Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

22 de julho de 2011

Jade Warrior - Discografia.

Jade Warrior é uma banda britânica formada em 1970, originalmente resultante de uma banda chamada July. Os integrantes originais eram Tony Duhig (guitarra) (nascido Anthony Christopher Duhig, em 18 de Setembro de 1941, em Acton, oeste de Londres; falecido em 11 de Novembro de 1990, em Somerset, Inglaterra), Jon Field (flauta, percussão, teclados) (nascido John Frederick Field, em 5 de Julho de 1940, em Harrow, Middlesex) e Glyn Havard (vocais, baixo) (nascido em 15 de Fevereiro de 1947, em Nantyglo, South Wales). 

História.

Jon Field e Tony Duhig se conheceram no começo de 1960 quando trabalhavam em uma fábrica (ambos dirigiam empilhadeiras) Logo encontraram interesses musicais em comum (jazz, música africana e latino americana), começaram a tocar instrumentos (Jon um conjunto de congas,Tony uma guitarra em que ele afinou inconvencionalmente para um C aberto), compraram um gravador de fita de 4 faixas cada e começaram experimentando overdubs de várias camadas. De acordo com Field, o processo não foi muito diferente “... tentando construir uma catedral com tipo de coisas que você encontra no seu quintal, ” mas mesmo assim, como se pôde notar, formou-se um modelo para a música do Jade Warrior durante a sua carreira.

Em 1965, os dois formaram um grupo de rhythm & blues chamado Second Thoughts com Patrick Lyons nos vocais, à qual lançaram um EP de quatro músicas. Enquanto isso, em paralelo ao desenvolvimento, Tom Newman (mais tarde engenheiro de “Tubular Bells” de Mike Oldfield), Alan James, Pete Cook e Chris Jackson formaram os Tomcats. Em 1965, ambas as bandas se separam, Lyons juntando-se à Alex Spyropoulos em um (então) duo Nirvana que lançou 5 Lps (com integrantes convidados do Jade Warrior, Local Anaesthetic de 1972). Reformado com um novo conjunto - Newman, James, Jackson, Jon Field e Tony Duhig – Tomcats passaram 1965-1966 na Espanha onde lançaram 4 EPs muito aclamados localmente (mais tarde Acme Records lançaram eles como um lp single, tendo incluído o EP The Second Thoughts).

Em 1966 Tomcats retornaram para Inglaterra, mudaram o nome deles para July e lançaram seu único (epônimo) álbum, uma coleção pop-rock psicodélica. (Mais tarde foi relançado como Second of July com algumas versões alternadas e outtakes, e depois como Dandelion Seeds com ainda uma tracklist diferente).

Jade Warrior.Em 1968 July foi dissolvido. Tony Duhig viajou para o Irã, onde (de acordo com AllMusic) ele conheceu o futuro companheiro de banda, baixista, guitarrista e vocalista Glyn Havard. Nas palavras de David Duhig, irmão de Tony (e mais tarde um integrante da banda), "…Tony conheceu Glyn e Allan Price, e eles formaram uma banda que ninguém realmente soube porque eles se mandaram para a Pérsia para realizar algum tipo de show por dinheiro. Eu acho que a coisa mais notável sobre isso é que Tony pegou algum tipo de doença que ele chamou de 'Persian Leg' que bombardeou ele dali em diante. Isso foi por volta do final de 69." No retorno Tony Duhig foi bem sucedido em um teste para o Unit Four Plus Two em que Havard e o baterista Allan Price na época já eram integrantes. Logo a banda se separou, mas Field, Duhig e Hovard continuaram juntos e logo chamaram a si mesmos de Jade Warrior depois de uma peça musical que Tony havia composto para uma escola de teatro de Londres.De acordo com Havard, entretanto, -

Todos nós concordamos que qualquer que fosse a forma como nos chamaríamos deveria expressar a natureza dualística de nossa música – a qualidade 'leve/pesado', se você preferir. Trabalhando junto com essas linhas, ficamos na sala de Jon e elaboramos duas listas, uma incluindo palavras que identificamos como o mais calmo, o lado meditativo da banda, e o outro expressando o mais pesado, o aspecto mais ameaçador. A lista pesada continha seleções amore macho como 'Spear' e, claro, 'Warrior'. A primeira esposa de Jon, Jenny, havia sugerido que poderíamos escolher nosso nome de uma escolha de verbos e não de substantivos, mas após alguma deliberação, nós rompemos com essa idéia por ser muito exagerado. No final decidimos por ‘Jade’, da lista leve, e ‘Warrior’ da lista pesada. Eu acho que se tivesse sido diferente, poderíamos ser facilmente chamados de algo como ‘Lotus Spear’.

Mais tarde em um comunicado de imprensa a Red Hot Records especificou que , "Jade Warrior era um termo japonês para guerreiro samurai que também era um poeta e estudioso", mas Hovard manifestou dúvidas quanto a verdade literal dessa interpretação.


Anos Vertigo, 1970 -1973.

Em 1970 o Jade Warrior assinou um acordo com a Vertigo (seu velho companheiro de banda Patrick Lyons, agora Patrick Campbell-Lyons havia se tornado um produtor e um olheiro para esse selo), de acordo com Hovard,'em um pacote' com Assagai, uma banda de afro-rock, à qual compartilhavam da mesma gestão. Isso (de acordo com uma biografia oficial ), "deixou o Jade Warrior com um contrato, mas de uma gravadora que tinha pouco interesse na banda e muita pouca disposição para apoiá-los ou promovê-los." Seu álbum de estreia Jade Warrior, foi lançado em 1971 e estabeleceu a marca registrada deles de contrastes calmo/barulhento, flautas e percussão de múltiplas camadas de Field disputando com a guitarra cortante de Duhig.

Seguido no mesmo ano de Released, com participações de Dave Duhig (solo de guitarra), Allan Price na bateria o saxofonista convidado Dave Conners. Aqui Jade Warrior afiou sua verve rock ("Three Horned Dragon King", "Minnamato's Dream", a rock jam de 15 minutos Barazinbar"), seu lado mais calmo foi representado por "Yellow Eyes" e "Bride of Summer". De acordo com o critic Peter Thelen,”enquanto o primeiro álbum caracterizava uma variedade de possibilidades sonoras, este é um álbum que destacou os contrastes dentro daquele som “."Se o segundo álbum do Jade Warrior possui alguma falha esmagadora, é que seu predecessor viajou muito com as influências batidas do rock progressivo do começo dos anos 70 que nada menos do que a absoluta reinvenção só poderia ser considerada como uma reprise das glórias do passado", AllMusic argumentou anos mais tarde."…Há tão pouco aqui que o próprio Jade Warrior não previu, porém a infalível entrega dessas previsões já é um prodígio", conclui o crítico Dave Thompson.

Em 1972, Last Autumn's Dream seguiu, ambos Price e David Duhig participando dos procedimentos. O álbum, dando um passo atrás para revisitar “o enfoque do the wall-of-all-colors de sua estreia com a aproximação de um instrumental com mais conteúdo e sério” continha sons misteriosos, músicas instrumentais introspectivas ("Dark River", "Obedience", "Borne on the Solar Wind") justapostos com músicas melódicas como "A Winters Tale" e "May Queen" e levadas pesadas ("Snake", "The Demon Trucker", "Joanne").

"Percebeu-se que de modo geral a banda perdeu seu caminho no segundo álbum, e tentaram voltar aos trilhos no terceiro", argumentou Peter Thelen. Todavia, como Dave Thompson colocou, "Para qualquer pessoa que acabou de descobrir o Jade Warrior, Last Autumn's Dream é certamente o último de seus álbuns realmente essenciais". Levando em conta tudo, os primeiros três álbuns mostraram a banda criando e perfeccionando um estilo inovativo à qual (segundo a biografia de Dave Platt e Charles Wilkinson) "ha sua base no rock… com um sabor de Jethro Tull , e misturas importantes que nós poderíamos provavelmente chamar de influência na 'world music' hoje".O grupo excursionou pelos EUA na época (como banda de abertura para Dave Mason, Long John Baldry, e Earth Quake e que foi supostamente registrado em filme durante esse período, em Marquee Club em Londres. Material para outros dois álbuns, Eclipse e Fifth Element também foi gravado durante 1973.

Vertigo primeiramente decidiu que preferiria lançar como dois álbuns separados, e foram mais longe lançando algumas das músicas do quarto álbum em diferentes formatos, então mudaram de ideia de novo e cancelaram o contrato da gravadora completamente. O projeto foi engavetado, e só seria lançado em 1998. 

Anos na Isalnd, 1974-1978. 

Em 1974, Steve Winwood (do Traffic) insistiu que Chris Blackwell da Island Records ouvisse o Jade Warrior. Ele fez isso, mas só assinaria com eles como um duo instrumental, o que significava que não haveria lugar para Havard. Duhig e Field (que também tocou flauta em Tubular Bell de Mike Oldfield) gravariam quatro álbuns com a Island Records, com instrumentação ampliada que icluía corais, arpa e um quarteto de cordas. Os músicos convidados nesses álbuns foram Steve Winwood (teclados), Fred Frith do Henry Cow (violino) e Dave Duhig.

Primeiro veio Floating World (1974), um conjunto de conceitos complexo baseado sobre a filosofia japonesa do Ukiyo, com as músicas girando em torno de duas inter-relacionadas e entrelaçadas séries de composições. Segundo o AllMusic, absoluta diversidade de sons e climas, a constante batalha ou a mistura gentil de estilos Oriental e Ocidental, e o conjunto de atmosferas brilhantes fizeram Floating World uma obra-prima indiscutível". A incursão da banda dentro do que mais tarde seria rotulado de world e ambient music aconteceu em paralelo ao de Brian Eno que descreveu Floating World como um "álbum importante".

Foi sucedido por Waves (1975), um álbum de conceito antera dedicado à "...a última baleia" e tinha Steve Winwood como convidado no piano e moog. O álbum consistia de uma única composição, dividida em duas partes (cada uma ocupando um lado do lp); isto, segundo a AllMusic, provou ser "um pesadelo para os programadores de rádio que poderiam ter fornecido Waves o tempo no ar que desesperadamente era preciso para levar o Jade Warrior além do status cult". Kites de 1976 gravado com músicos convidados, Fred Frith entre eles, mostrou o lado mais abstrato e progressivo da banda, cada lado apresentava parte de um conceito essencialmente longo, inspirado pela pintura "The Kingdom of the Air" de Paul Klee e por Teh Ch’eng andarilho e mestre Zen da China do século 9. O último dos quatro álbuns pela Island, Way of the Sun, apresentou uma jornada espacial e cinematográfica pela América Latina, descrita pela AllMusic como um “incrível conjunto vibrante que vibra com sua própria vida e emoção”. 

1980 - 2007. 

Problemas pessoais, doenças, e as mudanças que Duhig fazia em sua casa para montar um estúdio de gravação, culminaram com o lançamento da coletânea Reflections, de 1979, composta por músicas dos anos na Vertigo e contendo algumas (na época) inéditas. Foi só em 1984 que foi lançado material novo com o lançamento de Horizen pela Pulse Records, descrito definitivamente como um “projeto de Tony Duhig“: ele compôs todas as músicas, enquanto Field tocou apenas em algumas. Em 1989, At Peace foi lançado pelo selo Eartsounds.Esse álbum, foi gravado no estúdio de Tony Duhig em apenas quatro dias e unicamente tocado pelo duo, foi considerado como um dos álbuns do Jade Warrior mais atípico, próximo do ambient e até mesmo da música new age.

Seguiu-se outro longo hiato até que o Jade Warrior começou um outro projeto com novos integrantes na banda; Colin Henson (guitarra) e Dave Sturt (baixo fretless). Entretanto, eles foram surpreendidos com a morte súbita de Tony Duhig em 1990, antes que ele pudesse contribuir para o álbum. A banda decidiu continuar com o trabalho, que resultou no álbum Breathing The Storm lançado pela Red Hot Records (relançado em cd pela Voiceprint em 2001) em 1992. Como um trio, eles lançaram logo em seguida outro álbum Distant Echoes em 1993 com participações de Theo Travis do Gong (saxofone), David Cross do King Crimson (violino) e Tom Newman. Pareceu que por um tempo o Jade Warrior havia sido dissolvido, já que suas únicas produções tinham sido os previamente mencionados Eclipse e Fifth Element, mas estes foram então reunidos no relançamento de todos os quatro álbuns da Island em 2006.

Em 2000, Glyn Havard juntou-se com David Duhig em u ma banda chamada Dogstar Poets para lançar Off-Planet (2002) No verão de 2005, Howard voltou oficialmente a integrar o Jade Warrior como o quarto integrante (junto Field, Sturt e Henson). Depois de um ano, Colin Henson saiu do Jade Warrior, alegando sérias diferenças criativas com os outros integrantes. 

2008 - Atualmente. 

Em 30 de Junho de 2008, o Jade Warrior como um trio lançou seu décimo quarto álbum de estúdio NOW pelo selo WindWeaver. Foi descrito como "um álbum de vôo superior ostentando dinâmicas cinematográficas, instrumentação cheia de ideias e o posicionamento estrategicamente astuto do rol dos artistas convidados" (Record Collector), "tão desafiante quanto atmosférico" (Classic Rock), “o álbum mais maduro e mais profundamente humano que o Jade Warrior já realizou” (FOJW) e "super-cool, muito bem produzido & bem executado & um que... Tony Duhig ficaria muito orgulhoso" (Amazon review).

Em Maio de 2010, notícias de que o Jade Warrior estaria trabalhando em um álbum instrumental chamado Haiku e ainda em um ‘álbum de música’ sem título. Segundo notícias de Abril de 2011 do site official, Haiku estava "avançando seu caminho para à conclusão", embora lentamente. O lançamento é esperado para mais tarde em 2011. Texto: Wikipédia traduzido por: Marcos Miyazaki. Site Oficial. 

Integrantes.

Atuais.

John Field (Flauta, Percussão, desde 1970)
Glyn Havard (Vocais, Baixo, desde 1970)
Dave Sturt (Percussão, desde 1990)

Ex-Integrantes.

Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro


Jade Warrior (1971)
 
01. Traveller (2:40)
02. Prenormal Day At Brighton (2:45)
03. Masai Morning (6:44)
04. Windweaver (3:43)
05. Dragonfly Day (7:45)
06. Petunia (4:46)
07. Telephone Girl (4:54)
08. Psychiatric Sergeant (3:08)
09. Slow Ride (2:36)
10. Sundial Song (5:08)


Released (1971)
01. Three Horned Dragon King (6:09)
02. Eyes On You (3:05)
03. Bride Of Summer (3:19)
04. Water Curtain Cave (6:28)
05. Minnamoto's Dream (5:30)
06. We Have Reason To Believe (3:50)
07. Barazinbar (15:00)
08. Yellow Eyes (2:51)
09. Minnamoto's Dream (5:22)


Last Autumn's Dream (1972)
01. A Winter's Tale (5:11)
02. Snake (3:02)
03. Dark River (6:33)
04. Joanne (2:53)
05. Obediance (3:19)
06. Morning Hymn (3:36)
07. May Queen (5:22)
08. The Demon Trucker (2:34)
09. Lady Of The Lake (3:17)
10. Borne On To The Solar Wind (3:02)


Floating World (1974)
01. Clouds (2:52)
02. Mountain of Fruit and Flowers (3:16)
03. Waterfall (5:38)
04. Red Lotus (4:31)
05. Clouds (1:25)
06. Rain Flower (2:44)
07. Easty (5:23)
08. Monkey Chant (2:24)
09. Memories of a Distant Sea (5:07)
10. Quba (2:44)


Waves (1975)
01. Waves (Part I) (19:52)
02. Waves (Part II) (24:43)


Kites (1976)
01. Songs Of The Forest (3:30)
02. Wind Song (3:25)
03. The Emperor Kite (2:21)
04. Wind Borne (7:32)
05. Kite Song (2:20)
06. Land Of The Warrior (3:29)
07. Quietly By The River Bank (4:35)
08. Arrival Of The Emporer: "What Does The Venerable Sir Do?" (2:27)
09. Teh Ch'eng: "Do You Understand This?" (1:08)
10. Arrival Of Chia Shan: Discourse And Liberation (0:53)
11. Towards The Mountains (2:04)
12. The Last Question (2:37)


Way Of The Sun (1978)
01. Sun Ra (3:31)
02. Sun Child (2:44)
03. Moontears (4:04)
04. Heaven Stone (5:27)
05. Way Of The Sun (6:02)
06. River Song (5:03)
07. Carnival (2:17)
08. Dance Of The Sun (4:55)
09. Death Of Ra (7:21)


Horizen (1984)
01. Images of Dune (Prescient Dawn, The Freman, Journey On Dream) (12.05)
02. Caribbean Wave (5.45)
03. Horizon (2.24)
04. East Wind (7.13)
05. Grey Lake, Red Mountain (5.35)
06. Long Wait at Mount Li (7.07)


At Peace (1989)
01. At Peace (13.28)
02. Quiet Stream (8.38)
03. Sedgemoor (21.51)


Breathing The Storm (1992)
01. Gaia (3:41)
02. Breathing The Storm (7:03)
03. Over Ice And Water (6:30)
04. Gift Of Wings (2:33)
05. Songs Of The Air (2:23)
06. Memory Of The Deep (10:09)
07. Reflecting Stars (3:01)
08. Asa No Kiri (4:39)
09. Circle Of Wisdom (8:40)


Distant Echoes (1993)
01. Evocation (1.47)
02. Into The Sunlight (8.03)
03. Calling The Wind (4.38)
04. Snake Goddess (4.12)
05. Timeless Journey (3.27)
06. Night Of The Shamen (7.31)
07. Standing Stones (6.16)
08. Village Dance (6.49)
09. Spirit Of The Water (7.16)


Eclipse (1998)
01. English Morning (4:23)
02. Sanga (4:03)
03. Too Many Heroes (4:43)
04. Song For A Soldier (6:08)
05. Maenga Sketch (8:37)
06. Holy Roller (3:28)
07. House Of Dreams (8:11)


Fifth Element, 1973 (1998)
01. On the Mountain of Fruit (5:12)
02. Discotechnique (2:43)
03. Hey Rainy Day (4:12)
04. We Are the One (4:27)
05. 24 Hour Movie (5:02)
06. Annie (4:04)
07. Yam Jam (3:50)
08. Have You Ever (6:00)


Now (2008)
01. Fool and His Bride (7:36)
02. Journey (5:52)
03. Lost Boys (7:05)
04. Tall Trees (3:56)
05. Floating Moon (2:18)
06. 3am Meltdown (4:21)
07. True Love (5:47)
08. Talisman (3:05)
09. Screaming Dreams (4:54)
10. Everything Must Pass (6:04)

Link.

Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro

E-mail de contato para links quebrados ou outros problemas: murodoclassicrock@gmail.com

Antes de comentar leia as regras que estão próximas do formulário, comentários desrespeitando as mesmas, não serão publicados e nem atendidos.

6 comentários :

  1. paulo pereira23/07/2011 23:55

    Parabens Alex...grande trabalho com essa grande banda de progressivo....vou baixar todos !!

    ResponderExcluir
  2. Daniel Lamas02/08/2011 00:55

    Muito Obrigado Alex, só tinha o primeirão - no bom e velho vinil - mais uma raridade pro acervo virtual! Forte abraço!

    ResponderExcluir
  3. carioca brasil08/08/2011 18:38

    Muito bom o trabalho destes caras... tem progressivo.. . tem um pouco mais pesado.. e até new age ( jade warrior - at a peace ) vale a pena conhecer... esses excelentes musicos... de estilo bem variado... no meu mode de ver !
    carioca brasil

    ResponderExcluir
  4. Hausmeister17/10/2011 15:25

    thank you for the great unknown proggers of the jade warrior

    may your days be sunny - Hausmeister

    ResponderExcluir
  5. Valeu Alex, este Blog é Senssacional!!!!

    O.R.K. agradece

    ResponderExcluir
  6. Apesar de ser fã do Muro a quase dois anos, cada dia me surpreendo com o acervo que este "Garimpeiro Altruísta do Rock" Mister Alex Sala possui. Obrigado Brother de RockAlma. Masi uma Banda que não conhecia, mas que me deixa triste em saber que tb poucos já ouviram, pois é Pérola.

    ResponderExcluir

Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.