Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

19 de fevereiro de 2012

Poison - Discografia.

Poison é uma banda de Glam metal formada nos anos 80. Após estrondoso sucesso durante anos, a mídia os abandonou injustamente, contudo, graças ao grande público fiel à banda, os músicos ainda estão na ativa e, mais vivos do que nunca, continuam produzindo canções novas e seguindo em turnês.

História. 

Formado no ano de 1982, por Bret Michaels (vocal) e Rikki Rockett (bateria), inicialmente com o nome de Paris. Logo depois entrou na banda Bobby Dall (baixo) e, um pouco mais tarde, em 1985, C.C. DeVille (guitarra), substituindo o guitarrista anterior, Matt Smith. C.C. foi selecionado após passar por vários testes, tendo disputado a vaga com o Slash , dispensado por ter sido considerado "feio" para a banda.

Como a maioria das bandas de Hair metal-Glam metal dos anos 80, o Poison iniciou suas atividades na famosa Sunset Strip, em Hollywood, tocando em clubes como The Rainbow, The Whisky a Go-Go e The Roxy, de onde saíram bandas como Hanoi Rocks (pioneira no estilo) e Warrant.
O primeiro álbum foi lançado em 1986, chamado Look What Cat Dragged In.

Na capa percebe-se claramente o estilo "farofa": caras com maquiagem “pesada”, roupas coloridas e cabelos armados.

Este primeiro trabalho da banda trouxe hits que se tornaram verdadeiros clássicos do estilo, como "I won't Forget You", "Talk Dirty to Me" e a música que dá nome ao disco. Com o sucesso obtido, em 1987, o Poison conquistou disco de ouro, platina e platina-dupla com este álbum, saindo em turnê com Cinderella, Ratt e Quiet Riot, entre outras bandas.

O segundo trabalho veio em 1988, Open Up and Say... AHH!, trazendo muitas outras músicas que se tornariam clássicas e vendendo mais de 5 milhões de cópias. Curioso relatar que a capa original foi censurada, por trazer uma imagem considerada satânica (algo como uma mulher/monstro com a língua de fora). Uma nova capa foi então elaborada, deixando apenas uma parte do desenho à vista, mas, em muitos países, os discos foram vendidos com as duas opções de capa.

Dando seqüência aos trabalhos, em 1990 saiu o terceiro álbum da banda, Flesh & Blood. Novamente a capa foi censurada, desta vez por conter fezes embaixo do escrito Flesh & Blood, em forma de tatuagem. O sangue foi retirado e o álbum lançado. Com este álbum iniciou-se a Flesh & Blood Tour, com apresentações em grandes festivais, incluindo participações com outras bandas de renome, como Aerosmith e Whitesnake.

Dessa turnê resultou o quarto trabalho do Poison, que veio em edição dupla ao vivo, chamado Swallow This Live. Incluiria ainda quatro músicas inéditas, como bonus tracks, merecendo destaque a canção “So Tell Me Why”. Rumores diziam que a banda estava se desfazendo, principalmente devido a brigas entre Bret e C.C (os dois chegaram inclusive às “vias de fato”). Mas o que houve não foi o fim da banda e sim a expulsão de C.C. que, além dos atritos com os demais membros, apresentava também problemas com drogas e bebidas. Para seu lugar foi chamado Richie Kotzen, jovem guitarrista de 22 anos, e ja com três álbuns solo.

Com esta nova formação, saiu em 1993 o quinto álbum da banda, Native Tongue. Desse disco a música "Stand" foi a que teve maior repercussão na mídia, tendo clipe veiculado na MTV.

Apesar da queda no mercado fonográfico para bandas de Hard Rock (o grunge estava em alta), o Poison saiu em turnê, passando pelo Brasil em 1994, no festival denominado Hollywood Rock.

Um sexto álbum foi feito, chamado Crack a Smile. Este não foi lançado na época, por problemas entre o Poison e a gravadora Capitol Records. Seria o disco que apresentaria o novo guitarrista da banda, Blues Saraceno, já que Richie havia sido expulso do grupo por problemas de namoros às escondidas com a ex-noiva do baterista Rikki. Foram feitas apenas 300 cópias demonstrativas que hoje se tornaram raras e valiosas. No final das contas, o que acabou saindo foi uma coletânea: Greatest Hits 1986-1996. Continha as principais músicas da carreira da banda e duas inéditas, retiradas do álbum até então não lançado: "Sexual Thing" e "Lay Your Body Down", com Blues Saraceno nas guitarras.

A partir daí os integrantes partiram para outras atividades, tendo se destacado o vocalista da banda, Bret Michaels, por ser escritor, ator e diretor de filmes. Um deles, feito juntamente com o ator Charlie Sheen, A Letter From Death Row (Corredor da Morte), teve a trilha sonora composta por ele mesmo, com participações de membros do Poison.

Mais tarde, com a formação original de volta, após uma turnê revivendo sucessos da banda, ao lado de Great White, L.A. Guns e Ratt, a Capitol Records lançou finalmente o Crack a Smile.... and More! em 2000, incluindo neste álbum algumas versões acústicas inéditas, extraídas do especial “Unplugged”, gravado para a MTV em 1991. Ainda em 2000, saiu no mês de junho o novo disco, chamado Power To The People, disco ao vivo, que contém 5 músicas de estúdio, uma delas cantada por C.C.

Definida a volta da banda com a formação original, em 2002 foi lançado o álbum Hollyweird, contendo somente músicas inéditas, estabelecendo um retorno às raízes dos anos 80. Com isso, uma grande turnê foi iniciada e a banda passou a lotar todas as casas de show por onde passou. Um DVD ainda foi comercializado, apresentando todos os clipes da carreira da banda.

Nesse período, mais precisamente em 2003, o baterista Rikki Rocket e o vocalista Bret Michaels ainda encontraram tempo para dois lançamentos de álbuns-solo, Glitter 4 Your Soul (de covers) e Songs Of Life, respectivamente. Bret, em algumas outras oportunidades, passou a flertar com o country, chegando também a lançar um disco com algumas demos deste estilo musical.

Em 2004, a banda anunciou uma turnê de 4 meses juntamente com o Kiss, a Rock The Nation Tour, que passou por diversas cidades dos Estados Unidos, no verão americano.

Após esse período, as atividades da banda ficaram interrompida temporariamente, destacando-se apenas o trabalho de Bret Michaels, que fez uma pequena turnê americana para promoção do seu novo disco, Freedom Of Sound, uma mistura de Rock e Country.

Em 2007 o Poison fez uma turne no verão americano com a banda Ratt. Eles lançaram um álbum de covers, chamado Poison'd! em 5 de junho pela Capitol Records. Em 2 de Agosto, fizeram um show em Verizon Wireless Ampitheatre na cidade de St. Louis, Missouri que foi gravado e lançado em DVD.
Em 13 de julho do mesmo ano, o Poison tocou no festival de glam metal chamdo "Rocklahoma."


Ainda em 2007, o Poison teve a música "Talk Dirty to Me" incluída na trilha sonora do jogo Guitar Hero III: Legends of Rock, e o cantor Bret Michaels tournou-se um personagem selecionável na versão do jogo para o console Xbox 360.

No dia 1º de março de 2011, o Poison anunciou uma turnê pelos EUA, junto com o Motley Crue e o New York Dolls. A turnê, que se estendeu pelo resto do ano, passando pelas principais arenas norte-americanas, sendo um sucesso de público e crítica. Texto: Wikipédia.

Integrantes.

1982 - 1985.

Bret Michaels: Vocal.
Matt Smith: Guitarra.
Bobby Dall: Baixo.
Rikki Rockett: Bateria.

1985 - 1993.

Bret Michaels:
Vocal.
C.C Deville: Guitarra.
Bobby Dall: Baixo.
Rikki Rockett: Bateria.

1993 - 1996.

Bret Michaels: Vocal.
Richie Kotzen: Guitarra.
Bobby Dall: Baixo.
Rikki Rockett: Bateria.

1996 - 2002.

Bret Michaels: Vocal.
Blues Saraceno: Guitarra.
Bobby Dall: Baixo.
Rikki Rockett: Bateria.

2002 - Presente.

Bret Michaels: Vocal.
C.C Deville: Guitarra.
Bobby Dall: Baixo.
Rikki Rockett: Bateria.

Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro


Álbuns.

Look What The Cat Dragged In (1986)
 01. Cry Tough
02. I Want Action
03. I Won't Forget You
04. Play Dirty
05. Look What the Cat Dragged In
06. Talk Dirty to Me
07. Want Some, Need Some
08. Blame It On You
09. #1 Bad Boy
10. Let Me Go To The Show


Link.

Open Up And Say...Ahh! (1988)
01. Love on the Rocks
02. Nothin' But a Good Time
03. Back to the Rocking Horse
04. Good Love
05. Tearin' Down the Walls
06. Look But You Can't Touch
07. Fallen Angel
08. Every Rose Has Its Thorn
09. Your Mama Don't Dance
10. Bad to Be Good


Link.

Flesh & Blood (1990)
01. Strange Days of Uncle Jack
02. Valley of Lost Souls
03. Flesh and Blood (Sacrifice)  

04. Swampjuice (Soul-O)  
05. Unskinny Bop
06. Let It Play
07. Life Goes On
08. Come Hell or High Water
09. Ride the Wind
10. Don't Give up an Inch
11. Something to Believe In
12. Ball and Chain
13. Life Loves a Tragedy
14. Poor Boy Blues


Link.

Swallow This Live (1991)
CD 1.

01. Intro
02. Look What the Cat Dragged
03. Look But You Can't Touch
04. Let It Play
05. Good Love
06. Life Goes On
07. Ride the Wind
08. I Want Action
09. Drum Solo
10. Something to Believe In
11. Poor Boy Blues
12. Unskinny Bop


CD 2.

01. Love on the Rocks
02. Guitar Solo
03. Every Rose Has Its Thorn
04. Fallen Angel
05. Your Mama Don't Dance
06. Nothin' But a Good Time
07. Talk Dirty to Me
08. So Tell Me Why
09. Souls on Fire
10. Only Time Will Tell
11. No More Lookin' Back (Poison Jazz) 


Link.

Native Tongue (1993)
01. Native Tongue
02. The Scream
03. Stand
04. Stay Alive
05. Until You Suffer Some
06. Body Talk
07. Bring it Home
08. 7 Days Over You
09. Richie's Acoustic Thang
10. Ain't That the Truth
11. Theatre of the Soul
12. Strike Up the Band
13. Ride Child Ride
14. Blind Faith
15. Bastard Son of a Thousand Blues


Link.

Crack A Smile...And More! (2000)
01. Best Thing You Ever Had
02. Shut Up, Make Love
03. Baby Gets Around a Bit
04. Cover of the Rolling Stone
05. Be the One
06. Mr. Smiley
07. Sexual Thing
08. Lay Your Body Down
09. No Ring, No Gets
10. That's the Way I Like It
11. Tragically Unhip
12. Doin' as I Seen on My TV
13. One More for the Bone (Outtake)  

14. Set You Free (Outtake)  
15. Crack a Smile (Demo)  
16. Face the Hangman (Outtake de Open Up and Say... Ahh!)  
17. Your Mama Don't Dance (MTV Unplugged)  
18. Every Rose Has Its Thorn (MTV Unplugged)  
19. Unskinny Bop (MTV Unplugged)  
20. Talk Dirty to Me (MTV Unplugged) 

Link.

Power To The People (2000)
01. Power to the People
02. Can't Bring Me Down
03. The Last Song
04. Strange
05. I Hate Every Bone In Your Body But Mine
06. Intro/Look What the Cat Dragged In
07. I Want Action (Live)  

08. Something to Believe In (Live)  
09. Love on the Rocks (Live)  
10. C.C. (Solo) (Live) 
 11. Fallen Angel (Live)  
12. Let It Play (Live)  
13. Rikki (Solo) (Live)  
14. Every Rose Has Its Thorn (Live)  
15. Unskinny Bop (Live)  
16. Nothin' But a Good Time (Live)  
17. Talk Dirty to Me (Live) 

Link.

Hollyweird (2002)
01. Hollyweird
02. Squeeze Box
03. Shooting Star
04. Wishful Thinkin´
05. Get Ya Some
06. Emperor's New Clothes
07. Devil Woman
08. Wasteland
09. Livin' In The Now
10. Stupid, Stoned & Dumb
11. Home (Bret's Story)  

12. Home (C.C.'s Story)  
13. Rockstar

Link.

Poison'd! (2007)
01. Little Willy (Sweet) 
 02. Suffragette City (David Bowie)  
03. I Never Cry ( Alice Cooper)  
04. I Need to Know (Petty and the Heartbreakers)  
05. Can't You See (The Marshall Tucker Band)  
06. What I Like About You (The Romantics) 
 07. Dead Flowers (The Rolling Stones)
08. Just What I Needed (The Cars)  

09. Rock and Roll All Nite (KISS)
10. Squeeze Box (The Who)  

11. You Don't Mess Around with Jim (Jim Croce)  
12. Your Mama Don't Dance (Loggins and Messina)
13. We're An American Band (Grand Funk Railroad) 


Link.

Live, Raw & Uncut (2008)
01. Look What The Cat Dragged In
02. I Want Action
03. Ride The Wind
04. I Wont Forget You
05. Guitar Solo - Georgia Accopainment
06. I Hate Every Bone In Your Body But Mine
07. Something To Believe In
08. Drum Solo
09. Unskinny Bop
10. Every Rose Has Its Thorn
11. Fallen Angel
12. Talk Dirty To Me
13. Nothing But A Good Time


Link.

Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro

E-mail de contato para links quebrados ou outros problemas: murodoclassicrock@gmail.com

Antes de comentar leia as regras que estão próximas do formulário, comentários desrespeitando as mesmas, não serão publicados e nem atendidos.

10 comentários :

  1. Muito da hora, mas só eu aqui acha isso?

    ResponderExcluir
  2. Claro que não Poison é uma banda muito boa.A discografia deles é impecavel. O Primeiro é uma obra prima.

    ResponderExcluir
  3. Muito foda *-*

    ResponderExcluir
  4. demais *---*

    ResponderExcluir
  5. poison realemente é foda desde o album de 1986 até o de 2007

    pena que ele n foi mto valorizado, n ganhou mta popularidade mais e otima!

    ResponderExcluir
  6. essa banda é mto boa, sou mulher mais escuto o poison pois falam de coisas romanticas!

    ResponderExcluir
  7. Depois das pedradas dos anos 60 e 70, vieram as bandas dos anos 80. Sunset Strip é o berço do Hard n' Heavy Glam Rock! A Maioria das boas bandas dos anos 80 vieram de lá.

    ResponderExcluir
  8. O estilo de bandas como Poison é fantático... rock n' roll da melhor qualidade! É uma pena não surgirem novas bandas da mesma linha.
    Vocês estão de parabéns por nos oferecer uma discografia tão boa quanto de Poison!
    Valeu galera...

    ResponderExcluir
  9. O Poison é um grupo muito bom mas lembro que foram muito mal compreendidos pela crítica daquele tempo...Inclusive lembro que li uma matéria na antiga Bizz na qual a repórter dizia que eles "entretinham as menininhas" mas não sabiam cantar.A revista é a edição que tinha o George Michael na capa nos idos do lançamento do cd(lp naquele tempo) que continha Freedon...
    Lembro que nós meninas realmente éramos gamadas pelo Brett Michael com aqueles lindos cabelos louros. Que saudades!!!

    ResponderExcluir
  10. Poison tem Grandes Melodias e Boas Musicas um ROCK Marcante como outros na epoca:TNT,Stryper,Hanoi Rocks,Dokken entre outros,portanto faz Parte da Historia!

    ResponderExcluir

Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.