Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

22 de março de 2011

Dokken - Discografia.

Como o próprio nome já diz, a banda foi ideia de apenas uma pessoa, Donald Dokken, que se lançou no início dos anos 80, com o disco Breaking the Chains.
Teve apoio de Juan Croucier (Baixista) que mais tarde viria a integrar o Ratt.

Don ficou conhecido no meio musical antes mesmo de gravar seu disco, já que ele fizera os vocais de guia do álbum “Blackout” do Scorpions, em razão de Claus estar adoentado. Antes de se tornar vocalista, ele ainda tentou tocar guitarra e saxofone, mas não obteve grande resultado.

Don assinou contrato com a Elektra records, que achou melhor que o projeto fosse uma banda, e desta maneira ficaria apenas o nome Dokken. Os integrantes já haviam sido escolhidos: Jeff Pilson (b) George Lynch (g) e Mick Brown (D).

Em 1984, Lançaram “Tooth And Nail” que de cara, ganhou o público. Canções como “Just got Lucky” e “Into the Fire” embalavam as festinhas americanas. 

Em 85 saiu “Under Lock and Key” e o sucesso triplicou. O Dokken entrava no páreo pela coroa de reis do hard californiano. Neste segundo álbum, encontra-se o hit “It’s not Love” e a incrível “Unchain the Night”. 

O Dokken ia subindo cada vez mais. Turnês se seguiram, a banda era elogiada pela crítica, em principal George Lynch pela técnica e velocidade. Lançado o álbum “Back from the Attack” o Dokken chega ao seu ápice, sendo inclusive indicado para o Grammy Awards. George Lynch caia nas graças da mídia e era aclamado como um Deus da guitarra. Tais exageros inflaram o ego do músico que começou a bater de frente com Don Dokken. 

Na turnê desse álbum saiu “Unleashead in the East”. Gravado ao vivo no Japão, esse disco rendeu ao Dokken a honrosa menção de a mais potente banda de hard ao vivo... superando Motley Crue e Quiet Riot. 

George Lynch resolve sair da banda e montar o Lynch Mob, levando junto o baterista Mick Brown. Jeff Pilson foi trabalhar com Dio. Don Dokken voltou ao seu projeto inicial, seu álbum solo, com o nome de Don Dokken apenas. O resultado é “Up From the Ashes”, junto ao ex- Europe John Norum. O disco dividiu opiniões. O álbum é pesado e técnico, mas muitos diziam que faltava algo.

Sofrendo pressão da mídia Don e George fazem as pazes, ou melhor... fingem fazer as pazes. Gravam em 94 o acústico “One live night”. A gravadora pede por um novo álbum e eles lançam “Dysfunctional”. Com Jeff e Mick juntos, é claro, o álbum é bem recebido, mas as vendas ficam abaixo do esperado. George resolve tomar a frente da banda. Don deixa o trabalho em suas mãos.

Um produtor alternativo é contratado. Desde o primeiro contato com a banda, ele deixa bem claro que detesta hard rock e nunca gostou do Dokken, portanto seria tudo reformulado... “Shadowlife” é lançado. O disco é disparado o pior da carreira da banda, com uma sonoridade pobre e suja. O Dokken chega ao fundo do poço. O clima estava tão pesado que Don e George chegaram a sair no braço dentro do estúdio. 

Com isso tudo, George sai novamente e cede o lugar a Reb Beach (ex-Winger). Em 97 eles lançam “Erase the Slate” na intenção de apagar a má impressão deixada pelo seu antecessor. O resultado é positivo, mas a banda acaba sofrendo outra baixa na guitarra. Reb Beach deixa seu posto para retornar ao Winger. John Norum assume e mais tarde eles gravam o disco “Long Way Home”. 

Canções como “Little girl” e “Under the gun” marcam uma nova fase do Dokken. 

O problema crônico da banda ataca novamente e desta vez deixa sequelas... o guitarrista John Norum deixa a banda, e Jeff Pilson também não continua. Em seus lugares ficam Alex De Rosso e Barry Sparks respectivamente.
Mais tarde ambos saem, e em seus lugares entram Jon Levin e Sean McNabb, que permanecem na banda até hoje. Texto: Wikipédia.

Integrantes.

Atuais.

Don Dokken - Vocais e Ocasionalmente Guitarras (1978-1989, desde 1993)
Jon Levin - Guitarra (desde 2004
)
Sean Mcnabb - Baixo (desde 2009
-At)
Mick Brown - Bateria, Vocais de Apoio (1980-1989, desde 1993
)

Antigos.

Steve Barry - Guitarra (1978)
Greg Pecka - Bateria (1978)
Peter Baltes - Baixo (1978)
Greg Leon - Guitarra (1978-1980)
Gary Holland - Bateria (1978-1980)
Jeff Tappen - Baixo (1978-1979)
Gary Link - Baixo (1979-1980)
Juan Croucier - Baixo (1980-1983)
George Lynch - Guitarra (1980-1989, 1994-1999)
Jeff Pilson - Baixo, Vocais De Apoio (1983-1989, 1993-2001)
Reb Beach - Guitarra (1999-2001)
John Norum - Guitarra (2001–2003)
Alex De Rosso - Guitarra (2003-2004)
Barry Sparks - Baixo, Vocais de Apoio (2001-2009)

Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro


Álbuns.

Breaking the Chains (1983)
01. Breaking The Chains
02. In The Middle
03. Felony
04. I Can't See You
05. Live To Rock (Rock To Live) 
06. Nightrider
07. Seven Thunders
08. Young Girls
09. Stick To Your Guns
10. Paris Is Burning

Tooth and Nail (1984)
01. Without Warning
02. Tooth and Nail
03. Just Got Lucky
04. Heartless Heart
05. Don't Close Your Eyes
06. When Heaven Comes Down
07. Into the Fire
08. Bullets to Spare
09. Alone Again
10. Turn on the Action

Under Lock and Key (1985)
01. Unchain the Night
02. The Hunter
03. In My Dreams
04. Slippin' Away
05. Lightnin' Strikes Again
06. It's Not Love
07. Jaded Heart
08. Don't Lie to Me
09. Will the Sun Rise?
10. Till the Livin' End 


Link.

Back for the Attack (1987)
01. Kiss Of Death
02. Prisoner
03. Night By Night
04. Standing In The Shadows
05. Heaven Sent
06. Mr. Scary
07. So Many Tears
08. Burning Like A Flame
09. Lost Behind The Wall
10. Stop Fighting Love
11. Cry Of The Gypsy
12. Sleepless Nights
13. Dream Warriors

Dysfunctional (1995)
01. Inside Looking Out
02. Hole in My Head
03. The Maze
04. Too High to Fly
05. Nothing Left to Say
06. Shadows of Life
07. Long Way Home
08. Sweet Chains
09. Lesser of Two Evils
10. What Price
11. From the Beginning

Shadowlife (1997)
01. Puppet On A String
02. Cracks In The Ground
03. Sky Beneath My Feet
04. Until I Know
05. Hello
06. Convenience Store Messiah
07. I Feel
08. Here I Stand
09. Hard To Believe
10. Sweet Life
11. Bitter Regret
12. I Don't Mind
13. Until I Know

Link.

Erase the Slate (1999)
01. Erase the Slate
02. Change the World
03. Maddest Hatter
04. Drown
05. Shattered
06. One
07. Who Believes
08. Voice of the Soul
09. Crazy Mary Goes Round
10. Haunted Lullabye
11. In Your Honor
12. Little Brown Pill

Link.

Long Way Home (2002)
01. Sunless Days
02. Little Girl
03. Everybody Needs (To Be With Someone) 
04. You
05. Goodbye My Friend
06. Magic Road
07. There Was A Time
08. Heart Full Of Soul
09. Under The Gun
10. I've Found


Link.

Hell to Pay (2004)
01. The Last Goodbye
02. Don't Bring Me Down
03. Escape
04. Haunted
05. Prozac Nation
06. Care for You
07. Better Off Before
08. Still I'm Sad
09. I Surrender
10. Letter to Home
11. Can You See
12. Care for You (Unplugged Version)

Lightning Strikes Again (2008)
01. Standing On The Outside
02. Give Me A Reason
03. Heart To Stone
04. Disease
05. How I Miss Your Smile
06. Oasis
07. Point Of No Return
08. I Remember
09. Judgement Day
10. It Means
11. Release Me
12. This Fire


Broken Bones (2012)
 
01. Empire
02. Broken Bones
03. Best Of Me
04. Blind
05. Waterfall
06. Victim Of Crime
07. Burning Tears
08. Today
09. For The Last Time
10. Fade Away
11. Tonight
 


Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro

E-mail de contato para links quebrados ou outros problemas: murodoclassicrock@gmail.com

Antes de comentar leia as regras que estão próximas do formulário, comentários desrespeitando as mesmas, não serão publicados e nem atendidos.

12 comentários :

  1. MEU DISCO PREFERIDO É O UNDER LOCK & KEY. ATÉ HOJE GUARDO ESSE LP COM MUITO CARINHO. É UMA PENA QUE ELES MUDARAM TANTO O ESTILO DA BANDA AO LONGOS DOS ANOS. DOKKEN MESMO É SÓ OS 4 PRIMEIROS E O AO VIVO. (DEEMON)

    ResponderExcluir
  2. sou fã desta banda baixei todos. valeu.

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito do Dokken, mas o egocentrismo da banda se autodetonou. Parabéns, por ter postado a discografia dessa "baita banda"!

    ResponderExcluir
  4. Grande banda de hard rock, uma das minha perferidas junto com o firehouse, são dois grandes grupos de hard, George Lynch criou grandes riffs e solos, é impossivel escutar "Just Got Lucky" sem se emocionar, é muito felling, parabens cara pelo blog, que a cada dia vem nos trazendo algo novo e de qualidade, ESTE MURO NUNCA VAI CAIR!!!,VALEU.

    ResponderExcluir
  5. The Best blog in the history!!! Really thanks :D

    ResponderExcluir
  6. Conheço mal a banda, vou instruir-me um pouco mais!
    Obrigado

    ResponderExcluir
  7. Curiosa para descobrir o som desta banda!
    Obrigada uma vez mais! :)
    MetalHardRockMimi

    ResponderExcluir
  8. Massa Breaking the chains

    ResponderExcluir
  9. Gosto de boas bandas de Hard Rock como muitas das quais se encontram aqui. Mas nunca achei um site tão completo e vasto como este. Vcs estão de parabéns. Continuem sem pre assim.

    ResponderExcluir
  10. Eu pensava que o álbum Tooth and Nail, fosse o primeiro deles e que com o tempo tivessem maneirado o som. Mas não, sempre tiveram essa pegada entre o Heavy e o Hard.

    ResponderExcluir
  11. Jayme da Costa Maceió AL07/01/15 14:25

    O Heavy Metal Tradicional sempre fez parte em minha vida. DOKKEN é muito LAGAL, apesar de alguns radicais detestarem.Na minha opinial o que estes esqueçem é que DOKKEN e tantas outras(GREATWHITH, ICON,PICTURE, etc...Foi Muito Importante para as demais derivaçóes. VALEU GRANDE.

    ResponderExcluir
  12. realmente eles mudaram , para mim so os antigos 85 84 hard de verdade

    ResponderExcluir

Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.