04. Take It Back
05. Coming Back To Life
06. Sorrow
07. Keep Talking
08. Intro & Another Brick In The Wall (II) 

09. One Of These Days 

CD 2. 

01. Speak To Me, Breathe
02. On The Run
03. Time
04. The Great Gig in the Sky
05. Money
06. Us And Them
07. Any Colour You Like
08. Brain Damage
09. Eclipse
10. Wish You Were Here
11. Comfortably Numb
12. Run Like Hell 




Live 8 Festival (Reunion 2005)
01. Intro
02. Breathe
03. Money
04. Wish You Were Here
05. Comfortably Numb 




The Complete Rainbow Tapes (Box Set 2010)
Day One - 17 February 1972. 

CD 1. 

01. Speak To Me
02. Breathe
03. On The Run
04. Time
05. Breathe (Reprise) 

06. The Great Gig In The Sky
07. Money
08. Us And Them
09. Any Colour You Like
10. Brain Damage
11. Eclipse 


CD 2. 

01. Tuning & Soundcheck
02. One Of These Days
03. Tuning & Soundcheck
04. Careful With That Axe, Eugene
05. Tuning & Soundcheck
06. Echoes
07. Tuning & Soundcheck
08. Set The Controls For The Heart Of The Sun

Day Two - 18 February 1972. 

CD 3. 

01. Speak To Me
02. Breathe
03. On The Run
04. Time
05. Breathe (Reprise) 

06. The Great Gig In The Sky
07. Money
08. Us And Them
09. Any Colour You Like
10. Brain Damage
11. Eclipse
12. Encore Break (With Tone S.E. & Soundcheck) 

13. One Of These Days
14. Careful With That Axe, Eugene 


CD 4.

01. Echoes
02. Tuning & Soundcheck
03. A Saucerful Of Secrets
04. Tuning & Soundcheck
05. Blues
06. Tuning & Soundcheck
07. Set The Controls For The Heart Of The Sun

Day Three - 19 February 1972. 

CD 5. 

01. Breathe (Fade In)
 02. On The Run
03. Time
04. Breathe (Reprise) 

05. The Great Gig In The Sky
06. Money
07. Us And Them
08. Any Colour You Like
09. Brain Damage
10. Eclipse
11. One Of These Days
12. Careful With That Axe, Eugene 


CD 6. 

01. Echoes
02. A Saucerful Of Secrets (Cut)

 03. Blues
04. Set The Controls For The Heart Of The Sun

Day Four - 20 February 1972. 

CD 7. 

01. Speak To Me
02. Breathe
03. On The Run
04. Time
05. Breathe (Reprise) 

06. The Great Gig In The Sky
07. Money
08. Us And Them
09. Any Colour You Like
10. Brain Damage
11. Eclipse
12. Tuning & Soundcheck
13. One Of These Days
14. Tuning & Soundcheck
15. Careful With That Axe, Eugene 


CD 8. 

01. Tuning & Soundcheck
02. Echoes/Encore Break
03. Audience Requests
04. A Saucerful Of Secrets
05. Blues
06. Audience Requests
07. Set The Controls For The Heart Of The Sun


Zippyshare Pt 1, 2, 3.


Coletâneas.

The First Singles (1967)
01. Arnold Layne
02. Candy And A Currant Bun
03. See Emily Play
04. Scarecrow
05. Apples And Oranges
06. Paintbox 




The Early Singles (1968)
01. Arnold Layne
02. Candy and a Currant Bun
03. See Emily Play
04. The Scarecrow
05. Apples and Oranges
06. Paintbox
07. It Would Be So Nice
08. Julia Dream
09. Point Me At The Sky
10. Careful With That Axe, Eugene 




Antiques (1967-1971)
01. Intro By Paul Mccartney
02. Interstellar Overdrive
03. Interview With Syd Barrett/Roger Waters
04. Pow R Toc H
05. Intro By Serious Musician
06. Astronomy Domine
07. See Emily Play
08. Flaming
09. Reaction In G
10. Scream Thy Last Scream
11. Aples & Oranges
12. Paintbox
13. Jugband Blues
14. Vegetable Man
15. Julua Dream
16. Clowns & Jugglers
17. Terrapin
18. Gigolo Aunt
19. Baby Lemonade
20. The Efferverscing Elephant
21. Two Of A King
22. Dominoes
23. Love Song
24. Baby Lemonade
25. Octopus 




Relics (1971)
01. Arnold Layne
02. Interstellar Overdrive
03. See Emily Play
04. Remember a Day
05. Paintbox
06. Julia Dream
07. Careful With That Axe, Eugene
08. Cirrus Minor
09. Nile Song
10. Biding My Time
11. Bike 




A Nice Pair (1973)
CD 1 - The Piper at the Gates of Dawn (1967) 

01. Astronomy Domine
02. Lucifer Sam
03. Matilda Mother
04. Flaming
05. Pow R. Toc H.
06. Take Up Thy Stethoscope And Walk
07. Interstellar Overdrive
08. The Gnome
09. Chapter 24
10. Scarecrow
11. Bike 


CD 2 - A Saucerful of Secrets (1968) 

01. Let There Be More Light
02. Remember a Day
03. Set the Controls For the Heart of the Sun
04. Corporal Clegg
05. A Saucerful of Secrets
06. See-saw
07. Jugband Blues 




A Collection Of Great Dance Songs (1981)
01. One Of These Days
02. Money (1981 Version) 

03. Sheep
04. Shine On You Crazy Diamond
05. Wish You Were Here
06. Another Brick In The Wall (Part 2) 




Works (1983)
01. One Of These Days
02. Arnold Layne
03. Fearless
04. Brain Damage
05. Eclipse
06. Set The Controls For The Heart Of The Sun
07. See Emily Play
08. Several Species Of Small Furry Animals Gathered Together In A Cave And Grooving With A Pict
09. Free Four
10. Embryo 



Early Flights - Rarities, B-Sides, Demos and Never Rleased Material (1994)

Vol.1 (1966 - 1973)
01. I’m A King Bee (Live Session From 1966) 
02. Interstellar Overdrive (Studio 10/31/1967) 
03. Sunshine (Unreleased Track From 1967)
04. Milky Way (Outtake)

 05. Astromoy Domine (Alternate Take) 
06. Scream Thy Last Scream (Acetate) 
07. The Committee
08. The Committee
09. Long Blues (Live In Montreux 1970)
10. Slow Blues (Live In Montreux 1970)
11. Obscured By Clouds-When You’re In (Live In Chicago 03/07/1973)

Vol. 2 (1967 - 1973)
01. Silas Lane (Outtake)
 02. Flaming (Us Single Version) 
03. Interstellar Overdrive (Ufo Club 1967)
 04. Reaction In G (Rotterdam 1967) 
05. 12 Bar (Montreux 1970) 
06. Libest Spacement Monitor (Copenhagen 1971) 
07. Embryo (Copenhagen 1971)
 08. Money (Demo 1971)
 09. On The Run (Demo 1971) 
10. Brain Damage (Demo 1971) 
11. Us And Them (Demo 1971) 
12. Childhood´S End (Cincinatti 03/08/1973) 
13. Interstellar Overdrive (Acetate 1967)

Vol. 3 (1966 - 1969)
01. Arnold Layne (Acetate 1967)
 02. Candy And A Currant Bun (Acetate 1967) 
03. Scarercrow (Bbc Broadcast 1967) 
04. Astronomy Domine (Abbey Road Outtake) 
05. See Emily Play (Acetate) 
06. Corporal Clegg (Belgian Video Version)
07. It Would Be So Nice (Promo Edit)

 08. Paintbox (Stereo Edit) 
09. Jungband Blues (Unreleased Version With Syd) 
10. Vegetable Man (Last Song With Syd) 
11. Let There Be More Light (Paris 15/05/1969) 
12. The Narrow Way (London 12/05/1969) 
13. Green Is The Colour (London 12/05/1969) 
14. The Journey (Plumpton 08/08/1969) 
15. Two Of A Kind (Barett) 
16. Bob Dylan Blues (Barett)
 17. Interstellar Overdrive (London 10/31/1966)

Vol. 4 (1969 - 1970)
01. Astronomy (Germany, Essen, 10/11/1969) 
02. Mademoiselle Knobs (Outtake) 
03. Come In Ní51, Your Time Is Up
04. Green Is The Colour (Live Italia, 1970)

 05. Careful With Axe, Eugene
06. Embryo
07. Cymbaline (San Fransisco 29/04/1970) 

08. Granchaster Maedows
09. Fearless (Us Promo) 

10. Us And Them (Us Promo)
 11. Brain Damage / Eclipse (Demo) 
12. Interstellar Overdrive (Chicago 21/04/1970)
 13. See Saw
14. San Tropez

Vol. 5 (1968)
(Paradiso - Amsterdam May 23, 1968 - Early Show)
01. Intro
02. Let There Be More Light
03. Set The Control For The Heart Of The Sun
04. Intro
05. A Saucerful Of Secrets
Demos.
06. Candy
07. Interstellar Overdrive
(Paradiso - Amsterdam May 23, 1968 - Early Show)
08. Intro
09. Keep Smiling People
10. Intro
11. Let There Be More Light
12. Intro
13. Flaming

Vol. 6 (1968 - 1972)
01. Astronomy Domine (Ortf Radio 20/01/1968 Complete Short Version) 
02. Astronomy Domine (Rome 1969) 
03. Cymbaline (03/1969 London Sound Techniques Studios) 
04. Obscured By Clouds
05. Free Four (Us Promo Single 1972)

 06. Instumental (Unrelased 1972) 
07. Set The Control For The Heart Of The Sun (22/01/1970 Ortf Studio Paris) 
08. Green Is The Colour (25/10/1969 Amougies Festival Belgium) 
09. Careful With That Axe,Eugene (25/10/1969 Amougies Festival Belgium)
 10. Intro (23/01/1970 Theatre Des Champs-Elysees Paris) 
11. The Violent Sequence (23/01/1970 Theatre Des Champs-Elysees Paris)
 12. The Amazing Pudding (23/01/1970 Theatre Des Champs-Elysees Paris) 
13. Careful With That Axe,Eugene (29/6/1972 The Dome Brigthton,Uk) 
14. Margeritte Pt4 (Roger Waters 1972)

Vol. 7 (1967 - 1975)
01. Interstellar Overdrive (Ufo Club 20/01/1967) 
02. Pow R. Toc H. (Bbc Look Of The Week 14/05/1967) 
03. Astronomy Domine A (Bbc Look Of The Week 14/05/1967) 
04. Set The Controls For The Heart Of The Sun (Uk Radio 1967) 
05. Let There Be More Light (Psychedelic Club Paris 30/10/1968)
 06. Flaming (Psychedelic Club Paris 30/10/1968) 
07. Set The Controls For The Heart Of The Sun(Rome 05/05/1968) 
08. Interstellar Overdrive (Rome 05/05/1968) 
09. A Saucerful Of Secrets
(Kralingen 28/07/1970)
(Ivor Wynne Stadium, Hamilton Canada 28/06/1975)
10. A Great Gig In The Sky
11. Money
12. Any Colour You Like
13. Brain Damage
14. Eclipse

Vol. 8 (1977 - 1987)
01. Pigs On The Wing Pt. 1 & 2 (Alternate Version 1977) 
02. Confortably Numb (Demo 1978)
 03. Like A Rolling Stone (David Gilmour 1983) 
04. Across The Universe (Roger Waters 1985) 
05. The Hit (Roger Waters/ Eric Clapton 1985) 
06. Learning To Fly (Demo 1986) 
07. Sign Of Life (Live In Chicago 1987) 
08. Yet Another Movie (Idem)
 09. A New Machine Pt.1 (Idem) 
10. Terminal Frost (Idem) 
11. A New Machine Pt.2 (Idem)
 12. Another Brick In The Wall (Roger Waters 1987) 
13. The Dog Of War (Live 1987) 
14. On The Turning Away (Idem)

Vol. 9 (1971 - 1987)
01. A Saucerful Of Secrets (Copenhagen Sept. 23.1971 Special Long Version) 
 02. Sheep (Dortmund-Germany Jan. 23.1977) 
03. Pigs Part (Dortmund-Germany Jan. 23.1977) 
04. Dogs (Dortmund-Germany Jan. 23.1977) 
05. Pigs Part 2 (Dortmund-Germany Jan. 23.1977) 
06. One Slip (Live 1987)
 07. Run Like Hell (Live 1987) 
08. Money (Live 1987 Vocal: Paul Carrack)

Vol. 10 (???? - 1994)
01. Country Theme
02. Mexico 70
03. Big Theme
04. Small Theme
05. Carrerra Slow Blues
06. Shine On Your Crazy Diamond (Knebworth,June 6th 1990) 

07. Comfortably Numb (Knebworth 1994) 
08. High Hopes (Knebworth 1994)
 09. Take It Back (Knebworth 1994)
 10. Coming Back To Life (Knebworth 1994)
 11. Keep Talking (Knebworth 1994) 
12. One Of These Days (1994) 



Legendary Rock Stars Greates Hits (1999)
01. Money
02. Summer 68
03. One Of These Days
04. Free Your
05. See Saw
06. Julia Dream
07. On The Run
08. Time
09. Paintbox
10. Bike
11. Green Is The Colour
12. Crying Song
13. San Tropez
14. More Blues
15. If
16. The Nile Song
17. Let There Be More Light 




Echoes: The Best of Pink Floyd (2001)
CD 1. 

01. Astronomy Domine
02. See Emily Play
03. The Happiest Day of Our Lives
04. Another Brick in the Wall (Part 2) 

05. Echoes
06. Hey You
07. Marooned
08. The Great Gig in the Sky
09. Set the Controls for the Heart of the Sun
10. Money
11. Keep Talking
12. Sheep
13. Sorrow 


CD 2. 

01. Shine On You Crazy Diamond (Parts 1-7) 
02. Time
03. The Fletcher Memorial Home
04. Comfortably Numb
05. When the Tigers Broke Free
06. One of These Days
07. Us And Them
08. Learning to Fly
09. Arnold Layne
10. Wish You Were Here
11. Jug Band Blues
12. High Hopes
13. Bike 




Relançamentos.

The Dark Side Of The Moon (30th Anniversary Edition 2003)
01. Speak To Me/Breathe
02. On The Run
03. Time
04. The Great Gig In The Sky
05. Money
06. Us And Them
07. Any Colour You Like
08. Brain Damage
09. Eclipse 




The Dark Side Of The Moon, Immersion Box Set (2011)
CD 1. 
Remaster. 

01. Speak To Me
02. Breathe (In The Air) 
03. On The Run
04. Time
05. The Great Gig In The Sky
06. Money
07. Us & Them
08. Any Colour You Like
09. Brain Damage
10. Eclipse

CD 2. 
 The Dark Side Of The Moon Performed Live At Wembley In 1974.
(2011 Mix And Previously Unreleased)
 


01. Speak To Me
02. Breathe (In The Air) 
03. On The Run
04. Time
05. The Great Gig In The Sky
06. Money
07. Us And Them
08. Any Colour You Like
09. Brain Damage
10. Eclipse

CD 3.
The Dark Side Of The Moon 1972 Early Album.
(Early Mix Engineered By Alan Parsons)


01. Breathe (In The Air)
02. On The Run
03. Time
04. The Great Gig In The Sky
05. Money
06. Us And Them
07. Any Colour You Like
08. Brain Damage
09. Eclipse
All Tracks Previously Unreleased.
10. The Hard Way (Household Objects Project) 
11. Us And Them (Richard Wright Demo) 
12. The Travel Sequence (Live 1972)
 13. The Morality Sequence (Live 1972) 
14. Any Colour You Like (Live 1972)
 15. The Travel Sequence (Previously Unreleased) 
16. Money (Roger Waters Demo) 



Wish You Were Here, Experience Edition (2011)
CD 1. 

01. Shine On You Crazy Diamond (Parts I-V) 
02. Welcome to the Machine
03. Have a Cigar
04. Wish You Were Here
05. Shine On You Crazy Diamond (Parts VI-IX) 


CD 2. 

01. Shine On You Crazy Diamond (Live at Wembley 1974) 
02. Raving and Drooling (Live at Wembley 1974) 
03. You’re Got to Be Crazy (Live at Wembley 1974)
 04. Wine Glasses (From ‘Household Objects’ Project) 
05. Have a Cigar (Alternative Version) 
06. Wish You Were Here (With Stephane Grappelli) 



The Wall, Immersion Box Set (2012)
CD 1.

01. In The Flesh
02. The Thin Ice
03. Another Brick In The Wall (Part 1) 

04. The Happiest Days Of Our Livee
05. Another Brick In The Wall (Part 2)

 06. Mother
07. Goodbye Blue Sky
08. Empty Spaces
09. Young Lust
10. One Of My Turns
11. Don’t Leave Me Now
12. Another Brick In The Wall (Part 3)

 13. Goodbye Cruel World 

CD 2. 

01. Hey You
02. Is There Anybody Out There
03. Nobody Home
04. Vera
05. Bring The Boys Back Home
06. Comfortably Numb
07. The Show Must Go On
08. In The Flesh!
09. Run Like Hell
10. Waiting For The Worms
11. Stop
12. The Trial
13. Outside The Wall

CD 3. 
Is There Anybody Out There-The Wall Live.

01. Master Of Ceremonies
02. In The Flesh
03. The Thin Ice
04. Another Brick In The Wall (Part. 1)

 05. The Happiest Days Of Our Lives
06. Another Brick In The Wall (Part. 2) 

07. Mother
08. Goodbye Blue Sky
09. Empty Spaces
10. What Shall We Do Nowb
11. Young Lust
12. One Of My Turns
13. Don’t Leave Me Now
14. Another Brick In The Wall (Part 3) 

15. The Last Few Bricks
16. Goodbye Cruel World 


CD 4. 

01. Hey You
02. Is There Anybody Out There
03. Nobody Home
04. Vera
05. Bring The Boys Back Home
06. Comfortably Numb
07. The Show Must Go On
08. Mc; Atmos
09. In The Flesh
10. Run Like Hell
11. Waiting For The Worms
12. Stop
13. The Trial
14. Outside The Wall

CD 5. 
 Programe 1-Roger Waters Original Demo.

01. Prelude (Vera Lynn) 
02. Another Brick In The Wall (Part 2) 
03. Mother
04. Young Lust
05. Another Brick In The Wall (Part 2) 

06. Empty Spaces
07. Mother
08. Backs To The Wall
09. Don’t Leave Me Now
10. Goodbye Blue Sky
11. Don’t Leave Me Now
12. Another Brick In The Wall (Part 3) 

13. Goodbye Cruel World
14. Hey You
15. Is There Anybody Out There
16. Vera
17. Bring The Boys Back Home
18. The Show Must Go On
19. Waiting For The Worms
20. Run Like Hell
21. The Trial
22. Outside The Wall
23. Prelude (Vera Lynn)
Programe 2 - Band Demo.
24. Another Brick In The Wall (Part 1) 
25. The Thin Ice
26. Goodbye Blue Sky
27. Teacher, Teacher
28. Another Brick In The Wall (Part 2) 

29. Empty Spaces
30. Young Lust
31. Mother
32. Don’t Leave Me Now
33. Sexual Revolution
34. Another Brick In The Wall (Part 3) 

35. Programme 2 Goodbye Cruel World
Programe 3 - Band Demo.
36. In The Flesh
37. The Thin Ice
38. Another Brick In The Wall (Part 1) 

39. The Happiest Days Of Your Lives
40. Another Brick In The Wall (Part 2) 

41. 3 Mother

CD 6. 
Programe 1.

01. Is There Anybody Out There (Roger Waters Original Demo) 
02. Vera (Roger Waters Original Demo) 
03. Bring The Boys Back Home (Roger Waters Original Demo) 
04. Hey You (Band Demo) 
05. The Doctor (Comfortably Numb Band Demo) 
06. In The Flesh (Band Demo) 
07. Run Like Hell (Band Demo)08. Waiting For The Worms (Band Demo) 
09. The Trail (Band Demo)
 10. The Show Must Go On (Band Demo) 
11. Outside The Wall (Band Demo) 
12. The Thin Ice (Reprise Band Demo)
Programe 2.
13. Outside The Wall (Band Demo) 
14. It’s Never Too Late (Band Demo) 
15. The Doctor (Comfortably Numb Band Demo) 
16. One Of My Turns (Band Demo)
 17. Don’t Leave Me Now (Band Demo)
Programe 3.
18. Empty Spaces (Band Demo)
 19. Backs To The Wall (Band Demo)
 20. Another Brick In The Wall, Part 3 (Band Demo)
 21. Goodbye Cruel World (Band Demo) 
22. Comfortably Numb (David Gilmour Original Demo) 
23. Run Like Hell (David Gilmour Original Demo) 



The Wall, Experience Edition (2012)
CD 1. 

01. In The Flesh
02. The Thin Ice
03. Another Brick In The Wall (Part 1)

 04. The Happiest Days Of Our Lives
05. Another Brick In The Wall (Part 2) 

06. Mother
07. Goodbye Blue Sky
08. Empty Spaces
09. Young Lust
10. One Of My Turns
11. Don’t Leave Now
12. Another Brick In The Wall (Part 3) 

13. Goodbye Cruel World 

CD 2. 

01. Hey You
02. Is There Anybody Out There?
03. Nobody Home
04. Vera
05. Bring The Boys Back Home
06. Comfortably Numb
07. The Show Must Go On
08. In The Flesh
09. Run Like Hell
10. Waiting For The Worms
11. Stop
12. The Trial
13. Outside The Wall 


CD 3. 

01. Prelude (Vera Lynn–Roger Waters Original Demo) 
02. Another Brick In The Wall (Part I) 
03. The Thin Ice
04. Goodbye Blue Sky
05. Teacher, Teacher
06. Another Brick In The Wall (Part II) 

07. Empty Spaces
08. Young Lust
09. Mother
10. Don’t Leave Me Now
11. Sexual Revolution
12. Another Brick In The Wall (Part III) 

13. Goodbye Cruel World
14. In The Flesh?
15. The Thin Ice
16. Another Brick In The Wall (Part I) 

17. The Happiest Days Of Our Lives
18. Another Brick In The Wall (Part II)

 19. Mother
20. One Of My Turns
21. Don’t Leave Me Now
22. Empty Spaces
23. Backs To The Wall
24. Another Brick In The Wall (Part III) 

25. Goodbye Cruel World
26. The Doctor (Comfortably Numb) 

27. Run Like Hell 



Senha dos Arquivos: muro 

Password Files: muro 

Syd Barrett - Discografia. 

Roger Waters - Discografia. 

David Gilmour - Discografia.

Richard Wright - Discografia. 

Nick Mason - Discografia.

Pink Anderson - Discografia. 

Floyd Council - Biografia + Carolina Blues (1937-1947)

Deixe o seu comentário, isso valoriza e incentiva a continuidade do trabalho.

Todo comentário aparece após a aprovação.

Perguntas, pedidos, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail:

alex.classicrock@yahoo.com.br

Quem insistir em escrever nos comentários ou no meu Facebook, o mesmo será ignorado.

Links alheios não serão permitidos.

Criticas com palavras de baixo calão também não serão permitidas, se você não gosta de uma banda existem outras pessoas que gostam.

Quem não quiser comentar como anônimo pode utilizar a opção NOME/URL, não é necessário colocar URL, somente o nome.

164 comentários:

  1. Muito féra essa discografia.
    Valeu Alex.

    ResponderExcluir
  2. Perdir uns álbuns devido a um problema no meu hd externo, e aqui estou eu baixando a discografia sensacional da melhor banda do universo. Parabéns. não sei como vc consegue ser tão guerreiro, acompanho seu blog a anos e sei dos transtornos.

    ResponderExcluir
  3. Sensacional!
    Nada melhor do q ter em maos a discografia toda da maior banda de todos os TEMPOS!
    VLW!

    ResponderExcluir
  4. Essa banda realmente fez MUITA coisa,a melhor banda progressiva,pink floyd é incrivel

    ResponderExcluir
  5. Daniel Soares27/01/11 01:36

    Cara, estive te procurando desde que tiraram o ultimo Muro do ar, achei que de tanto prejudicarem seu trabalho o Muro nunca mais voltaria, dou graças por ter me enganado
    Não tenho palavra pra descrever tudo o que vc faz pelo Rock, o amor que vc tem pelo Rock

    ResponderExcluir
  6. Alex é o cara,vlw

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pelo blog, oo que consegui via emule consegui via este maravilhoso blog/link.

    ResponderExcluir
  8. Pink Floyd é incrivel. baixei a discografia à algum tempo, mas quando estava baixando alguns albuns deram pau no link e por falta de tempo não os baixei, cá estou eu repondo as faltas.

    ResponderExcluir
  9. Daniel Lamartine19/06/11 22:27

    Realmente, é a discografia do Floyd mais completa que já vi, nunca encontrei tantos álbuns em um só blog. Alex, meus parabéns pelo excelente trabalho.

    ResponderExcluir
  10. Parabéns !!! Muito obrigado !!! Longa vida ao bom Rock Roll !!!

    ResponderExcluir
  11. Parabéns Alex.
    Já baixei a discografia do Led Zeppelin dos Beatles e agora do Pink Floyd e depois Creedence! o.O
    Obrigado Cara!

    ResponderExcluir
  12. Eu que ja era viciado,agora fiquei ainda MAIS,nao consigo parar mais de ouvir pink floyd,banda mais genial de todas,e david gilmour é o guitarrista mais incrivel que ja ouvi!

    ResponderExcluir
  13. Este site merecia um grande prêmio
    se o rock tivesse valor como deveria, pode ter certeza que seu espaço estaria reservado digno da importancia da suas pesquisas.
    O rock nunca morrerá, graças aos viciados em boa música e gente de qualidade como nossos ídolos e este site.
    muito obrigado por não deixar nada se perder, e por persistir.

    ResponderExcluir
  14. FENOMENAL... PARABENS!!!

    ResponderExcluir
  15. Parabéns! Ótimo post

    ResponderExcluir
  16. Sem palavras cara... Parabéns mesmo pela determinação em manter todo esse trabalho de pé... Voce é o cara...

    MEUS PARABÉNS DE CORAÇÃO MESMO...

    ResponderExcluir
  17. Brother, que blog é esse? Acho que tem simplesmente TUDO que foi gravado do Pink Floyd em todos os anos. Parabéns ao dono!

    ResponderExcluir
  18. Eu aqui mais uma vez.. Pink Floyd nunca é demais e parece que sempre tem mais aqui no muro hehe... não consegui terminar ainda ;)
    Bjao, Cris

    ResponderExcluir
  19. cara sem palavras ,,,1000

    ResponderExcluir
  20. Acabei de comprar o Pulse em DVD, como queria ter nascido nessa epoca, e a pior merda é que hoje em dia as chances de vermos pink floyd ao vivo de novo é praticamente zero.

    ResponderExcluir
  21. Roger Waters março de 2012 no brasil em galera, vai toca o the wall na integra, quando os ingressos sairem a primeira coisa q vou fazer vai ser comprar, não quero arriscar perder esse show por nada na minha vida!

    ResponderExcluir
  22. Vocês são excelentes no que fazem, gosto muito do Pink Floyd, Excelente blog, sempre achei que nasci na epoca errada(justamente por gostar de praticamente de tudo antes de 90), mas agora me encontrei!

    ResponderExcluir
  23. Robson Kramer30/08/11 03:58

    O Pink Floyd é uma das Maiores Bandas de Rock de Todos os Tempos, desde a origem deste Gênero no Mundo.
    Em todos os aspectos possíveis, foram Brilhantes e Insuperáveis, combinando Altíssimo nível técnico
    e musical, com temáticas arrojadas, que abordam o universo psicológico do indivíduo na sociedade industrial, o ceticismo às instituições sociais, a crítica ao autoritarismo escolar e militar, bem como outros temas de cunho psicológico e sociológico.
    O Pink Floyd é um Paradigma dentro do Rock, e um dos Mestres mais articulados do difícil e Avançado Gênero Progressivo.
    Sua história evidencia a crítica ao estrelato alienante, que aliena rockstars e legiões de fãs ao mesmo tempo.
    Há uma estória sobre um show do Floyd, em que um fã foi autorizado a entrar nos bastidores, onde a Banda estava, após a apresentação.
    O fã, claramente histérico, adotou uma atitude de endeusamento aos membros do Grupo, estava deslumbrado e alucinado, e foi prontamente advertido por Roger Waters, que deu alguns tapinhas na cara do fã, sem contudo molestá-lo, para procurar tirá-lo daquele estado quase hipnótico em que se encontrava.
    Esta marcante personalidade de Waters, o seu perfeccionismo no Baixo, o virtuosismo técnico de Mason e Gilmour, a clareza básica de Wright, fizeram do Floyd, uma Banda Singular e Maravilhosa.
    A fase do Progressivo Tradicional, que se extende até o tão conhecido 'The Wall', é para mim a Melhor e mais Proeminente Fase do Floyd, até porque é este o período áureo do Rock Progressivo, até o seu declínio, à partir de 1980.
    O Floyd é uma Banda que engloba também, grande senso ético, por nunca terem se envolvido em escândalos,como o que ocorreu com tantos rockstars, embriagados pelo sucesso comercial e pela fama Mundial.
    Waters sempre expressou, de certo modo, a Alma do Pink Floyd, com suas abordagens críticas e incisivas aos valores sociais conservadores - usou muito como referência, o seu próprio país, a Grã Bretanha - um jovem com hábil Visão Psicológica, profundo Senso de Observação e Análise Social e Aguda Inteligência.
    Quem quiser obter o refinamento artístico mais apurado e sofisticado que o Rock pode oferecer, não pense duas vezes em pesquisar e ouvir ao Pink Floyd, uma Banda da Máxima Grandeza e Beleza, porta vozes de uma Música Complexa e Profunda, ao mesmo tempo, acessível e muitíssimo
    Prazerosa.
    Aproveitem também para saudar Nosso Querido e Insubstituível Alex, que tanto nos têm presenteado, à custa de tantas lutas e sacrifícios, nem sempre reconhecido por Seu Iluminado Trabalho, feito com tanta Classe e Inigualável Qualidade.
    É Graças à este Notável Jovem, que temos a oportunidade de conhecer esta Volumosa Obra do Pink Floyd, que somente poderia estar acessível através do Muro do Classic Rock, é claro !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nao tirando o merito doa grande ALEX por ter postado e tambem dos fans eu respeito, mas acho que esses albums sao verdadeiros CAÇANIQUEL DESCULPE.

      Excluir
    2. Se você respeita mesmo os fãs, por favor! guarde sua opinião para você. As musicas são boas(ótimas.) e eles conseguiram mérito, e dinheiro justamente pela sua qualidade. E como foi merecido todo o dinheiro que eles receberam, Syd Barrett, David Gilmour, Roger Waters, Rick Wright e Nick Mason foram maravilhosos em seus papéis, nada mais justo!

      Excluir
    3. Ok Alex este é o melhor site de ROCK que já conheci,aqui vc encontra raridades e a discografia completa de sua banda preferida.Mas com uma coisa temos que concordar Pink Floyd é a maior banda de rock progressiva de todos os tempos.

      Excluir
    4. Veja se da próxima vez que for fazer uma crítica use argumentos e argumentos bons, pois criticar é ótimo desde que seja uma crítica com conhecimento. Na venda de um CD os artistas quase não lucro algum. Agora o Pink Floyd vendeu muitos CD's e foi um dos grupos de rock mais bem sucedidos devido ao fato de que as letras das musicas são extremamente de qualidade, sem contar os arranjos e todos aqueles shows aos quais só vi por vídeos já que quando nasci a banda já tinha se desfeito. Eles tem sorte por terem tido o trabalho reconhecido (e que trabalho maravilhoso), e nós sorte temos sorte por ter acesso a essa relíquia do rock psicodélico e progressivo.
      "I can't think of anything to say except...
      I think it's marvellous!" Alex como sempre surpreendendo à todos nós! Já deves estar cansado de tantos agradecimentos, mas o meu ainda não tens; Obrigado.

      Excluir
  24. Muro do Classic Rock..excelente blog...postagens magnificas e links maravilhosamente funcionando...agradeco belo trabalho!!!obrigado!

    ResponderExcluir
  25. a melhor discografia que já vi do floyd sem cometarios perfect!!!

    ResponderExcluir
  26. Eu tinha visto assim discografia do pink floyd.. não dei importancia pois tenhos os originais... hoje resolvo dar uma olhada uma grande surpresa... vejo discos que nunca imaginei existir... valeu ! obrigado
    carioca brasil

    ResponderExcluir
  27. Alex, como consegues?

    Maravilhoso trabalho, o Rock te agradece!

    ResponderExcluir
  28. simplesmente espetacular pink floyd é de outro mundo feliz ano novo prá todo mundo

    ResponderExcluir
  29. Inacreditável!

    Tinha baixado alguns álbuns que ainda não conhecia, mas me surpriendi muito!

    Parabéns Alex, este é um admirável e plausível - pra não dizer único - trabalho a favor do Rock e ao nosso também, claro.

    ResponderExcluir
  30. Mas uma vez eu aqui no Muro, que pelo visto está de cara nova, muito bom!!!

    E mais uma vez eu estou baixando um cd do pink floyd, é rotina...

    ResponderExcluir
  31. Nossa!!!!! quanta raridade!!!

    ResponderExcluir
  32. Eduardo Freitas de Mentzingen11/01/12 15:12

    Primeiramente quero parabenizar pelo blog, tá show de bola mesmo, nota 10, parabéns total Alex!
    Eu aprendi a gostar de rock desde cedo com meus primos que eram mais velhos que e quando achei esse blog sem querer fiquei empolgadíssimo e veio na minha memória a lembrança deles, o que eles achariam daqui, ah com certeza iam aprovar!
    E como eles, também me tornei um bom apreciador do bom e velho rock, e pude mais sobre a história do Pink Floyd e sobre sua discografia. Até pude contribuir um pouco com o blog (The Complete Rainbow Tapes-Box Set 2010). Cara, fazer parte mesmo que sendo com um grãozinho de areia em meio a essa praia maravilhosa que é esse blog, é uma satisfação muito grande.
    Abraços a todos e muito rock a todos!

    ResponderExcluir
  33. ClassicRockMan12/01/12 10:18

    I love Pink Floyd pra sempreeeeeeee!

    ResponderExcluir
  34. porra essa discografia do pink floyd é enorme cara, tem bootlegs, sigles, ao vivo e coletaneas!!! é pra deixar qualquer fã do floyd de queixo caído. a mais completa q eu ja vi, to baixando tudo aki!!! Saudaçoes alex, e muito obrigado cara por levar o legado do rock adiante.... Esse blog é do caralho ainda quero montar um assim desse jeito Valew!!!!

    ResponderExcluir
  35. Eu, e meus irmãos somos da velha guarda do Rock mas curtimos as novas bandas "boas" mas quando se fala de Pink Floyd ai o papo muda é simplesmente a melhor banda de todos tempos,

    Valeu Muro do Classico Rock este SITE é o Pink Floyd do nosso tempos

    pedro

    ResponderExcluir
  36. adriano kiel de andrade03/02/12 17:39

    sem comentarios............muito PIRAAAAAAAAAAAA....PARABENSSSSSSSSSSSSSS...ABARÇO DO ADRIANO KUÁ.........ponta grossa parana

    ResponderExcluir
  37. Que bom que o Pink Floyd voltou no Muro, tava ansioso.
    Muito obrigado, Alex

    ResponderExcluir
  38. Excelente y muy completo este post de P.F. Me llevo unos cuantos...felicidades sigue asi compadre......

    ResponderExcluir
  39. Alex, quero agradecer por todas as discografias desse excelente blog.
    Você tá de parabéns!
    Muitíssimo obrigado.
    Zelito

    ResponderExcluir
  40. caramba, muito obrigado, ninguem se compara ao pink floyd

    ResponderExcluir
  41. Que surpresa! Abri o Muro e vi lá o The Wall Imersion, ou alguma coisa assim, já estou baixando ele e o novo do Wish You Were Here. Como vc consegue isso tão rápido Alex? Vi sábado passado na Saraiva, e já está aqui?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah essa internet as coisas chegam rapido, rsrs é só fuçar que acha.

      Mas esses dois foi um amigo que me avisou, eu nem sabia do lançamento deles.

      Excluir
  42. José Alves Teixeira (Tex) Garanhuns-PE02/03/12 20:44

    Sem comentários! Só elogios a você pelo Blog e pelas Postagens do Pink Floyd. Ambas chegando em Primeira mão. Obrigado Alex.

    ResponderExcluir
  43. Ailton Araujo02/03/12 22:47

    Cada vez que entro no Muro me deparo com uma surpresa:parabéns pelos álbuns The Wall,Immersion Box Set e Wish You Were Here,Experience Edition.
    Voce conseguiu se superar!!!
    Grande abraço.Muito obrigado é muito pouco agradecimento pelo que voce faz por nós,fãs.Me faltam palavras para demonstrar o quanto sou enriquecido pelo teu trabalho.Continei assim.

    ResponderExcluir
  44. muy buena banda yo creo ke la mejor

    saludos

    che che

    ResponderExcluir
  45. Isaac Newton deve estar se remoendo de inveja no túmulo só de ver sua experiência dos prismas transformado num clássico do Rock! Qual das três capas do Dark Side of the Moon será a mais legal?????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa ultima é muito legal. Mas na minha opnião a melhor de todas é a original!!

      Excluir
  46. SE EXISTISSE UM OSCAR DE MELHOR BLOG DO PLANETA...ESSE SEM DÚVIDA RECEBERIA MUITAS ESTATUETAS.....E TENHO DITO!

    ResponderExcluir
  47. recomendo o download do Immersion do Dark side of the moon, é incrível a riqueza de detalhes remasterizados !

    ResponderExcluir
  48. Alex, estou de queixo caído até agora, (exceto quando lembrei de sorrir), quando eu vi este Immersion do The Dark Side Of the Moon. Ce sabe, to baixando. E hoje é aniversário do Gilmour, né? Como eu ouço está rádio?

    Valeu e meus parábens!

    ResponderExcluir
  49. O melhor blog, excelente, Long Live Rock'n'Roll!!!

    ResponderExcluir
  50. Alex,gracias por estos valiosos aportes de material de Pink Floyd!Un abrazo desde BS.AS.!!!

    ResponderExcluir
  51. Muito bom, valeu por tantas raridades!

    ResponderExcluir
  52. Essa é a melhor postagem de discos da banda que iniciou o Rock Progressivo no mundo, parabenizo o MURO DO CLASSIC ROCK por mais este feito, e agradecer por nos dar a oportunidade de conhecer os discos lançados lá fora e que não nos era de certa forma acessível até então, e agora graças à internet nos é possível saber dos vários albuns que esta e outras bandas possuem no exterior e que por razões da gravadora,talvez, não lançaram na época por aqui. Mesmo assim, fica aqui o meu agradecimento e reconhecimento de um belíssimo trabalho feito pelo MURO DO CLASSIC ROCK. Parabéns.

    ResponderExcluir
  53. Mais um novo cd, Shine On, muito bom!

    ResponderExcluir
  54. Caro Alex Sala quero te parabenizar por nos proporcionar curtir esses belos trabalhos do Floyd. É certo que seria muito difícil (se não muito trabalhoso) fazer o que você faz com tanto carinho para nós curtidores do bom Prog (que viva pra sempre!!!)...continue por favor, e não ligue para os invejosos que estão á solta por aí falando besteira sobre você e seu blog... com certeza devem ser fãs daquelas porcarias (Teló, Luan, Restart e vai por ai afora)... Abs do PP (EldoPop)

    ResponderExcluir
  55. Não gostei muito do novo The Wall Experience Edition. Deve ter as mesmas gravaçoes que tem no The Wall Immersion. Mas para quem ainda não baixou este último, é bom baixar o primeiro (Experience).

    ResponderExcluir
  56. muito obrigado pelo belo trabalho q vcs fazem,e sem duvida uma grande satisfaçao poder estar vivenciando esta experiencia de estar conhecendo coisas novas e indicando para outras pessoas q gostam de boa musica.

    ResponderExcluir
  57. Cara, meus parabens, incrivel, qualquer disco do pink floyd que ouço falar está aqui. Muito bom mesmo Alex, baixo as coisas no seu blog tem uns 2 ou 3 anos já, e sempre que me perguntam onde arrumo os downloads recomendo aqui!!

    ResponderExcluir
  58. valeu mesmo ! incrivel este seu trabalho de reunir tantas gravações. parabens e vida longa ao blog .

    ResponderExcluir
  59. Minha reverência, amigo, por seu trabalho.

    ResponderExcluir
  60. Excelente site e excelente banda, a melhor banda pra se viajar na batatinha!!!!!!!
    Parabén pelo blog e obrigado!!!!

    ResponderExcluir
  61. To baixando a coleção early flights, já to no sete, e é muito boa, recomendo.

    ResponderExcluir
  62. Quase chorei de emoção quando vi os Immersions Box Set e os Experience Edition rsssss, muito obrigado.

    ResponderExcluir
  63. MUUUUUUUUUUUUITO OBRIGADO!

    ResponderExcluir
  64. Alex, tu é meu herói ehueheuhe Obrigado mesmo cara. Só aqui que eu encontro essas raridades *w* Parabéns pelo ótimo trabalho.

    ResponderExcluir
  65. NÃO ACABA COM O BLOG, PELO AMOR DE DEUS CARA, PODE ATÉ PARECER EXAGERO, MAS ESSE BLOG FAZ PARTE DA MINHA VIDA, PELO AMOR DE DEUS CARA, NÃO FAZ ISSO COM A GENTE, POR FAVOR...ARRUMA OUTRO SERVIDOR, SEI LÁ...MAS POR FAVOR NÃO TIRA ELE DO AR, NEM DEIXE DE COMPARTILHAR AS DISCOGRAFIAS, CARA...MINHA VIDA HOJE CORRE EM VOLTA DESSE BLOG.
    TOMO REMÉDIO CONTROLADO E UM DOS MOTIVOS PRA ME MANTER FORTE É ESSE BLOG AQUI, POR FAVOR NÃO ACABE COM ELE.

    NÃO FAZ ISSO, POR FAVOR.
    UM ABRAÇO, E MUITA SORTE!

    ResponderExcluir
  66. Coé cara, acaba com o Blog não, incrivelmente seu trabalho é sensacional e isso encomoda...

    tamo junto, espero que tu continue com o blog !!

    ResponderExcluir
  67. Cara, teu blog é sensasional! Mega trampo bem feito. Indico sempre a todos os comparsas do rock'n roll!

    ResponderExcluir
  68. Já acompanho o muro há um tempo,e cara,o Alex já penou muito pra manter isso aqui ativo e beleza. Força cara,voce consegue,com o muro a gente pode apreciar muita coisa boa,não fazia ideia de que existiam tantas bandas boas pra se ouvir antes de conhecer o muro. Isso aqui é,atualmente,a casa do rock de verdade.uma forma de nos libertarmos do mundo sem sair de casa,conhecer varios mundos atravez de um clique.
    a magica que a internet proporciona esta sendo bem utilizada aqui,infelizmente querem derrubar isso.
    força \m/

    ResponderExcluir
  69. Este blog é ma-ra-vi-lho-so! de verdade... trabalho bem feito, você é super organizado.. e vim aqui agradecer por tudo :)

    ResponderExcluir
  70. PARABENS!!!!!!!!!!!!!SOU FAM DESSA BANDA

    ResponderExcluir
  71. Tenho apenas 2 palavras:
    simplesmente fantástico

    ResponderExcluir
  72. pontaesquerda20/06/12 20:11

    os floyd virão sacar aqui material que nem eles se lembram!...

    ResponderExcluir
  73. CARA... OBRIGADO MESMO! EU TENHO APENAS 14 ANOS E SÓ CONHECIA O THE WALL E THE DARK SIDE OF THE MOON. GRAÇAS A VOCê EU TENHO TODOS! :D

    ResponderExcluir
  74. Adorei, demorou um pouco mas consegui baixar toda a discografia do PInk Floyd. Site Incrível!

    ResponderExcluir
  75. Pra min eh uma das mlhors bandas d rock progressivo do mundo !!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  76. Adooooro! Baixei tudo. \o

    ResponderExcluir
  77. “Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura.”

    ResponderExcluir
  78. muito bom, parabéns aos editores!

    ResponderExcluir
  79. um show!!! descobri que a discografia é estupidamente maior que os meus 30 albuns aqui ... baixando tudo ... parabéns ... invejável!!!

    ResponderExcluir
  80. Não imagino outro lugar pra encontrar toda essa discografia... Cara tu ta de parabéns, teu blog é muito feraaaa abrangiu meus conhecimentos de bandas, sério, parabéns!

    ResponderExcluir
  81. Nunca vi uma discografia tão boa quanto essa, assim, disponível pra baixar, e não é só essa, são de várias bandas, na boa, ta de parabéns mesmo!!

    ResponderExcluir
  82. Muito legal essa página... PARABÉNS!!!

    ResponderExcluir
  83. Vocês são sensacionais... PARABÉNS E MUITO OBRIGADO!

    ResponderExcluir
  84. Parabens pelo ótimo trabalho. Com todas as bandas, mas principalmente pela grande discografia do Floyd, que é a melhor banda de todos os tempos

    ResponderExcluir
  85. Cara, não sei como você desenterrou essas relíquias, porque tem albuns ai no meio que eu nem sabia que existiam. Muito obrigado por disponibilizar essas discografias que eu sei que dá muito trabalho pra fazer. Parabéns pelo blog novamente, espero que você nunca perca o ânimo de continuar postando as discografias pro povo. Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  86. Caralho Alex, te amo!

    ResponderExcluir
  87. SENSACIONAL,FANTÁSTICO,PERFEITO,INDISPENSÁVEL trabalho para os amantes da musica.
    Parabéns pelo execpcional trabalho.
    Blog simplesmente perfeito.
    Um abraço.

    Genesystudio e Vinyl & Amigos

    ResponderExcluir
  88. Alex já tem um lugar no paraíso, sem mais!

    E quanto a Pink Floyd: Wish You Were Here, mas que puta álbum!

    ResponderExcluir
  89. Parabéns brother! Nunca vi uma coleçao tao completa e com os links tds funcionando como essa! Vlw cara por proporcionar isso a tds nos! Bom trabalho

    ResponderExcluir
  90. Parabéns ao blog pelo excelente material.
    Rock é vida, vamos vive-la.

    ResponderExcluir
  91. Vc é ddddddddddddddddddddddddddd + cara. Valeu!

    ResponderExcluir
  92. Definitivamente, o melhor blog.

    ResponderExcluir
  93. isto é que coletanea parabnens

    ResponderExcluir
  94. Parabéns pela iniciativa, cara. Muito bom o seu site.

    ResponderExcluir
  95. alex você é o cara, valeu companheiro por disponibilizar o PINK FLOYD pra gente.
    Muito obrigado e continue assim.
    antonio

    ResponderExcluir
  96. Oi, pessoal. Coisas como Pink Floyd, Mozart, Mike Oldfield, Creedence, Led, Alex Sala são coisas que não deveriam acabar nunca.
    João Minali

    ResponderExcluir
  97. Pedro Santos31/01/13 11:57

    Esse blog deveria se chamar Escola de Rock ;)

    ResponderExcluir
  98. Esse blog é fantástico! Frequento desde os primórdios! Toda a discografia do Pink consegui aqui! Parabéns Alex!

    Pink Floyd, não existe e não existira nada parecido!! Quando você descobre de verdade, é algo sem explicação! "Confortably numb"

    ResponderExcluir
  99. Valeu irmao consegui mts raridades aqui no seu blog... parabens pela coleção

    ResponderExcluir
  100. esse blog ta fodastico mano! flw msm!

    ResponderExcluir
  101. Simplesmente o maior nome do rock progressivo.

    ResponderExcluir
  102. Thanks for the good music¡¡¡¡ Really thank u so much¡¡¡

    ResponderExcluir
  103. Fantástico o trabalho nesse blog, parabéns!

    ResponderExcluir
  104. Putz adoro esse blogger principalmente pelo buner acima Pink Floyd e Led Zeppelin sempre! Meu marido sempre baixa por aqui muitas coisas e está sempre falando bem do blogger. Estava pensando se vocês não pensam em mudar a arquitetura do blogger fazer algo mais trabalho adoraria ajuda-los mecho com desing e seria muito satisfatório para mim deixar o blogger mais perfeito do que ele já é. Qualquer coisa se precisarem meu e-mail é assessoriasamy@hotmail.com.

    ResponderExcluir
  105. Cara, parabéns pelo seu blog, realmente, o que você descreveu do problema de baixar músicas e discografias na internet é pura verdade, eu já tinha desistido de tentar, até achar esse seu blog fantástico, as bandas e discografias estão impecavelmente organizadas e fáceis de baixar, além de estarem limpas de vírus. Você realmente conhece bem o rock, acredito que aqui tenha as melhores bandas e músicos de todos os tempos, fiquei impressionado com a quantidade de bandas e músicos fantásticos que achei aqui, e com a facilidade de baixá-las. Espero que continue com esse trabalho, é admirável como você consegue manter esse blog, parabéns, seu blog é único na internet, simplesmente excepcional

    ResponderExcluir
  106. Parabéns! cara! realmente fantástico a qualidade dos arquivos e variedade e facilidade de baixar os arquivos.

    ResponderExcluir
  107. tenho cimco anus gostafa pracarambaa do the wall e animal, agora gosto de tudo amo o alex voçe e meu deus

    ResponderExcluir
  108. muito obrigado por todas músicas boas ,tudo de bom alex

    ResponderExcluir
  109. Também quero agradecer por esse maravilhoso trabalho, sei que não é fácil mas nós que apreciamos a boa música devemos agradecê-lo pelo seu magnifico empenho.

    ResponderExcluir
  110. Obrigado Muro por disponibilizar A discograph do Floyd principalmente os albuns não oficiais, lives e raridades..

    Obrigado e parabens pelo trabalho de voces..

    Daniel.

    ResponderExcluir
  111. Parabéns pelo belo trabalho. Não encontrei nenhum site tão completo e organizado quanto o seu. Muito obrigado pelas músicas.

    ResponderExcluir
  112. this is much more than I expected.
    What a great job you made here.
    This is just GREAT.
    Thanks a lot for all these beautiful sounds.
    Grts BaDmutti

    ResponderExcluir
  113. MELHOR BANDA DE TODOS OS TEMPOS

    ResponderExcluir
  114. Parabéns pelo empenho de divulgar boa musica, muito obrigado guerreiro

    ResponderExcluir
  115. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  116. Cara, massa d ++++ essa discografia, valeu mesmo cara me ajudou bastante, foi através de você e somente através de você que pude encontrar o que estava precisando! parabéns MURO vcs merecem!

    ResponderExcluir
  117. Há alguns dias eu comecei a frequentar avidamente e este blog e já admiro grandemente seu trabalho, Alex. É necessário muito esforço e dedicação para manter um blog dessa magnitude com uma material excelente tanto na qualidade das bandas quanto dos links, eu o parabenizo e lhe sou grata.
    Tive uma enorme surpresa com as raridades do Pink Floyd que estão aqui, esta é com certeza a discografia mais completa deles que já vi na net (estou baixando loucamente). As músicas do Pink Floyd me deixam feliz e "lost in thought and lost in time".

    ResponderExcluir
  118. BRUTALLLLLL!!!.....SOS UN GENIO Y REALMENTE ESTE ES UN TRABAJO QUE MERECE NUESTRO RECONOCIMIENTO PROFUNDO!!!!....QUE TENGAS MUUUUUUCHA SALUD PARA QUE SIGAS HACIENDO ESTO........MUITO BRIGAAAAAAADO CARAAAA!!!

    ResponderExcluir
  119. Este blog é realmente ótimo. O que mais me surpreende é que há comentários desde 2010 nesse post, e os links para downloads estão sempre atualizados. Até hoje, nunca vi um link off nesse site!!!!

    ResponderExcluir
  120. Pink Floyd é coisa de outro mundo.

    ResponderExcluir
  121. Alex, conheço Pink Floyd a pouco tempo,,, 36 anos que curto esta banda, baixei alugns albúns que não tinha, e óbvio delirei no morumbi no dia 1 de Abril de 2012, parabéns pelo trabalho, abraços

    ResponderExcluir
  122. Parabéns pelo MURO, melhor blog!

    ResponderExcluir
  123. PInk Floyd é muito fantástico!

    ResponderExcluir
  124. Parabéns pelo seu blog! Completíssimo!

    ResponderExcluir
  125. é a primeira vez que baixo ,e já baixei um dos maiores clássicos do Pink Floyd (Pulse), não precisa falar mais nada, vou viciar agora muito obrigado

    ResponderExcluir
  126. Gracias...este blog es un tesoro...

    ResponderExcluir
  127. Muito bom este blog, excelente para os amantes do rock. valeu... e viva pink floyd!

    ResponderExcluir
  128. Parabenizo os organizadores deste site pelo excelente bom gosto musical e praticidade. É tudo perfeito aqui, desde as histórias e biografias das bandas. Muito fácil de baixar. Sinceramente, fiquei encantado. Vou fazer uma super coletânea. Obrigado de coração por disporem estas relíquias para download.

    ResponderExcluir
  129. RENATO MESQUITA FILHO26/02/14 22:53

    S E N S A C I O N A L !!!!!!!!!! CARA, PARABÉNS. EU NÃO SEI QUAL A MAGICA QUE TU FAZ, MAS TEU BLOG FOI UM DOS MELHORES ACHADOS DA MINHA VIDA EM TERMOS DE MÚSICA E INTERNET. OBRIGADO MESMO MEU VELHO.

    ResponderExcluir
  130. EXCELENTE. JAMAIS VI UM TRABALHO TÃO BEM ELABORADO. PARABÉNS

    ResponderExcluir
  131. Sem Comentários(Maravilhoso)

    ResponderExcluir
  132. Cara, meus parabéns! Seu blog é muito bom, eu nunca consegui baixar cd tão fácil!!! vc não sabe o quanto facilitou minha vida,kkkk,!!!! *--*

    ResponderExcluir
  133. Estou indo acampar na Chapada Diamantina hoje e estava desesperada para baixar a discografia do Pink Floyd (melhor trilha sonora não haveria) e fiquei muito feliz de ter encontrado esse blog, facilitou muuuuuuuuuito!! Vou voltar sempre para baixar outras discografias, valeuzão!!

    ResponderExcluir
  134. Saudações musicais à todos! Muito foda esses 80 álbuns do Pink Floyd disponibilizados aqui pelo muro, baixei tudo. Realmente sem palavras, obrigado pelo incrível trabalho Alex, visito muito seu blog.

    ResponderExcluir
  135. Uma grande contribuição para aqueles que sabem o que é uma música de qualidade! Uma enorme gratidão por disponibilizar esse material, Obrigado!

    ResponderExcluir
  136. Vlw Muro isso aqui eh lindo vcs são show de mais!

    ResponderExcluir
  137. Pink Floyd esta dentro de los titanes del rock clásico de toda la vida, gracias por la completísima discográfica de estos maestros

    ResponderExcluir
  138. Muito bom mesmo, bem fácil de baixar, vlw

    ResponderExcluir
  139. Parabéns e agradecimentos é pouco, não encontrei uma palavra de elogio a altura do trabalho realizado aqui. Mais que maravilhoso! Muito obrigado!

    ResponderExcluir
  140. Nunca vi nada igual! Completíssimo! Parabéns é pouco.

    ResponderExcluir
  141. Muchas gracias, la mejor pagina de rock que he encontrado, un abrazo desde Colombia

    ResponderExcluir
  142. Massa cara , fiquei sabendo de varias coisas que ainda nao sabia sobre a banda , ainda tenho algumas duvidas , mas seu trabalho ficou ótimo , Parabéns !

    ResponderExcluir
  143. Alysson Azevedo21/06/14 08:28

    Adoro Pink Floyd e este site recheou minha área de conhecimento. MUITO SHOW.
    Valeu mesmo.

    ResponderExcluir
  144. Não tenho palavras para esse Blog, é um ótimo meio de fazer Download da boa música, e de grande ajuda, Blog incrível!!!

    ResponderExcluir
  145. Amazing Blog. Thankyou!

    ResponderExcluir
  146. Fantástico trabalho, parabéns mesmo e muito obrigado!

    ResponderExcluir
  147. perfeitoooo...amoooo...

    ResponderExcluir
  148. Rodolfo Toscan30/09/14 20:23

    Trabalho sensacional que vem sendo feito aqui nesta página...
    Eu não sei o que ganhas com isso, mas és um grande ser humano e amante de boa música para cuidar tão bem deste website!

    Meus Parabéns!!

    ResponderExcluir
  149. Desde que conheci este site me viciei =3 praticamente a primeira coisa que faço ao navegar na net é abrir seu site, estou com o pc lotado de música, rsrs meus parabéns e muito obrigada por disponibilizar tanta coisa maravilhosa como essa discografia para quem é amante de uma boa música!!! Muitas felicidades e tudo de bom para você, Alex ♥

    ResponderExcluir
  150. Muito foda muito obrigado ..estão de parabéns por seu trabalho

    ResponderExcluir
  151. Esse site é maravilhoso !!!

    ResponderExcluir
  152. Amo vocês!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

Os pedidos e sugestões de discografias estão suspensos por tempo indeterminado, portanto emails com essas solicitações não serão atendidos e nem arquivados.

Obrigado.