Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

11 de dezembro de 2010

The Electric Prunes - Discografia.

The Electric Prunes é uma banda que obteve reconhecimento internacional com um grupo de rock experimental - psicodélico, no final da década de sessenta. A banda apresentou, em 1966, seu sucesso “i had too much to dream (last night)”, no programa de televisão American Bandstand, além de ter a sua canção “kyrie eleison”na trilha sonora do filme “sem destino” (easy rider). Depois de um período no qual seus membros tiveram pouco controle sua música, eles ficaram afastados por trinta anos. Em 1999 eles se reuniram e mantiveram a banda ativa com turnê e gravações por dez anos, entre 2001 e 2011.

Origens.

A banda iniciou as suas atividades no Vale de San Fernando, em Los Angeles, ainda que rumores tenham surgido, durante o tempo no qual esteve inativa, de que ela teria se originado em Seattle. Seu primiero sucesso foi descoberto por um disc jockey chamado Pat O’Day da rádio AM KJR, e foi muito popular naquela cidade antes de estourar nacionalmente. Os membros fundadores Ken Williams (guitarra), James Lowe (vocal, harmônica), Michael Weakley (bateria, substituído por Joe Dooley) e Mark Tulin (baixo) se chamavam The Sanctions, nome depois mudado para Jim and The Lords. Não demorou muito para que Dick Hargrave (órgão) se juntasse a banda, mas ele, porém, não ficou muito tempo, deixando o grupo para seguir a carreira de artista gráfico. Os Prunes tiveram várias formações, uma delas contando com Kenny Loggins.

Lowe, Tulin, Williams e Weakley foram apresentados a Dave Hassinger, engenheiro residente dos estúdios da RCA, que arranjou para que eles gravassem algumas demos no estúdio caseiro de Leon Russell (que ele chamava de Sky Hill Studios). Outra sugestão de Hassinger foi de qua a banda precisava mudar de nome, e depois de uma lista de prováveis nomes elaborada pelo grupo surgiu o nome pelo qual eles seriam conhecidos: The Electric Prunes. Um single foi gravado nessas sessões (“ain’t it hard/little olive”), e chegou a ser lançado, mas resultou em fracasso.

Sucesso Inicial.

O próximo single dos Prunes foi “i had too much to dream (last night)”, escolhido por Hassinger a partir do material das compositoras Annette Tucker e Nancie Mantz, e continua sendo seu maior sucesso, tendo atingido a décima primeira posição na parada americana e quadragésimo nono lugar na britânica. A formação incluía Jim Lowe nos vocais, James “Weasel” Spagnola e Ken Williams na guitarra, Mark Tulin no baixo e Preston Ritter na bateria. Esta é considerada por muitos como a formação clássica dos Electric Prunes.

O terceiro single, “get me to the world on time”, apesar de algum sucesso, não foi tao estrondoso quanto o anterior, atingindo somente a posição número 27 nos EUA e a 42, na Inglaterra. Tanto seu primeiro álbum (“the Electric Prunes: I Had Too Much To Dream (Last Night)”, de 1967), que consistia basicamente de material da dupla Tucker/Mantz, e o seguinte “underworld”, que consistia de material próprio, patinaram nas colocações mais baixas da Billboard.

À época do lançamento de “underworld” a banda passou por mudanças em sua formação. O baterista original, Weakley, voltou para substituir Ritter, e Spagnola foi substituído na guitarra por Mike Gannon, que participa apenas de duas canções. Um quarto single (“everybody knows that you’re not in Love”) foi gravado com esta formação, mas não aparece no álbum.

O Período Axelrod.

Por sugestão de seu empresário, Lenny Poncher, o terceiro álbum dos Prunes foi uma missa adaptada para o som psicodélico. “Mass in F Minor” ( missa em fá menor), escrita e produzida por David Axelrod. O trabalho inicial dos arranjos foi feito por Mark Tulin, mas ficou claro durante as gravações que as intenções de Axelrod não se limitavam às habilidades técnicas da banda. Jim Lowe chegou a comentar que “David Axelrod esperava mais do que nós, como banda, éramos capazes de oferecer”. É fato que a banda chegou a se separar durante a gravaçao do álbum, o que levou Axelrod a completá-lo com o grupo canadense The Collectors e músicos de estúdio. Uma turnê foi planejada para logo depois do lançamento do álbum, mas foi cancelada depois de um show que resultou desastroso no qual ficou óbvio que os Prunes não eram capazes de executar as músicas, algumas das quais eles ficaram conhecendo apenas alguns dias antes do concerto. Apesar disso, o álbum se tornou um grande sucesso no meio underground. “Kyrie Eleison”, que foi tirada deste disco, foi usada para a cena do jantar no qual Billy (Dennis Hopper) tenta convencer um enlutado Capitão América (Peter Fonda) a participar do Mardi Gras no filme “sem destino” (“easy rider”).

A este ttrabalho se seguiu “Release of na Oath” (1969), outra obra de temática religiosa composta e arranjada por Axelrod, desta vez combinando as liturgias judaicas e cristãs. Produzida por Dave Hassinger, que utilizou músicos de estúdio em todos os instrumentos, servindo de apoio para o trabalho vocal dos Prunes. Por essa época a banda original havia se dissolvido, com Hassinger formando um novo grupo, que incluía Richard Whetstone, John Herron e Mark Kincaid, que fizeram parte de uma banda do Colorado chamada Climax, além de Brett Wade que fora dos Collectors. O grupo para as sessões de gravação foi aumentado com a adesão de outros músicos de estúdio como Howard Roberts, Carol Kaye e Earl Palmer.

Os Electric Prunes, Novos e Melhorados.

O álbum seguinte “Just good old rock’n’roll”, de 1969, foi gravado com o mesmo grupo de músicos, que se reuniram sob o nome dos Prunes embora, de acordo com James Lowe, Dave Hassinger não tivesse legalmente propriedade do nome da banda. Na capa se lia “Os Novos e Melhorados Electric Prunes”, o que era um reflexo dessa nova formação, ainda que o nome do grupo permanecesse o mesmo. A banda fez uma turnê e lançou um single pela Reprise Records em 1969 e se dissolveu no início de 1970.

Reediçoes e Reunião.

Por causa da inclusão de seu hit “i had too much to dream (last night)” na seminal coletânea “nuggets”, dedicada às pérolas do período psicodélico, os Electric Prunes continuaram conquistando fãs através dos anos setenta, oitenta e noventa. Essa faixa em particular foi comum entre bandas psicodélicas como  Prince Vlad and The Gargoyle Impalers, da Austrália, em meados dos anos oitenta. A faixa também foi gravada pelos punks do Damned, também durante os anos oitenta, sob o nome de Naz Nomad and The Nightmares, assim como aparecia com regularidade nos shows que o Damned fazia na mesma época. Já o Dukes of Stratosphear, que era o XTC com outro nome, prestou tributo ao clássico dos Prunes na canção “25 o’clock”, que emula o estilo de “i had to...”. Também foi gravada Webb Wilder and The Beatnecks em seu álbum “doo dad”, e apresentada em uma seqüência viajante do filme “horror hayride”, de 1992, dirigido por Steve Mims e estrelado pelo próprio Webb.

O final dos anos noventa testemunhou um renovado interesse pelos Electric Prunes com o lançamento de “stockholm”, pela Heartbeat Records, que foi o registro de um show feito Swedish Broadcasting Corporation quando os Prunes, em sua formação original, fizeram uma turnê por lá em 1967. A Heartbeat também lançou uma seleção com as primeiras gravações dos Sanctions e de Jim and The Lords, recuperadas de acetatos de trinta e cinco anos antes.

Depois de um período de trinta anos, o quarteto original (Lowe, Tulin, Wiliams e Weakley) se reuniu em um estúdio, em 1999, para um revival. Resultado: a Lowe, Tulin e Williams (os três que participaram das primeiras gravações) se juntaram novos membros, incluindo o filho de James Lowe, para reformar a banda. Eles iniciaram uma turnê internacional em 2001, e em 2002 lançaram um novo disco chamado “artifact” e um DVD chamado “rewired”, e aproveitando o momento, o trio formado Lowe, Tulin e Williams lançou um novo CD, “feedback”.

Em 2007 a banda The Verve iniciava seus shows com a faixa “holy are you”.
A banda foi mencionada pelo escrito Thomas Pynchon em seu livro “vício inerente”, além de ter seu nome gritado por James Murphy, do LCD Soundsystem na faixa “losing my edge”.

A banda agora está gravando e viajando com um novo baterista, Walter Garces, e gravando novas faixas sob a produçao de Billy Corgan, guitarrista dos Smashing Pumpkins.

Em 26 de fevereiro de 2011, Tulin, um dos membros fundadores, teve um colapso cardíaco enquanto ajudava Avalon Underwater Clen-Up em Avalon, California. Os salva vidas de Avalon e os paramédicos do corpo de bombeiros responderam imediatamente, mas ele não pode ser reanimado e foi declarado morto. A banda mergulhou em um hiato após a morte de Tulin, mas ressurgiu com shows bem sucedidos na Italia em julho de 2013, com planos para tocar no Japão em fevereiro de 2014. Texto: Alexandre Mourão.

Integrantes.

Atuais.

Walter Garces (Bateria)
Jay Dean (Vocais, Guitarra)
Ken Williams (Guitarra)
Mark Tulin (Vocais, Guitarra, Baixo, Teclas)
Steve Kara (Vocais, Guitarra)
James Lowe (Vocais, Guitarra, Harmonica, Harpa)
 

Ex-Integrantes. 

Joe Dooley (Bateria)
Cameron Lowe (Vocais, Teclas)
Preston James Ritter (Bateria)
Mike Gannon (Vocais, Guitarra)
Quint (Bateria)
Weasel (Vocais, Guitarra)
Mark Moulin (Vocais, Guitarra)

Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro


Álbuns.

I Had Too Much to Dream, Last Night (1967)
 
01. I Had Too Much to Dream (Last Night)
02. Bangles
03. Onie
04. Are You Lovin’ Me More
(But Enjoying It Less)
 05. Train for Tomorrow
06. Sold to the Highest Bidder
07. Get Me to the World on Time
08. About a Quarter to Nine
09. The King Is in the Counting House
10. Luvin’
11. Try Me on for Size
12. The Tunerville Trolley
13. Ain’t It Hard
14. Little Oliver
 


Stockholm (1967)
 
01. You Never Had It Better
02. I Had Too Much To Dream (Last Night)
 03. Try Me On For Size
04. I Happen To Love You
05. I Got My Mojo Workin’
06. Long Day’s Flight
(Til Tomorrow)
 07. Smokestack Lightning
08. Get Me To The World On Time
 


Underground (1967)
 
01. The Great Banana Hoax
02. Children Of Rain
03. Wind-Up Toys
04. Antique Doll
05. It’s Not Fair
06. I Happen To Love You
07. Dr. Do-Good
08. I
09. Hideaway
10. Big City
11. Captain Glory
12. Long Day’s Flight
13. Everybody Knows You’re Not In Love
14. You Never Had It Better 

Link.

Mass In F Minor (1968)
 
01. Kyrie Eleison
02. Gloria
03. Credo
04. Sanctus
05. Benedictus
06. Agnus Dei
07. Hey Mr. President
08. Flowing Smoothly
 


Release of An Oath (1968)
 
01. Kol Nidre
02. Holy Are You
03. General Confessional
04. Individual Concessional
05. Our Father, Our King
06. The Adoration
07. Closing Hymn
 


Just Good Old Rock and Roll (1969)
01. Sell
02. 14 Year Old Funk
03. Love Grows
04. So Many People To Tell
05. Finders Keepers, Losers Weepers
06. Giant Sunhorse
07. Violent Rose
08. Thorjon
09. Silver Passion Mine
10. Tracks
11. Sing To Me
12. Hey Mr. President
13. Flowing Smoothly


 The Sanctions, Jim & Lords Then - Came The Electric Prunes, 1965 (2000)
 
The Sanctions (March 27, 1965)
01. Boys
02. Long Tall Sally
03. Moon Dog
04. Somethin Got A Hold On Me
05. Money
06. Love Potion Number Nine
07. Jack The Ripper
08. New Orleans
09. Whatd' I Say
10. Chicago
11. You Can Help Yourself
12. Louie Louie
Jim and the Lords (September 29, 1965)
13. Little (Li'l) Olive
14. I'm Free
15. I'm Down
16. Too Many People


Artifact (2002)
 
01. Lost Dream
02. 7 & 7 Is
03. Big Stick
04. The Dream I Had Last Night
05. Bullet Thru The Backseat
06. Phone Won't Ring
07. All About Wires
08. Devils Candy
09. Analog Life
10. Mujo 22
11. Castaway
12. Le Fire
13. Halloween Ending
14. Hard Time
15. Slobodon
 


California (2004)
 
01. Sideshow Charade
02. 49 Songs
03. I Never Knew What You Wanted
04. Makin' Some Noise
05. Pacific Ocean Blue
06. I'll Drag You Home
07. Rosy Made Me Crazy
08. Transient Absolution
09. Tidal Wave
10. Rewired
11. Running With Scissors
12. The Richenbacker 12 String
13. Cinema Verite'
14. Unknown Extra Track As Bonus
 


Feedback (2006)
 
01. Hello Out There
02. Circus Freak
03. Flying Blind
04. I'll Give You Feedback
05. Innerlight Transcendence
06. Morphine Drip
07. Tulip Between the Eyes
08. African Bees
09. Batch of Violins
10. Itzomad
 


Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro

E-mail de contato para links quebrados ou outros problemas: murodoclassicrock@gmail.com

Antes de comentar leia as regras que estão próximas do formulário, comentários desrespeitando as mesmas, não serão publicados e nem atendidos.

6 comentários :

  1. Puta banda! Pra quem curte um bom rock psicodélico é um prato cheio. Indico o primeiro álbum logo de cara, um clássico! Vale a pena conferir.

    ResponderExcluir
  2. Cara, como sempre né Muro me surpreendendo com suas postagens. Electric Prunes é uma puta banda Psicodélica que deve ser escutada por todos os fãs de Rock Psicodélico!

    ResponderExcluir
  3. José Alves Teixeira (Tex) Garanhuns-PE07/12/2011 19:07

    OTIMA BANDA. PURO PSICODELISMO SESSENTISTA. (As Grandes viajens do LSD fazendo efeitos nas músicas dos anos 60). Ouço sempre quando assisto Ease Rider (Sem Destino) a música Kyrie Eleison. Agora vou conhecer mais músicas desse grupo. Valeu Alex. Grande Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Muito fera, vou baixar tudo. Valeu, bró.

    ResponderExcluir
  5. muito bom..
    Carioca Brasil...
    Obrigado...

    ResponderExcluir
  6. pelo filme easy rider, baixei aqui as músucas do filme e agora os discos do eletric prunes.. no coments !!! valeu mesmo Alex, vc é o cara !!!

    ResponderExcluir

Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.