Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

9 de abril de 2011

Napalm Death - Discografia.

O Napalm Death é uma banda de grindcore da Inglaterra, formada no vilarejo de Meriden, próximo a cidade de Birmingham no ano de 1982 por Nicholas Bullen e Miles Ratledge. O grupo é conhecido como o inventor do estilo musical definido como grindcore. No entanto, a banda progrediu neste estilo e misturou sua música com influências de death metal e thrash metal. Do começo da banda não há nenhum integrante original tocando na banda hoje em dia. No álbum Scum há duas formações diferentes tocando. Membros do Napalm Death mudaram-se ou montaram bandas como Carcass, Godflesh, Cathedral e Scorn, ou montaram projetos paralelos como Painkiller, Lock Up, Jesu e Venomous Concept. 

Apesar da banda ser a primeira banda rotulado como grindcore, algumas bandas faziam um som similar como as bandas Siege, S.O.B.,Larm, Heresy e Cryptic Slaughter, ou seja, um som rápido e brutal. No entanto, o Napalm Death semeou a fusão da agressão do punk, os blast beats, produção metálica e vocais extremamente guturais, sinônimo do grindcore até os dias de hoje e que influenciaram bandas como Nasum, Pig Destroyer.

História.

1982-1986.

O Napalm Death foi formado no vilarejo de Meriden, próximo de Birmingham no Reino Unido em 1982. A banda era formada por Nic Bullen e Miles Ratledge respectivamente, ainda estudantes na época (eles tinham entre 13 e 14 anos). O duo sempre ensaiava no quarto desde 1980; e como uma extensão de seu fanzine, colocaram vários nomes na banda, nomes como: Civil Defence, The Mess e Undead Hatred, até que em 1982 eles decidem optar por Napalm Death. A banda inicialmente se inspirava no movimento punk, principalmente das bandas de anarcopunk como Crass e Rudimentary Peni.

A banda grava algumas demos em 1982 e 1983, no qual uma das canções participou da gravação da coletânea Bullshit Detector Vol.3 lançado pela gravadora Crass Records em 1984. No entanto, a banda fez apenas uma apresentação em 1984 (um show beneficente para o apoio a uma greve de mineradores ocorrido na época).

Enquanto isso, um jovem guitarrista de Birmingham chamado Justin Broadrick andava tocando com uma banda chamada Final. Nic o conheceu na área de fitas cassetes e gravações numa loja chamada Rag Market no começo de 1983, onde simpatizaram-se pelo interesse músical em comum, escutando bandas como Killing Joke, Throbbing Gristle e Amebix. Nic chegou a se juntar ao final em 1983, mas logo Justin Broadrick foi convidado a tocar no retorno do Napalm Death. A banda molda a mistura do que viria a vir o seu som. Pega o punk rock mais brutal da época, mistura com hardcore e coloca algo de thrash metal da época. Com essa formação e som, gravam a demo Hatred Surge em 1985.

Depois do lançamento da demo tape e de inúmeros shows naquele ano, Ratledge decide sair da banda. Em seguida Mick Harris, um fã da banda, vai para a bateria. A banda acaba se tornando um trio e com mais influências de Metal.

A banda faz muitas apreentações em 1986 e grava a demo From Enslavement to Obliteration em março de 1986 e então grava uma demo do que seria o lado A do álbum Scum de 1986. A demo foi financiada por Digby Pearson, proprietário do pequeno selo, na época, Earache Records. No entanto, a banda tem uma grande troca de integrantes. Bullen fica frustrado com a direção musical que a banda estava tomando e começa a perder seu interesse por ela, parando de tocar baixo e só focando no vocal. Para o baixo é chamado Jim Whiteley.

Durante um show da banda industrial Head Of David, Broadrick recebe uma oferta para entrar na banda. E aceita o convite tocando bateria na banda, pois era um grande fã dela. A banda agora estava sem um guitarrista.

Depois da saída de Broadrick, Bullen sai da banda e deixa a música de lado para cursar literatura inglesa e filosofia. Bullen voltaria para a cena musical anos depois com a banda Scorn e teve um forte envolvimento com a música eletrônica.

1987-1990.

Logo após a saída dos dois membros, a banda começa a procurar por novos integrantes. Bill Steer, guitarrista da banda Carcass, junta-se a banda. Fato esse que gera uma forte união entre as duas bandas. Lee Dorrian entra como o novo vocalista da banda. Com essa formação, eles entram no estúdio Rich Bitch em maio de 1987 e gravam o que seria o lado B do álbum Scum. A banda lança o disco pela Earache Records e lança um álbum seminal para o grindcore e para a música extrema em geral.

Depois do lançamento do álbum a banda sai em turnê e passa por mais uma troca de integrante, com a saída de Jim Whiteley da banda. No seu lugar, entra Shane Embury, um ávido fã da banda e baterista da banda Unseen Terror. Após o ocorrido, eles participam de duas coletâneas (North atlantic noise attack e Pathological), grava duas Peel Sessions e lança um split junto com a banda de grindcore japonesa S.O.B. Após esse fatos,a banda logo entra no estúdio Rich Bitch para gravar o álbum From Enslavement To Obliteration.
O álbum vem na linha do lado B do Scum, diferindo apenas a melhor produção sonora. Após o lançamento, a banda participou de um evento na emissora britânica BBC chamado BBC's Arena Heavy Metal Special que aumenta a popularidade da banda. A banda faz turnês pelo mundo inteiro, mas assim que chegam da turnê japonesa, Bill Steer e Lee Dorrian deixam a banda para seguir outros projetos. A seguir, a banda chama Jesse Pintado (ex-Terrorizer) e o vocalista Mark "Barney" Greenway (ex-Benediction).

Após essa nova formação, a banda entra na turnê Grindcrusher tour com bandas como Carcass, Bolt Thrower e Morbid Angel. Após essa turnê, eles chamam um segundo guitarrista chamado Mitch Harris (ex-Righteous Pigs) e com todos esses novos integrantes, a banda começa a compor para o novo álbum. Eles começam a trabalhar com o produtor Scott Burns que vive na Flórida e tem o seu estúdio chamado Morrisound Studio.

1991-1994.

Na Flórida eles começam a trabalhar no seu próximo álbum, Harmony Corruption. Enquanto o compõem, eles mudam o seu som um pouco, do grindcore, a uma mistura de blast beats, partes cadenciadas e mais variedade rítmicas. Outro detalhe importante, o death metal foi a grande inspiração do álbum, talvez por estarem tocando com músicos deste estilo. Após lançarem o novo álbum, eles saem em turnê pelo mundo (inclusive passam pelo Brasil e fazem apresentações com as bandas Sepultura e Ratos de Porão) e gravam esse material em vídeo, e estas filmagens se transformam no home video, Live Corruption.

Eventualmente Mick Harris acaba deixando a banda devido à conflitos relacionados a sonoridade que a banda estava tomando. Danny Herrera, um desconhecido baterista norte-americano o substitui. Com essa nova formação, lançam o álbum Utopia Banished, produzido por Colin Richardson, que já tinha trabalhado com bandas como Fear Factory, Machine Head e Brutal Truth, e lançam um álbum de volta as origens da banda, ou seja, do puro grindcore.

Alguns anos depois, a banda entra em estúdio e grava Fear, Emptiness, Despair. Embora o álbum seja pesado e agressivo como a banda sempre soou, o novo álbum tem um diferente direcionamento e soa mais moderno. Há riffs extremamente técnicos, estrutura de metal industrial, adicionando essas novas nuances junto com os blast beats brutais da banda. Shows ao vivo com bandas como Entombed, Obituary e Machine Head mostraram ao público a violência e a agressividade da nova sonoridade da banda.

1995-1999.

O EP Greed Killing foi o seguinte lançamento da banda. Após isso, a banda lança o álbum Diatribes. Embora parecesse que as coisas iam bem por fora, eles estavam passando por problemas. Em meados de 1995/96, desentendimentos entre membros da banda e o vocalista culminaram com a sua saída da banda. Greenway foi gravar com o Extreme Noise Terror (lançando o álbum Damage 381) e Phil Vane que também sai do E.N.T foi preencher o vocal no Napalm Death. As coisas não foram bem como se supunha, e Vane foi mandado embora da banda antes de gravar um novo álbum com a banda.

Então Barney volta para a banda. Antes de voltar para a banda, Greenway havia montado uma banda chamada Nothing But Concept com ex-membros da banda Cancer. Os próximos álbuns lançados pela banda, Inside the Torn Apart e Words from the Exit Wound, teve uma sonoridade menos experimental que seus últimos lançamentos, mostrando uma tentativa de volta ao grindcore violento que a banda praticava no começo. Com o álbum Inside the Torn Apart a banda faz um show no Brasil com a abertura da banda paulista Transfixion. A banda no final do século 20 fez muitos shows, turnês e toca em vários festivais pelo mundo afora.

2000-Recente.

Em 2000 a banda lança o álbum Order of the Leech, que vem rápido e agressivo. Com o seguinte lançamento, Enemy of the Music Business a banda demonstra todo seu descontentamento com a indústria musical e da sua própria gravadora, sendo este o último álbum da banda pela gravadora Earache Records. Este álbum vem com uma sonoridade mais agressiva, como a banda não soava há anos.

Em 2004, eles gravam um álbum de covers Leaders Not Followers: Part 2, a seqüência do EP Leaders Not Followers, lançado há alguns anos atrás. Este álbum contém covers de velhas bandas de punk/hardcore e thrash metal, incluindo bandas como Cryptic Slaughter, Massacre, Hirax, Kreator, Sepultura, Siege e Discharge. Esse álbum inclusive, foi lançado no Brasil com versões em CD's e vinil.

Devido a problemas pessoais, Jesse Pintado acaba não tocando nos álbuns Order of the Leech e Leaders Not Followers: Part 2 e acaba deixando a banda em 2004. No entanto, Jesse declara que estava cansado da banda e queria começar algo novo. As duas guitarras que você escuta nos álbuns mais recentes, são de Mitch. Em 2004, a banda toca novamente no Brasil.

Em abril de 2005, é lançado o álbum The Code Is Red…Long Live the Code, lançada em versão nacional. O álbum contém participações especiais de Jeffrey Walker (ex-Carcass), Jamey Jasta (Hatebreed) e Jello Biafra (ex-Dead Kennedys).

O álbum continua com a busca pelo som mais extremo, focado no grindcore. Ainda em 2005 a banda retorna ao Brasil para participar do festival The Age Of Violence Metal & Hardcore Fest 2005, com a participação das bandas Claustrofobia, Direta e Subtera. A banda gravou um novo álbum em junho de 2006. Smear Campaign contém 16 músicas e é um dos álbuns mais extremos que a banda lançou nos últimos anos. Também contém a participação da vocalista Anneke van Giersbergen, do grupo holandês The Gathering.

Em 27 de agosto de 2006, morre o ex-guitarrista da banda, Jesse Pintado, nos Países Baixos, devido a complicações com um coma diabético. Jesse estava visitando a sua namorada. Texto: Wikipédia. 

Integrantes.

Formação Atual.

Mark "Barney" Greenway (Vocal, 1989-1996, 1997-At)
Shane Embury (Baixo, 1987 -At)
Mitch Harris (Guitarra, 1990 -At)
Danny Herrera (Bateria, 1991 -At)

Ex-Integrantes.

Nicholas Bullen (Vocal & Baixo, 1982-1987)
Rat "Miles Ratledge" (Bateria, 1982-1985)
Grayhard / Robbo "Graham Robertson" (Baixo, 1982 - Guitarra, 1983-1985)
Fin "Finbar Quinn" (Baixo, 1983-1984)
Daz F "Daryl 'Sid' Fideski" (Guitarra, 1982)
Si O "Simon Oppenheimer" (Guitarra, 1982)
Justin Broadrick (Guitarra, 1985 - 1986)
P-Nut "Pete Shaw" (Baixo, 1985)
Mick Harris (Bateria, 1986-1991)
James "Jim Whitley" (Baixo, 1986-1987)
Lee Dorrian (Vocal, 1987-1989)
Bill Steer (Guitarra, 1987-1989)
Frank Healy (Guitarra, 1987)
Phil Vane (Vocal, 1996 - 1997)
Jesse Pintado (Guitarra, 1989-2004)


Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro

Como Baixar.

Álbuns.

Scum (1987)
01. Multinational Corporations
02. Instinct of Survival
03. The Kill
04. Scum
05. Caught... in a Dream
06. Polluted Minds
07. Sacrificed
08. Siege of Power
09. Control
10. Born on Your Knees
11. Human Garbage
12. You Suffer
13. Life
14. Prison Without Walls
15. Point of no Return
16. Negative Approach
17. Success
18. Deceiver
19. C.S
20. Parasites
21. Pseudo Youth
22. Divine Death
23. As the Machine Rolls On
24. Common Enemy
25. Moral Crusade
26. Stigmatized
27. M.A.D
28. Dragnet

From Enslavement to Obliteration (1988)
01. Evolved As One
02. It’s A! M.A.N.S. World
03. Lucid Fairytale
04. Private Death
05. Impressions
06. Unchallenged Hate
07. Uncertainty Blurs The Vision
08. Cock-Rock Alienation
09. Retreat To Nowhere
10. Think For A Minute
11. Display To Me…
12. From Enslavement To Obliteration
13. Blind To The Truth
14. Social Sterility
15. Emotional Suffocation
16. Practice What You Preach
17. Inconceivable?
18. Worlds Apart
19. Obstinate Direction
20. Mentally Murdered
21. Sometimes
22. Make Way!
23. Musclehead
24. Your Achievement
25. Dead
26. Morbid Deceiver
27. The Curse 

Harmony Corruption (1990)
01. Vision Conques
02. If the Truth Be Known
03. Inner Incineration
04. Malicious Intent
05. Unfit Earth
06. Circle of Hypocrisy
07. The Chains that Bind Us
08. Mind Snare
09. Extremity Retained
10. Suffer the Children
11. Hiding Behind (Bonus Track) 

Utopia Banished (1992)
01. Discordance
02. I Abstain
03. Dementia Access
04. Christening Of The Blind
05. The World Keeps Turning
06. Idiosyncratic
07. Aryanisms
08. Cause And Effect (Pt. II) 
09. Judicial Slime
10. Distorting The Medium
11. Got Time To Kill
12. Upward And Uninterested
13. Exile
14. Awake (To A Life Of Misery) 
15. Contemptuous 

Fear, Emptiness, Despair (1994)01. Twist the Knife (Slowly)
02. Hung
03. Remain Nameless
04. Plague Rages
05. More Than Meets the Eye
06. Primed Time
07. State of Mind
08. Armageddon X 7
09. Retching on the Dirt
10. Fasting on Deception
11. Throwaway
12. Truth Drug
13. Living in Denial 

Diatribes (1996)01. Greed Killing
02. Glimpse into Genocide
03. Ripe for the Breaking
04. Cursed to Crawl
05. Cold Forgiveness
06. My Own Worst Enemy
07. Just Rewards
08. Dogma
09. Take the Strain
10. Diatribes
11. Placate Sedate Eradicate
12. Corrosive Elements
 

Inside the Torn Apart (1997)
01. Breed to Breathe
02. Birth in Regress
03. Section
04. Reflect on Conflict
05. Down in the Zero
06. Inside the Torn Apart
07. If Symptoms Persist
08. Prelude
09. Indispose
10. Purist Realist
11. Lowpoint
12. The Lifeless Alarm
13. Time Will Come
14. Bred Dry 

Words from the Exit Wound (1998)
01. The Infiltraitor
02. Repression Out Of Uniform
03. Next Of Kin To Chaos
04. Trio-Degradable-Affixed By Disconcern
05. Cleanse Impure
06. Devouring Depraved
07. Ulterior Exterior
08. None The Wiser
09. Clutching At Barbs
10. Incendiary Incoming
11. Thrown Down A Rope
12. Sceptic In Perspective 


Enemy of the Music Business (2000)
01. Taste The Poison
02. Next On The List
03. Constitutional Hell
04. Vermin
05. Volume Of Neglect
06. Thanks For Nothing
07. Cant Play, Wont Pay
08. Blunt Against The Cutting Edge
09. Cure For The Common Complaint
10. Necessary Evil
11. C.S. (Conservative Shithead) Part 2
12. Mechanics Of Deceit
13. (The Public Get) What The Public Doesn't Want
14. Fracture In The Equation

Order of the Leech (2002)
01. Continuing War on Stupidity
02. The Icing on the Hate
03. Forced to Fear
04. Narcoleptic
05. Out of Sight out of Mind
06. To Lower Yourself (Blind Servitude) 
07. Lowest Common Denominator
08. Forewarned Is Disarmed-
09. Per Capita
10. Farce and Fiction
11. Blows to the Body
12. The Great Capitulator 

Leaders Not Followers: Part 2 (2004)01. Lowlife (Cryptic Slaughter) 
02. Face Down In The Dirt (The Offenders) 
03. Devastation (Devastation) 
04. Messiah (Hellhammer) 
05. Victims of a Bomb Raid (Anti Cimex) 
06. Fright Night (Wehrmacht) 
07. War’s No Fairytale (Discharge) 
08. Conform (Siege) 
09. Master (Master) 
10. Fire Death Fate (Insanity) 
11. Riot of Violence (Kreator) 
12. Game of the Arseholes (Anti Cimex) 
13. Clangor of War (Massacre) 
14. Dope Fiend (Attitude Adjustment) 
15. I’m Tired (Die Kreuzen)
16. Troops of Doom (Sepultura) 
17. Bedtime Story (The Dayglo Abortions) 
18. Blind Justice (Agnostic Front) 
19. Hate, Fear and Power (Hirax) 

The Code Is Red...Long Live the Code (2005)
01. Silence Is Deafening
02. Right You Are
03. Diplomatic Immunity
04. The Code Is Red... Long Live The Code
05. Climate Controllers
06. Instruments Of Persuasion
07. The Great And The Good
08. Sold Short
09. All Hail The Grey Dawn
10. Vegetative State
11. Pay For The Privilege Of Breathing
12. Plegde Yourself To You
13. Losers (Bonus Ltd. Edition) 
14. Strading Purposefully Backwards
15. Morale
16. Our Pain Is Their Power... 

Smear Campaign (2006)
01. Weltschmerz (Intro)
02. Sink Fast Let Go
03. Fatalist
04. Puritanical Punishment Beating
05. Well All Is Said And Done
06. Freedom Is The Wage Of Sin
07. In Deference
08. Short Lived
09. Identity Crisis
10. Shattered Existence
11. Eyes Right Out
12. Warped Beyond Logic
13. Rabid Wolves For Christ
14. Deaf And Dumbstruck
15. Persona Non Grata
16. Smear Campaign 

Time Waits for No Slave (2009)
01. Strongarm
02. Diktat
03. Work to Rule
04. On the Brink of Extinction
05. Time Waits for No Slave
06. Life and Limb
07. Downbeat Clique
08. Fallacy Dominion
09. Passive Tense
10. Larceny of the Heart
11. Procrastination on the Empty Vessel
12. Feeling Redundant
13. A No-Sided Argument
14. De-Evolution Ad Nauseum 

Utilitarian (2012)
01. Circumspect
02. Errors In The Signals
03. Everyday Pox
04. Protection Racket
05. The Wolf I Feed
06. Quarantined
07. Fall On Their Swords
08. Collision Course
09. Orders Of Magnitude
10. Think Tank Trials
11. Blank Look About Face
12. Leper Colony
13. Nom De Guerre
14. Analysis Paralysis
15. Opposites Repellent
16. A Gag Reflex
17. Everything In Mono (Bonus Track) 

Link.

Apex Predator: Easy Meat (2015)
 
01. Apex Predator - Easy Meat
02. Smash A Single Digit
03. Metaphorically Screw You
04. How The Years Condemn
05. Stubborn Stains
06. Timeless Flogging
07. Dear Slum Landlord...
08. Cesspits
09. Bloodless Coup
10. Beyond The Pale
11. Stunt Your Growth
12. Hierarchies
13. One-Eyed
14. Adversarial / Copulating Snakes
 


Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro

E-mail de contato para links quebrados ou outros problemas: murodoclassicrock@gmail.com

Antes de comentar leia as regras que estão próximas do formulário, comentários desrespeitando as mesmas, não serão publicados e nem atendidos.

13 comentários :

  1. Curto pra caramba essa banda. Já ouvi os dois primeiros discos: do caramba.

    ResponderExcluir
  2. OOOOOOOOOOUUUUUU!!!!! DO caraí Alex, muito bom cara, tem que pixar no muro mesmo os Death de qualidade, gostaria muito de apreciar bandas como Death, Carcass, Dismember e outras do gênero. Parabéns mesmo, o muro é um tesouro do rock n roll.

    ResponderExcluir
  3. alex parabens!!!!! unanimidade é isso que o muro é. nao so o grindcore mas o rock na sua essencia sesentista,setentista seja o que for eo puro rock classico valeu mesmo!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom o post, é muito difícil achar um post assim com todos os links em perfeito estado, ainda mais dessa banda incrível que é o Napalm Death.

    ResponderExcluir
  5. O muro é algo muito diferente e democrático, pois pôe a nata de todos os estilos do rock e com uma puta qualidade. o napalm death é um exemplo disso.

    ResponderExcluir
  6. Mano, que blog lindo, valeu!

    ResponderExcluir
  7. GEcKoDriver15/01/13 17:55

    Muito porrada essa banda!! O vocal do Barney é foda!

    ResponderExcluir
  8. O Alex realmente impressiona, diferentemente da maioria dos blogs, aqui não tem preconceito. Acompanho o blog, mas ainda não tinha percebido que aqui tem Napalm Death. Muito bom! Seria legal ver o Death, e também o Ronnie Von por aqui. Acabei de baixar dezenas de álbuns. Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  9. Herley Souza31/01/15 13:04

    No MURO consigo ouvir desde de ZÉ RODRIX e afins que gosto muito até o estupendo e atemporal NAPALM DEATH!!Aqui a boa música (ou barulho bom,como queiram) tem o seu espaço dignamente respeitado!PALAVRAS NÃO PODEM EXPRIMIR A MINHA GRATIDÃO,Obrigado Alex!!Parabéns!!

    ResponderExcluir
  10. Du cassete !!!
    Todos os links perfeitos, parabéns galera do Muro !!!
    Um grande abraço !

    ResponderExcluir
  11. Muito bom, Napalm é uma das banda que nunca pode faltar numa discografia de Metal. Parabéns ao muro shown de bola esse site. Já ta na minha lista de favoritos.

    ResponderExcluir
  12. Demorei pra ver que tinha Napalm Death aqui, Alex kkkkkkk Bandaça!!!!!! Valeu!!!! Tamo junto, meu querido.

    ResponderExcluir

Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.