Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

8 de dezembro de 2011

Jon Anderson - Discografia.

Jon Anderson (Accrington, 25 de outubro de 1944) é multi-instrumentista, poeta e compositor britânico, conhecido por seu trabalho como vocalista da banda de rock progressivo Yes. Ele também possui uma brilhante carreira solo, tendo gravado vários discos, entre eles a obra-prima "Olias Of Sunhillow" e colaborado com diversos músicos e bandas, como o King Crimson, o grego Vangelis, através do projeto Jon & Vangelis, o brasileiro Milton Nascimento e o também inglês Mike Oldfield. 

Yes, Início da Carreira Solo.

Colaboração com Vangelis.

Anderson fundou o grupo de rock progressivo Yes em 1968 juntamente com o baixista Chris Squire. Ele foi o vocalista e principal compositor da banda, também tocando violão e percussão em alguns álbuns, do início até 1979, quando se retirou do conjunto alegando que os outros membros tinham perdido credibilidade em suas composições e que a banda estava sendo pressionada pela gravadora a produzir músicas de sucesso. Enquanto Squire e os outros membros continuaram com o grupo no ano seguinte, substituindo Anderson por Trevor Horn (ex-The Buggles), Jon gravou seu segundo álbum solo, "Song of Seven", e depois se juntou ao músico grego Vangelis, que tinha conhecido em 1974 nas audições para o álbum Relayer, a fim de gravar composições feitas pelos dois, que compartilhavam um gosto musical e uma abordagem à música muito semelhantes. A dupla gravou 3 álbuns durante o curto período de 4 anos, tempo suficiente para que Jon lançasse também seu terceiro álbum solo, "Animation". Logo depois do lançamento do terceiro disco da dupla, Jon envolveu-se novamente com o Yes no 90125. 

Volta ao Yes.

Continuação da Carreira Solo.

Em 1983 a banda tinha ressurgido, após 1 ano de recesso seguindo o lançamento do álbum Drama. A nova configuração da banda incluia agora o novo guitarrista e vocalista Trevor Rabin, com quem Jon teve que dividir os vocais, e também marcou a volta do primeiro tecladista Tony Kaye, que havia deixado o grupo em 1971. Com essa formação gravaram mais um álbum na década de 80, 4 anos mais tarde (tempo durante o qual ele lançou seu quarto trabalho de estúdio, "3 Ships"). Após o lançamento de Big Generator em 1987, Anderson resolveu se dedicar mais à sua carreira solo e deixou o grupo novamente. 

AWBH, Segunda volta ao Yes.

Union e Outros Projetos.

1988 viu o lançamento de seu quinto disco, "In The City of Angels", após o qual ele teve a ideia de se reunir com seus antigos ex-companheiros de Yes Bill Bruford, Rick Wakeman e Steve Howe, todos fora do Yes há algum tempo e trabalhando em projetos solo. O novo grupo chamar-se-ia justamente Yes, uma vez que Anderson considerava essa a real base da banda; porém, por motivos legais, a banda foi impedida de adotá-lo: o nome "Yes" pertencia a Jon Anderson, Chris Squire e Alan White na época, sendo que os dois últimos ainda o utilizavam juntamente a Kaye e Rabin. Jon sugeriu então "The Affirmative" (O Afirmativo), em alusão ao próprio Yes, mas foi rejeitado. 

Em um determinado momento foi sugerido até "No", em oposição ao outro conjunto. Finalmente, decidiram-se pelos próprios nomes dos integrantes: Anderson, Bruford, Wakeman, Howe (muitas vezes abreviado para ABWH).

Gravaram um disco lançado em 1989, sendo muito bem recebido pela crítica.
No ano seguinte um segundo álbum já estava sendo preparado, quando a gravadora Arista (que na época gravava os dois conjuntos) sugeriu uma "união" entre os dois lados da "mesma banda". Isso de fato aconteceu: o ABWH se fundiu com o Yes, contando com a super-linha de músicos Anderson, Bruford, Wakeman, Howe, Squire, White, Kaye e Rabin. 

Com o Yes reformulado em 1991, os integrantes entraram no estúdio e gravaram o álbum (propriamente intitulado) Union, que continha parte do material que vinha sendo desenvolvido pelo ABWH no ano anterior. No mesmo ano e no ano seguinte o grupo saiu em turnê com a super-formação por diversos países, mas isto não durou muito: em 1992 os três membros do ABWH Bruford, Wakeman e Howe partiram, o que deixou o Yes com exatamente a mesma formação dos anos 80. Assim, a banda entrou no estúdio com essa linha de músicos pela última vez para gravar Talk em 1994 (ano que coincidiu com o lançamento de mais dois trabalhos solo de Jon, "Deseo" e "Change We Must"). 

O álbum recebeu críticas negativas por parte dos especialistas e também desagradou aos membros da banda, que citaram o maior problema como sendo o domínio e a interferência de Trevor Rabin, que compôs todas as músicas do álbum (algumas em parceria) e o produziu sozinho. Logo após, em 1995, Kaye e Rabin partiram, o último alegando querer se concentrar em sua carreira solo e em trilhas sonoras. Para a alegria dos fãs, Rick Wakeman e Steve Howe concordaram em voltar para o grupo, gravando em 1996 o álbum Keys to Ascencion e em 1997 a continuação Keys to Ascencion 2, ambos contando com a participação do músico Billy Sherwood, que já havia trabalhado com eles em "Union" como músico de apoio. Após o lançamento do segundo volume de "Keys", Wakeman mais uma vez sai da banda e Billy Sherwood assume seu lugar oficialmente, gravando com o grupo o álbum Open Your Eyes, de 1997, mesmo ano em que Jon aproveitou para lançar mais dois trabalhos: "The Mother Ring" e "Earth, Mother Earth". Como o último trabalho do grupo não foi muito bem recebido e eles não estavam muito atarefados, Anderson teve mais uma oportunidade de gravar material solo, "The More You Know", de 1998. 

The Ladder, Magnification e o Hiato.

Em 1999 o Yes surpreendeu com o aclamado The Ladder, que, em geral, recebeu boas críticas e foi considerado um álbum "de volta às raízes" por conter músicas mais "progressivas" (uma vez que, até então, a banda tinha seguido uma linha mais Pop/Mainstream). Trilhando o mesmo caminho, gravaram Magnification, já no século XXI, mas desta vez sem nenhum tecladista. Essa foi a primeira vez que o Yes se viu reduzido a 4 membros (para preencher os "espaços vazios" pela ausência de teclados/sintetizadores, uma orquestra os acompanhou em todas as músicas). Este último trabalho recebeu opiniões mornas por parte da crítica especializada e vendeu muito abaixo do esperado (apesar de atingir posições consideráveis nas paradas americanas e britânicas), o que fez com que, pela primeira vez, Jon Anderson duvidasse de um futuro para o Yes, ao menos no que dizia respeito a um novo álbum de estúdio. 

Mesmo assim, a banda embarcou em 2003 numa turnê especial que comemorava os 35 anos do conjunto, fazendo com que Wakeman voltasse mais uma vez. Terminado a turnê comemorativa, o grupo fez uma "pausa" em suas atividades (conhecida no mundo musical como "hiato") pela primeira vez desde 1981, quando o grupo, de fato, se dissolveu. Os membros aproveitaram esse tempo para lançar trabalhos solo, enquanto Jon aproveitou para fazer uma turnê solo intitulada "Tour of the Universe" em 2004. Em 2006 ele formou uma parceria com seu colega de longos anos Wakeman, apenas chamada de "Anderson/Wakeman", na qual apresentavam material solo e também do Yes. 

Turnê dos 40 Anos.

Problemas de Saúde e Afastamento.

Com a chegada de 2008, a banda se reuniu (exceto Wakeman, substituído por seu filho Oliver) e concordou em fazer mais uma turnê comemorativa, desta vez dos 40 anos de existência da banda (formada em 1968). A grande turnê mundial chamar-se-ia "Close to the Edge and Back". Contudo, por volta de 2 meses do início do grande tour, Anderson, que estava com a saúde mais frágil nos últimos anos, teve uma crise de asma e teve que ser hospitalizado. 

Segundo notícias divulgadas em seu site pessoal, ele chegou perto da morte diversas vezes. Com toda essa situação, Jon pediu à banda que desse um tempo com as apresentações, que seriam retomadas quando ele estivesse melhor. A turnê foi então cancelada e por 2 meses o futuro do grupo e das comemorações dos 40 anos ficaram incertos, até que Chris Squire tomou as rédias da situação assumindo o papel de líder da banda. Ele convidou o cantor Benoît David, de uma banda cover canadense do Yes, para pegar o microfone e participar do projeto, que teve seu nome alterado para "In The Present Tour". 

No início, os shows faziam referência ao grupo como "Howe, Squire e White do Yes", uma vez que aquele não era o real grupo, mas ao longo da turnê eles acabaram adotando o nome Yes oficialmente. O Yes continuou com a turnê por anos, inclusive passando pelo Brasil em 2010, para finalmente lançar o mais recente trabalho de estúdio: Fly from Here, de 2011, contando com Oliver Wakeman e Geoff Downes nos teclados, Trevor Horn na produção e Benoît David nos vocais. Algum tempo depois do ataque de asma, Jon se recuperou, apesar de ter ficado com sequelas, uma vez que seu sistema respiratório foi profundamente afetado. Seu alcance vocal foi consideravelmente reduzido (o que fez com que ele tivesse que descer os tons das músicas) e sua respiração tornou-se falha; todavia, ele ainda estava apto a cantar e tocar. 

A Volta por Cima e Futuro.

Em 2009, já bem de saúde, Anderson fez diversas apresentações ao redor do globo, principalmente na Europa e nos EUA, como artista solo e com Wakeman, dando continuação ao projeto Anderson/Wakeman de alguns anos anteriores. Em 2010 os dois gravaram um álbum de estúdio de canções acústicas (violão/piano) que recebeu críticas positivas. Ainda no mesmo ano ele lançou seu trabalho solo mais recente, "Survival & Other Stories". 

Quanto ao Yes, Jon, que apenas queria se afastar por um tempo para se recuperar, foi literalmente substituído. Através de entrevistas e notas em seu site Jon divulgou que ficou profundamente desapontado com a atitude dos membros da banda, que considerava amigos. Ele até chega a citar que se sentiu desrespeitado e que os membros da banda não se comunicaram mais com ele desde o afastamento. Até a presente data, Jon Anderson continua se apresentando ao redor do mundo, seja a solo ou colaborando com outro músico. 

Participações.

King Crimson: Lizard - 1970 (na sub-faixa "Prince Rupert Awakes", pertencente à faixa "Lizard").

Iron Butterfly: Scorching Beauty - 1975 (na faixa "Pearly Gates")
Vangelis: Heaven and Hell - 1975 (vocais na faixa "So Long Ago, So Clear" Opéra Sauvage - 1979 (harpa em "Flamants Roses") See You Later - 1980 (em "Suffocation" e "See You Later").


Alan White (então companheiro de Yes): Ramshackled - 1976 (em "Spring Song of Inocence".

Rick Wakeman (ex-companheiro de Yes): 1984 (na faixa "The Hymn")
Mike Oldfield: Crises - 1983 (na música "In High Places") Shine - 1986 (lançado como compacto).


Tangerine Dream: Trilha sonora de Legend (em "Loved By The Sun")
Milton Nascimento: Angelus - 1994 (na faixa "Estrelada").


Steve Howe: Portraits of Bob Dylan - 1999 (na música "Sad Eyed Lady of the Lowlands").

Dream Theater: Systematic Chaos - 2007 (fala na faixa "Repentance") E outros artistas e bandas incluindo a Orquestra Filarmônica de Londres, Toto, Kitaro, Johnny Harris, Lawrence Gowan, Jonathan Elias, Charlie Bisharat, 7th Level, Glass Hammer, Béla Fleck and the Flecktones, 4 Him, The Fellowship e Peter Machajdik. Texto: Wikipédia. Site Oficial.  

Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro


Álbuns com The Warriors.

You Came Along (1964) Compacto.
Don't Make Me Blue (1964) Compacto.
Bolton Club 65 (1965)
Mr. Nobody Nothing (1967) Compacto.

Esses álbuns não estão disponíveis na internet.

Álbuns com Yes.

Yes - 1969
Time and a Word - 1970
The Yes Album - 1971
Fragile - 1971
Close To The Edge - 1972
Tales from Topographic Oceans - 1973
Relayer - 1974
Going for the One - 1977
Tormato - 1978
90125 - 1983
Big Generator - 1987
Union - 1991
Talk - 1994
Keys to Ascension - 1996
Keys to Ascension 2 - 1997
Open Your Eyes - 1997
The Ladder - 1999
Magnification - 2001
 


Álbuns como Anderson Bruford Wakeman Howe.

Todos.


Álbuns com Vangelis.

Short Stories (1980)
 
01. Curious Electric
02. Each And Everyday - Bird Song
03. I Hear You Now
04. The Road
05. Far Away In Baagad - Love Is
06. One More Time
07. Thunder
08. A Play Within A Play


The Friends Of Mr. Cairo (1981)
 
01. I'll Find My Way Home
02. State Of Independence
03. Beside
04. The Mayflower
05. The Friends Of Mr. Cairo
06. Back To School
07. Outside Of This (Inside Of That)


Private Collection (1983)
 
01. Italian Song
02. And When The Night Comes
03. Deborah
04. Polonaise
05. He Is Sailing
06. Horizon


The Best Of Jon & Vangelis (1984)
 
01. Italian Song
02. I'll Find My Way Home
03. State of Independence
04. One More Time
05. A Play Within A Play
06. The Friends Of Mr. Cario
07. Outside Of This (Inside Of That)
08. He Is Sailing
09. I Hear You Now


Page Of Life (1991)
 
01. Wisdom Chain
02. Page Of Life
03. Money
04. Jazzy Box
05. Garden Of Senses
06. Is It Love
07. Anyone Can Light A Candle
08. Be A Good Friend Of Mine
09. Shine For Me
10. Genevieve
11. Journey To Ixtlan
12. Little Guitar
13. Sing With Your Eyes (Bonus Track)


Wisdom Chain (Single 1991)
 
01. Wisdom Chain (Single Edit)
02. Wisdom Chain (Full Version)
03. Page Of Life
04. Sing With Your Eyes


Chronicles (1994)
 
01. I Hear You Now
02. He Is Sailing (Edited Version)
03. Thunder
04. Beside
05. Birdsong
06. A Play Within A Play
07. And When The Night Comes
08. Deborah
09. Curious Electric
10. The Friends Of Mr. Cairo
11. Back To School
12. Italian Song
13. Polonaise
14. Love Is



Álbuns Solo.

Olias Of Sunhillow (1976)
 
01. Ocean Song
02. Meeting (Garden of Geda) Sound Out the Galleon
03. Dance of Ranyart, Olias (To Build the Moorglade)
04. Qoquac Ën Transic
A. Naon
B. Transic Tö

05. Flight of the Moorglade
06. Solid Space
07. Moon Ra
A. Chords
B. Song of Search

08. To the Runner


Song Of Seven (1980)
 
01. For You For Me
02. Some Are Born
03. Don't Forget (Nostalgia)
04. Heart Of The Matter
05. Hear It
06. Everybody Loves You
07. Take Your Time
08. Days
09. Song Of Seven


Animation (1982)
 
01. Olympia
02. Animation
03. Surrender
04. All In A Matter Of Time
05. Unlearning (The Dividing Line)
06. Boundaries
07. Pressure Point
08. Much Better Reason
09. All Gods Children
Bonus Tracks.
10. The Spell
11. Spider


3 Ships (1985)
 
01. Give Hope (Bonus Track)
02. Save All Your Love
03. Easier Said Than Done
04. Three Ships
05. Candle Song (Bonus Track)
06. Forest Of Fire
07. Ding Dong Merrily On High
08. Hurry Home (Bonus Track)
09. Save All Your Love (Reprise)
10. The Holly And The Ivy
11. Day Of Days
12. Ave Verum (Bonus Track)
13. 2,000 Years
14. Where Were You
15. Oh Holy Night
16. How It Hits You
17. Jingle Bells
18. Ray Of Hope (Bonus Track)


In The City Of Angels (1988)
 
01. Hold On To Love
02. If It Wasn´T For Love (Oneness Family)
03. Sundancing (For The Hopi/Navajo Energy)
04. Is It Me
05. In A Lifetime
06. For You
07. New Civilization
08. It´S On Fire
09. Betcha
10. Top Of The World (The Glass Bead Games)
11. Hurry Home (Song From The Pleiades)


Deseo (1994)
 
01. Amor Real
02. A-De-O
03. Bridges
04. Seasons
05. Floresta
06. Cafe
07. This Child
08. Dança Do Ouro
09. Midnight Dancing
10. Deseo
11. Latino
12. Bless This


Change We Must (1994)
 
01. State Of Independence
02. Shaker Loops
03. Hearts
04. Alive & Well
05. The Kiss
06. Chagall Duet
07. Run On, Jon
08. Candle Song
09. View From The Coppice
10. Hurry Home
11. Under The Sun
12. Change We Must
 

Link.

Angels Embrace (1995)
 
01. Myo Maya
02. New Eire Land
03. Angels Embrace
04. Cloudsinging
05. Prayersong
06. Naturemusic
07. Midnight Cello

Lost Tapes Of Opio (1996)
 
01. Release
02. Homage To Sun Ra
03. Miraval
04. Eireland
05. Homage to Sun Ra
06. Opio Symphony (I. The Her)
07. Opio Symphony (II. Spring)
08. Opio Symphony (III. Earth)


Toltec (1996)
 
01. The Book Opens
02. Quick Words (Talk-Talk)
03. Shall We Play The Game
04. Semati Siyonpme
05. Good Day Morning
06. Leap into the Inconceivable
07. Song of Home
08. Building Bridges
09. Sound and Color
10. Longwalker Speaks
11. Maazo Maazo
12. Enter Ye the Mystery School
13. Ave Verum

The Promise Ring (1997)
 
01. Born to Dance
02. Flowers of the Morning
03. Timing of the Known
04. True Life Song
05. Are You?
06. My Sweet Jane
07. True Hands of Fate
08. The Promise Ring
09. O'er
 

Earth Mother Earth (1997)
 
01. Time Has Come
02. Harptree
03. Take a Little Time Out
04. Scraggle Cat and Puss Cat Willum
05. Concerto Uno
06. Harptree Too
07. Concerto Due
08. Harptree Tree
09. That Crazy Wind
10. Behind My Eyes
11. Heaven Knows (Treehugging)
12. Whalewatching
13. Earth Mother Earth


The More You Know (1998)
 
01. Magic Love
02. Maybe
03. Say Jocky
04. The More You Know
05. Heaven's Love
06. Faithfully
07. Take, Take, Take
08. Gimme Love
09. Dancing Fool
10. Sad
11. Ever
12. Free (Some Would Say)
13. Some TV
14. Youth


Jon Anderson & Rick Wakeman - The Living Tree (2010)
 
01. Living Tree (Part 1)
02. Morning Star
03. House Of Freedom
04. Living Tree (Part 2)
05. Anyway And Always
06. 23-24-11
07. Forever
08. Garden
09. Just One Man


Survival & Other Stories (2010)
 
01. New New World
02. Understanding Truth
03. Unbroken Spirit
04. Love Of The Life
05. Big Buddha Song
06. Incoming
07. Effortlessly
08. Love And Understanding
09. Just One Man
10. Sharpening The Sword
11. Cloudz

Link.

Jon Anderson & Roine Stolt - Invention Of Knowledge (2016)
 
01. Invention Of Knowledge
A. Invention
B. We Are Truth
C. Knowledge

02.Knowing
A. Knowing
B. Chase And Harmony

03. Everybody Heals
A. Everybody Heals
B. Better By Far
C. Golden Light

04. Know...

Link.

Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro

E-mail de contato para links quebrados ou outros problemas: murodoclassicrock@gmail.com

Antes de comentar leia as regras que estão próximas do formulário, comentários desrespeitando as mesmas, não serão publicados e nem atendidos.

15 comentários :

  1. Jon Anderson é um grande compositor e interprete, gosto muito de sua carreira solo, além da banda Yes.

    O álbum Olias of Sunhillow é sensacional, o progressivo bem representado, e sua capa é deslumbrante.

    Um dos mais místicos do rock and roll!

    Obrigado por todo o conteúdo.

    ResponderExcluir
  2. José Alves Teixeira (Tex) Garanhuns-PE06/01/12 22:13

    Em 1976 curtia muito o LP ''Olias Of Sunhillow'' e não abusava de ouvir, era um vício chegar em casa depois de um dia de trabalho e colocar essa Pérola Negra esquecida no tempo. Agora vou voltar aos velhos anos 70 mais uma vez e curtir esse som Fantástico de Jon Anderson. Alex, valeu por essa discografia. Muito Obrigado em nome dos Amantes do Bom e Velho Rock 'N' Roll.

    ResponderExcluir
  3. Michael Charles07/01/12 05:16

    Sensacional a discografia de Jon Anderson, certamente um dos melhores compositores do progressivo juntamente com Wakeman e Roger Waters, nunca pedi uma discografia nesse blog pois nunca precisei, ele é vidente e telepata, aposto que as proximas postagens também serão sensacionais. Parabéns.

    ResponderExcluir
  4. o maior cantor do progressivo e uma grande cabeça

    ResponderExcluir
  5. Jon Anderson, a mais melódica voz do rock.
    Mais uma grande aquisiçao ao meu acervo.

    Valeu, Alex!!!

    ResponderExcluir
  6. Fantástico Jon Anderson, espero um dia assistir um show dele e banda aqui no Brasil, tocando as musicas do SONG OF SEVEN. Parabéns pelo blog!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. muito bom esse blog com belas bandas eternas parabens

    ResponderExcluir
  8. Maurino Júnior - Paulo Afonso - BA03/04/12 21:28

    Eu sou fã incondicional do Jon Anderson, um dos mais espiritualizados músicos que eu tive a oportunidade de ouvir. Eu amo esse cara!!! hehehehehehehehehehehe Suas músicas fazem com que transcedamos, nos transmite harmonia e paz! Obrigado por essa discografia, Alex!!!

    ResponderExcluir
  9. Vou ter de ouvir novamente Olias pois nunca me bateu , sempre achei muito básico o intrumental acostumado q estava ouvindo Yes e não me disse muita coisa mas, vou tentar rever meus conceitos muitos anos depois . Quanto aos outros trabalhos solos de Jon sempre foram muito extremos : ou ótimos ou péssimos ( pelo menos é assim q ouço ) . Ele sempre foi uma das melhores vozes do rock e um compositor extremamente competente em sua àrea mas até perco a vontade de ouvir seus novos trabalhos visto essa sua oscilação na qualidade de seus projetos solos .O mesmo texto vale para os outros músicos da banda , Steve Howe , Chris ,Alan,Wakeman,Trevor Rabin, Downes . Quanto ao Brufford esse é um pesquisador , um grande batera ,vai do Rock ao Jazz sem problemas .Agora tá na hr do Yes dar um basta em chamar esse horror de vocalista Benoit David( ainda bem q ficou doente ) , O último substituto Jon Davison eu até gosto mas , sou Jon até o fim .

    ResponderExcluir
  10. Tô dando aval prá opinião do cara ai q falou da oscilação de Jon e outros yeses em carreira solo , acho q Jon tem de se dedicar às suas canções q parecem vir do céu.Ai não tem prá ninguém !

    ResponderExcluir
  11. jon anderson seu vocal na musica sun do yes e da hora valeu alex seu site e poderoso cara

    ResponderExcluir
  12. como esperança é a ultima que morre, ainda espero que aconteça um duo do jon anderson com a annie haslam...

    ResponderExcluir
  13. voce é nosso mago do rock , voce é nosso professor do rock , voce é a salvação do rock , o muro é eterno , o muro é completo , o muro é show !!!

    parabéns e muitíssimo obrigado !!!

    ResponderExcluir
  14. Gratíssimo pelo tempo e disposição em nos por a par da obra desse gênio que é o o Sr. Jon Anderson

    ResponderExcluir
  15. Jon também participa cantando duas músicas na trilha sonora do filme Scream for Help do John Paul Jones. Silver Train e a linda Christie.

    ResponderExcluir

Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.