Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

2 de julho de 2011

Os Paralamas do Sucesso - Discografia.

Os Paralamas do Sucesso (também conhecida somente por Paralamas) é uma banda de ska e pop rock, formada no Rio de Janeiro no final dos anos 70. Seus integrantes desde 1982 são Herbert Vianna (guitarra e vocal), Bi Ribeiro (baixo) e João Barone (bateria). No início a banda misturava rock com reggae, posteriormente passaram a agregar instrumentos de sopro e ritmos latinos. A banda faz parte do chamado quarteto sagrado do rock brasileiro, juntamente com o Barão Vermelho, Titãs e Legião Urbana.

História.

O Começo (1977-1983)

Apesar dos Paralamas serem considerados parte da "Turma de Brasília", por terem vivido e criado amizade com as bandas locais, é uma banda formada no Rio. Herbert e Bi se conheceram crianças em Brasília, por serem vizinhos (o pai de Herbert era militar, e o de Bi, diplomata). Em 1977, Herbert foi para o Rio fazer o colégio militar, e reencontrou Bi, que foi fazer o 3º ano. Os dois resolveram formar uma banda, Herbert com sua guitarra Gibson e Bi um baixo comprado em uma viagem à Inglaterra. Aos dois depois se juntaria o baterista Vital. O grupo se separou em 1979 para fazerem o vestibular, e em 1981 se reuniram.

O grupo ensaiava em um sítio em Mendes, interior fluminense, e na casa da avó de Bi, em Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro. Esses ensaios lhe renderam a música "Vovó Ondina é Gente Fina". O repertório não era sério (com canções como "Pinguins já não os vejo pois não está na estação", "Mandingas de Amor" e "Reis do 49"), e tentaram criar um nome no mesmo estilo, a primeira sugestão sendo "As Cadeirinhas da Vovó". O nome "Paralamas do Sucesso" foi invenção de Bi, e adotado porque todos acharam engraçado. Inicialmente o grupo tinha dois cantores (Herbert só tocava), Ronel e Naldo, que saíram em 1982. 

Em 1982, Vital faltou a uma apresentação na Universidade Rural do Rio e foi substituído por João Barone, que assumiu de vez o lugar na banda.

Escreveram, tendo como "protagonista" seu ex-baterista, "Vital e sua Moto", e mandaram uma fita com essa e mais 3 músicas para Rádio Fluminense. "Vital" foi muito tocada durante o verão de 83, e os Paralamas tiveram a primeira grande apresentação, ao abrir para Lulu Santos no Circo Voador. Também assinariam contrato com a EMI, gravando o álbum Cinema Mudo (definido por Herbert como "manipulado pelo pessoal da gravadora"), e um sucesso moderado. 

Subida para a Fama (1984-1990)

Em 1984, lançaram o álbum O Passo do Lui, que teve enorme sequência de sucessos ("Óculos", "Me Liga", "Meu Erro", "Romance Ideal", "Ska") e aclamação crítica, levando o grupo a tocar no Rock in Rio, no qual o show dos Paralamas foi considerado um dos melhores.

Depois de grande turnê, lançaram em 1986, Selvagem?, o mais politizado. O álbum contrapunha a "manipulação" desde sua capa (com o irmão de Bi no meio do mato apenas com uma camiseta em torno da cintura), e misturava novas influências, principalmente da MPB. Com sucessos como "Alagados", "A Novidade" (a primeira com participação de Gilberto Gil, e a segunda co-escrita com ele), "Melô do Marinheiro" e "Você" (de Tim Maia), Selvagem? vendeu 700.000 cópias e credenciou os Paralamas a tocar no cultuado Festival de Montreux, em 1987. O show no festival da cidade suíça viraria o primeiro disco ao vivo da banda, D. Nele, a novidade, em meio ao show com os sucessos já conhecidos, era a inclusão de um "4º paralama", o tecladista João Fera, que excursiona com a banda até hoje, como músico de apoio.

Os Paralamas também fizeram turnê pela América do Sul, ganhando popularidade em Argentina, Uruguai, Chile e Venezuela.

O sucessor de Selvagem?, Bora-Bora (1988) acrescentou metais ao som da banda. O álbum mesclava faixas de cunho político-social como "O Beco" com as introspectivas "Quase Um Segundo" e "Uns Dias" (reflexo talvez do fim do relacionamento com a vocalista da banda Kid Abelha, Paula Toller). Bora-Bora é tão aclamado pela crítica quanto O Passo do Lui. 

Big Bang (1989) seguia o mesmo estilo, tendo como hits a alegre "Perplexo" e a lírica "Lanterna dos Afogados". Seguiu-se a coletânea Arquivo, com uma regravação de "Vital" e a inédita "Caleidoscópio" (antes gravada por Dulce Quental, do grupo Sempre Livre). 

Sucesso, só na Argentina (1991-1994)

O começo da década de 1990 foi dedicado às experimentações. Os Grãos (1991), disco com enfoque nos teclados e menor apelo popular, não foi bem nas paradas (apesar de ter tido 2 sucessos, "Trac-Trac" - versão do argentino Fito Páez - e "Tendo a Lua") e nem vendeu muito, algo que também pode ser atribuído à grave crise econômica pela qual o Brasil passava. Após uma pequena pausa (na qual Herbert lançou seu primeiro disco solo), o trio retorna aos shows, que continuavam cheios, embora a banda passasse por fortes críticas da imprensa. No fim de 1993, a banda viaja para a Inglaterra, onde, sob a produção de Phil Manzanera, gravam Severino. O álbum, lançado em 1994, teve participação do guitarrista Brian May da banda inglesa Queen na música "El Vampiro Bajo El Sol". Este disco era ainda mais experimental, com arranjos muito elaborados, e foi ignorado pelas rádios e grande público, vendendo 55 mil cópias. 

Mas se no Brasil os Paralamas estavam esquecidos, no resto da América eles eram ídolos. Paralamas (1992), coletânea de versões em espanhol e Dos Margaritas (a versão hispânica de Severino) estouraram principalmente na Argentina. 

Volta às Paradas (1995-2000)

A despeito das fracas vendagens do CD, a turnê de Severino estava sendo muito bem sucedida, com o público recebendo sempre bem os Paralamas. Uma série de três shows, gravada no fim de 1994, viraria em 1995 o disco ao vivo Vamo Batê Lata. Vamo Batê Lata era acompanhado de um CD com 4 músicas inéditas, e o sucesso de "Uma Brasileira" (parceria de Herbert com Carlinhos Brown e participação de Djavan), "Saber Amar" e a controvertida Luís Inácio (300 Picaretas) (que criticava a política brasileira e os anões do orçamento) atraiu a atenção de público e imprensa de volta aos Paralamas. A volta às canções de fácil compreensão e ao formato pop colaborou definitivamente para o retorno ao sucesso de crítica e público, resultando na maior vendagem da carreira da banda (900 mil cópias).

Também começou aí a fase dos videoclipes superproduzidos, que levariam 11 VMB de 1995 a 1999, começando por Uma Brasileira, vencedor nas categorias Clipe Pop e Escolha da Audiência.

Nove Luas, de 1996 e Hey Na Na, de 1998 continuaram o caminho de êxito com faixas como Lourinha Bombril, La Bella Luna e Ela Disse Adeus (Nove Luas vendeu 250.000 cópias em um mês, enquanto Hey Na Na vendeu o mesmo em apenas uma semana).

Em 1999 a MTV Brasil chamou os Paralamas para gravar um Acústico MTV. O álbum, com canções menos conhecidas e as participações de Dado Villa-Lobos, ex-Legião Urbana, e da Banda Vitória Régia (que sempre acompanhou Tim Maia em seus shows), vendeu 500.000 cópias, ganhou o Grammy Latino e teve turnê de shows lotados. 

Em 2000, lançaram uma segunda coletânea, Arquivo II, com músicas de todos os álbuns entre 1991 e 1998 (exceto Severino), uma regravação de "Mensagem de Amor" e a inédita "Aonde Quer Que Eu Vá", parceria de Herbert com Paulo Sérgio Valle (a dupla também escrevera sucessos para Ivete Sangalo). 

Um Acidente, mas não o Fim (2001-Presente)

Em 4 de Fevereiro de 2001, um ultraleve pilotado por Herbert Vianna teve um acidente em Angra dos Reis. A mulher de Herbert, Lucy, estava a bordo e morreu. Herbert fora resgatado e levado para a capital. As sequelas foram duras (Herbert fora entubado e acabara preso a uma cadeira de rodas), mas assim que Herbert mostrou que podia tocar, Bi e João resolveram voltar aos ensaios e gravar um disco cujas canções já estavam preparadas antes do acidente. Longo Caminho foi lançado em 2002. O som voltava ao principio, sem metais, em busca de um som mais "cru". Uma apresentação no programa Fantástico, da TV Globo, serviu como a reestreia da banda, pós-acidente. A volta às turnês teve muito êxito, com shows lotados, até pela curiosidade do público em saber das reais condições de Herbert e da ansiedade em ver a banda reunida novamente. Tudo isso, aliado aos novos sucessos radiofônicos ("O Calibre", "Seguindo Estrelas", "Cuide Bem do Seu Amor" - esta última incluída na trilha sonora da novela Sabor da Paixão), impulsionou as vendas de Longo Caminho, que chegaram a 300 mil cópias.

Aproveitando o caráter fortemente emocional e emocionado dos shows da turnê, a banda grava Uns Dias Ao Vivo (2004), cheio de participações especiais (Dado Villa-Lobos, Andreas Kisser, Edgard Scandurra, Djavan, Nando Reis, Paulo Miklos, George Israel e Roberto Frejat). O disco mostrou uma banda pesada como quase nunca havia se visto. Velhos sucessos, como "Meu Erro", ganhavam versões turbinadas. As novas músicas soavam ainda mais cruas. Além de tudo, a banda decidira fazer a primeira parte da apresentação num pequeno palco armado no meio da pista. A proximidade com o público colaborou para que o resultado final ficasse caloroso e captasse fielmente a emoção dos shows.

Em 2005, os Paralamas lançam Hoje, o primeiro com músicas totalmente inéditas. A recepção foi boa e músicas como "2A", "Na Pista" e "De Perto" fizeram sucesso, embora não tenham sido grandes hits. Embora o disco voltasse a trazer um som mais solar, com a volta do uso de metais, não esquecia a parte pesada que havia sido abordada em Longo Caminho, em canções como "220 Desencapado", "Ponto de Vista" - que contou com o auxílio de Andreas Kisser, guitarrista do Sepultura - e "Fora de Lugar". Ainda havia uma regravação de "Deus lhe Pague", de Chico Buarque, escolhida numa votação no site oficial da banda.

No início de 2006, foi lançado o DVD Hoje Ao Vivo, contendo um show da banda (feito sem plateia, no Pólo de Cinema e Vídeo, no Rio de Janeiro), com as músicas do disco, além de duas versões para "O Muro", música que Herbert gravara em O Som do Sim, disco solo de 2000, e Busca Vida. Ainda em 2006, é lançado documentário sobre Herbert Vianna, Herbert de Perto. A direção é de Roberto Berliner, que também dirigiu o DVD.

Em 2008, os Paralamas completam 25 anos de carreira, comemorados com uma série de shows junto com os Titãs, também há 25 anos na estrada. A série de shows culminou em um espetáculo realizado na Marina da Glória, Rio de Janeiro, lançado em CD e DVD e intitulado Paralamas e Titãs: Juntos e Ao Vivo. 

Em 2009, os Paralamas lançam seu mais recente disco, Brasil Afora, que ficou primeiramente disponível para download (com uma música à mais) e pouco depois foi lançado em CD. O disco conta com as participações de Carlinhos Brown e Zé Ramalho, fora uma versão de uma música de Fito Paez. 

Integrantes.

Formação.

Herbert Vianna - Vocal e Guitarra.
Bi Ribeiro - Baixo.
João Barone - Bateria E Backing Vocals. 

Ex-Integrantes. 

Vital Dias - Bateria.
Demétrio Bezerra - Trompete.
Senô Bezerra - Trombone.
Eduardo Lyra - Percurssão.
Mattos Nascimento - Trombone. 


Membros Não-Oficiais. 

João Fera (Quarto Paralama) - Teclado, Violão e Backing Vocals.
Monteiro Jr. (Quinto Paralama) - Saxofone.
Bidu Cordeiro (Sexto Paralama) - Trombone. 


Banda de Apoio.

Teclados.

Em O Passo do Lui, os Paralamas tiveram como tecladista Jotinha (da banda de Roberto Carlos). Em 1987 , João Fera se tornou o "quarto paralama". Tocou em todos os álbuns seguintes, exceto Severino. 

Além disso, os Paralamas já tiveram dois argentinos em participações especiais, Fito Paez (autor de "Trac-Trac") e Charly Garcia. 

Metais.

Os Paralamas flertam com o sopro desde "Volúpia", em Cinema Mudo. "Ska", de O Passo do Lui, contava com Leo Gandelman no saxofone (no show de Montreux, George Israel, do Kid Abelha, tocou a música). Em Bora-Bora, tiveram pela primeira vez um trio de metais (sax, trompete e trombone). Em 2002, pouco depois da recuperação de Herbert e da volta aos shows, o trompetista Demétrio Bezerra decidiu abandonar o trabalho com a banda. Desde então, a formação desse setor de apoio à banda é Monteiro Jr. (sax) e Bidu Cordeiro (trombone). 

Percussão.

A necessidade de percussão no som dos Paralamas exigiu a entrada de Eduardo Lyra (o "quinto paralama"), presente de 1993 a 2007. Texto: Wikipédia. 

Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro


Álbuns.

Cinema Mudo (1983)
01. Vital E A Sua Moto
02. Foi o Mordomo
03. Cinema Mudo
04. Patrulha Noturna
05. Shopstake (Instrumental)

06. Vovó Ondina É Gente Fina
07. O Que Eu Não Disse
08. Química
09. Encruzilhada
10. Volúpia 


Link.

O Passo do Lui (1984)
01. Óculos
02. Meu Erro
03. Fui Eu
04. Romance Ideal
05. Ska
06. Mensagem de Amor
07. Me Liga
08. Assaltaram a Gramática (Participação Especial: Lulu Santos)
09. Menino e Menina
10. O Passo do Lui 


Link.

Selvagem? (1986)
01. Alagados
02. Teerã
03. A Novidade
04. Melô do Marinheiro
05. Marujo Dub
06. Selvagem
07. A Dama e o Vagabundo
08. There's a Party
09. O Homem
10. Você
11. Teerã Dub 


Link.

D (1987)
01. Será Que Vai Chover?
02. Alagados
03. Ska
04. Óculos
05. O Homem
06. Selvagem
07. Charles, Anjo 45
08. A Novidade
09. Meu Erro
10. Será Que Vai Chover? (Versão Estúdio) 


Link.

Bora-Bora (1988)
01. O Beco
02. Bunda Lê Lê
03. Bora-Bora
04. Sanfona
05. Um a Um
06. Fingido
07. Don't Give Me That
08. Uns Dias
09. Quase Um Segundo
10. Dois Elefantes
11. Três
12. Impressão
13. O Fundo do Coração
14. The Can 


Link.

Big Bang (1989)
01. Perplexo
02. Dos Restos
03. Pólvora
04. Nebulosa do Amor
05. Vulcão Dub
06. Se Você Me Quer
07. Rabicho do Cachorro Rabujento
08. Esqueça o Que Te Disseram Sobre o Amor
09. Lanterna dos Afogados
10. Bang-Bang
11. Lá em Algum Lugar
12. Jubiabá
13. Cachorro na Feira 


Link.

Os Grãos (1991)
01. Tribunal de Bar
02. Sábado
03. Tendo a Lua
04. Os Grãos
05. Carro Velho
06. Vai Valer
07. Trac Trac
08. O Rouxinol e a Rosa
09. A Outra Rota
10. Dai-nos
11. Ah, Maria
12. Não Adianta
13. Trinta Anos 


Link.

Severino (1994)
01. Não Me Estraque O Dia
02. Navegar Impreciso
03. Varal
04. Réquiem Do Pequeno
05. Vamo Batê Lata
06. El Vampiro Bajo El Sol
07. Músico
08. Dos Margaritas
09. Rio Severino
10. Cagaço
11. O Amor Dorme
12. Go Back (Bônus Track)

13. Casi Un Segundo (Bônus Track) 

Link.

Vamo Batê Lata (1995)
CD 1.

01. A Novidade
02. Dos Margaritas
03. Vamo Batê Lata
04. Alagados
05. Caleidoscópio
06. Meu Erro / Soul Sacrifice
07. Trac-trac
08. O Rio Severino / Paraíba
09. Lanterna Dos Afogados
10. Um a um
11. Você / Gostava Tanto de Você
12. O Beco
13. Romance Ideal
14. Não Me Estrague o Dia / Sol e Chuva


CD 2.

01. Uma Brasileira
02. Saber Amar
03. Luis Inácio (300 Picaretas)

04. Esta Tarde 

Link.

9 Luas (1996)
01. Lourinha Bombril
02. Outra Beleza
03. La Bella Luna
04. De Música Ligeira
05. Capitão de Indústria
06. O Caminho Pisado
07. Busca Vida
08. O Caroço da Cabeça
09. Sempre Te Quis
10. Seja Você
11. Na Nossa Casa
12. Um Pequeno Imprevisto 


Link.

Hey Na Na (1998)
01. Por Sempre Andar
02. Depois da Queda O Coice
03. O Trem da Juventude
04. Brasíli
05. O Amor Não Sabe Esperar
06. Ela Disse Adeus
07. Scream Poetry
08. Viernes 3 am
09. Um Dia Em Provença
10. Santorini Blues 


Link.

Titãs e Paralamas - Sempre Livre Mix: Juntos ao Vivo (1999)
01. Lanterna dos Afogados
02. Nem 5 Minutos Guardados
03. O Beco
04. Diversão
05. Ska
06. Lugar Nenhum
07. Pólvora
08. Comida
09. Entrevista Titãs e Paralamas
10. Jingle Sempre Livre 


Link.

Acústico MTV (2000)
01. Vulcão Dub/Fui Eu
02. O Trem da Juventude
03. Manguetown
04. Um Amor, Um Lugar
05. Bora-Bora
06. Vai Valer
07. I Feel Good/Sossego
08. Uns Dias
09. Sincero Breu
10. Meu Erro
11. Selvagem
12. Brasília
13. Tendo A Lua
14. Que Pais É Este (Legião Urbana cover)

15. Navegar Impreciso
16. Feira Moderna
17. Lourinha Bombril (Parate Y Mira)

18. Vamo Batê Lata
19. Life During Wartime
20. Nebulosa do Amor
21. Caleidoscópio 


Link.

Longo Caminho (2002)
01. O Calibre
02. Seguindo Estrelas
03. Longo Caminho
04. Soldado da Paz
05. Cuide Bem do Seu Amor
06. Amor Em Vão
07. Flores No Deserto
08. Running On The Spot
09. Flores E Espinhos
10. La Estación
11. Hinchley Pond 


Link.

Uns Dias Ao Vivo (2004)
CD 1.

01. O Calibre
02. Running On The Spot
03. Trac- Trac (Track Track)

04. Mensagem de Amor
05. Selvagem
06. Soldado da Paz
07. Que País É Este
08. Seguindo Estrelas
09. Meu Erro
10. Cuide Bem do Seu Amor
11. Longo Caminho
12. Tendo a Lua
13. Será que vai chover - Assaltaram a Gramá


CD 2.

01. Dos Margaritas
02. Depois da Queda o Coice
03. Ska
04. La Bella Luna
05. Uns Dias
06. Caleidoscópio
07. Ela Disse Adeus
08. Lanterna dos Afogados
09. Uma Brasileira
10. O Beco
11. Alagados
12. Lourinha Bombril (Parate y Mira)

13. Mensagem de Amor 

Link.

Hoje (2005)
01. 2A
02. Pétalas
03. Na Pista
04. Soledad Cidadão (Part. Esp. Manu Chao)

05. Passo Lento
06. De Perto
07. Ao Acaso (Part. Esp. Marcelinho da Lua)
08. Hoje
09. Fora do Lugar (Part. Esp. Andreas Kisser)

10. 220 Desempregado
11. Ponto de Vista (Part. Esp. Andreas Kisser)

12. Deus Lhe Pague (Bônus)
13. Ao Acaso Dub (Bônus)

Link.

Rock in Rio, 1985 (2007)
01. Mensagem de Amor
02. Assaltaram a Gramática
03. Patrulha Noturna
04. Inútil
05. Fui Eu
06. Cinema Mudo
07. Meu Erro
08. Óculos
09. Ska
10. Vital e Sua Moto
11. Química 


Link.

Paralamas e Titãs - Juntos e Ao Vivo (2008)
01. Diversão
02. O Calibre
03. Marvin
04. Selvagem / Polícia
05. Uma Brasileira
06. A Novidade
07. Homem Primata
08. Lourinha Bombril (Parate Y Mira)

 09. Cabeça Dinossauro
10. A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana
11. O Beco
12. Trac-Trac (Track Track)

13. Go Back
14. Comida
15. Lugar Nenhum
16. Óculos
17. Sonífera Ilha
18. Meu Erro
19. Flores 


Link.

Brasil Afora (2009)
01. Meu Sonho
02. Sem Mais Adeus (Part. Especial Carlinhos Brown)

 03. A Lhe Esperar
04. El Amor (El Amor Después Del Amor)

05. Quanto ao Tempo
06. Aposte em Mim
07. Mormaço (Part. Especial Zé Ramalho)

08. Taubaté ou Santos
09. Brasil Afora
10. Tempero Zen
11. Tão Bela
12. O Palhaço 


Link.

Multishow Ao Vivo Braisl a Fora (2011)
01. Intro / Sem Mais Adeus
02. Pólvora
03. O Beco
04. Cuide Bem Do Seu Amor
05. Romance Ideal
06. Tendo A Lua – Part. Especial: Pitty
07. Meu Sonho
08. A Lhe Esperar
09. Mormaço (Part. Especial Zé Ramalho)

10. O Rio Severino
11. Caleidoscópio
12. Uns Dias
13. A Novidade
14. Quanto Ao Tempo
15. Uma Brasileira
16. Óculos 


Link.

Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro

E-mail de contato para links quebrados ou outros problemas: murodoclassicrock@gmail.com

Antes de comentar leia as regras que estão próximas do formulário, comentários desrespeitando as mesmas, não serão publicados e nem atendidos.

21 comentários :

  1. FOI PARTE DE MEUS AUÊS OITENTISTAS. GRANDE PARALAMAS! prof. ademir JR. NANUQUE-MG

    ResponderExcluir
  2. Tenho um carinho imensurável por este Grupo!

    ResponderExcluir
  3. Realmente é uma banda FANTÁSTICA!

    ResponderExcluir
  4. Uma boa banda brasileira, capaz de emplacar tanto hits dançantes como boas baladas.

    ResponderExcluir
  5. Caros amigos parabens pelo site paralamas banda da minha cidada que vi tocar de graça com legiao plebe entre outras

    ResponderExcluir
  6. ClassicRockMan17/01/12 13:27

    Pô, banda maneira, o Barone manda bem na batera, eles têm um sítio perto da minha cidade, uma vez dei de cara com o Bi Ribeiro no supermercado.

    ResponderExcluir
  7. Muito bom, Ela disse Adeus é muito boa!

    ResponderExcluir
  8. Cara, simplesmente sensacional! Vamos valorizar esses caras porque eles são os remanescentes da boa música que está extinta no Brasil. Paralamas é o que há de melhor na atualidade no Brasil! Aos administradores do blog, muito obrigado por esse prazer e parabéns pelo ótimo espaço. Sucesso!!!!

    ResponderExcluir
  9. Eu não gostava muito desse grupo não.....As Músicas Massantes,etc. Porém, se você escutar a discografia inteirinha,perceberá que eles foram Muito Bons (digo "foram",porque os albuns atuais não me interessam (?) ) É um trabalho muito bem Feito,Além disso ,São instrumentistas excepicionais,
    Parabéns Aos Paralamas,È Dificil Fazer Música No Brasil ,E Eles Fizeram com Qualidade ,sendo influenciados ou não por vários ritimos,Eram Excelentes.

    ResponderExcluir
  10. Mais uma vez obrigado!Excelente discografia,adoro Os Para-lamas.

    ResponderExcluir
  11. Legal! Tem um monte de músicas deles que eu escutava quando era criança mas nem lembrava mais!

    ResponderExcluir
  12. Alex, seu blog é show meus parabéns e obrigado por compartilhar conosco.

    ResponderExcluir
  13. Não se dizer se gosto mais dos Paralamas ou da história deles. Simplesmente sensacional! De todo a discografia, o meu disco favorito é "Os Grãos". Apesar da pouca vendagem, para mim é uma obra prima da qual só vemos de cem em cem anos.
    Parabéns ao administrador do blog. Um ótimo espaço para quem busca raridades.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  14. os paralamas guauuu!!
    messi es Argentino el mejor futbolista
    pero EL MURO do Classic Rock es lo mas grande do Internet!!

    ResponderExcluir
  15. Sensacional esse blog!!! Conteudo 100%

    ResponderExcluir
  16. Se lançar e lançar seus amigos, assim foi com Herbert Vianna e os Paralamas. Até uma certa época eles foram a banda mais bem sucedida do Brasil. Não é a toa que a Plebe Rude fez aquela música "Eu já sei o que fazer para ganhar grana, vou mudar o meu nome para Herbert Vianna"

    ResponderExcluir
  17. Excelente site muito bom pratico e fácil parabéns aos desenvolvedores

    ResponderExcluir
  18. Legal! Tem um monte de músicas deles que eu escutava quando era criança mas nem lembrava mais!
    muito shooow!

    ResponderExcluir
  19. Um dos quartetos sagrados do Brasil!! Uma pena que atualmente outras pessoas escutam músicas que são uma bosta "funk, sertanejo e outros", (Não tenho nada contra, porque cada um escolhe o estilo que quer)
    Rock forever!! :D

    ResponderExcluir
  20. Moisés Adelino05/05/16 19:22

    Sou fã dessa banda desde menino.E sou fã do Muro que nos traz tanta musica boa em meio as cinzas da mediocridade musical de hoje.Valeu Alex.

    ResponderExcluir
  21. Murodoclassicrock,deixa a mensagem de que não se esquece o do que é bom,realmente,na atualidade não temos as melhores bandas,como nos anos 80,estes sim,são os melhores músicos,e melhores bandas,nunca devem ser esquecidas,pois as as melhores,canções,que o rock,já ofereceu para nós,Paralamas e Legião,sempre!!!!

    ResponderExcluir

Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.