Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

3 de novembro de 2014

Quarteto 1111 - Discografia.

O Quarteto 1111 é uma banda portuguesa, formada em 1967, no Estoril. Numa década de inovações e experimentalismos, muitas bandas tentavam copiar o que era difundido pela rádio e ouvido em ocasionais discos trazidos do estrangeiro. Começava-se com material rudimentar e terminava com a Censura. 

História.

Um dos muitos grupos inspirados nos Shadows era o Conjunto Mistério, mais tarde chamado Quarteto 1111. Este nome foi inspirado no número de telefone onde decorriam os ensaios. O grupo era formado por Miguel Artur da Silveira, José Cid, António Moniz Pereira e Jorge Moniz Pereira. 

Primeiro EP.

O primeiro EP é A Lenda de El-Rei D. Sebastião, que conseguiu ser o primeiro disco português a tocar no programa "Em Órbita" do Rádio Clube Português. Os trabalhos seguintes do Quarteto 1111 seguem o caminho iniciado com a A Lenda de El-Rei D. Sebastião. Em 1968 concorrem ao festival RTP da Canção interpretando Balada para D. Inês, que se classifica em 3.º lugar.
Primeiros Singles. 

Em 1968, já com Mário Rui Terra no lugar de Jorge Moniz Pereira, é publicado o single Meu Irmão / Ababilah, e no ano seguinte saem dois outros trabalhos no mesmo formato (Nas Terras do Fim do Mundo e Génese/Monstros Sagrados)

Primeiro Álbum e Censura.

O grupo teve bastantes problemas com a Censura, por causa de canções que tinham uma forte carga política e contestaria. Em 1970 é assim publicado o primeiro LP, simplesmente intitulado Quarteto 1111. Este álbum foi mandado retirar do mercado, pela Comissão de Censura, devido a temas como Lenda de Nambuangongo e Pigmentação. 

Ainda em 1970, Tozé Brito, proveniente dos Pop Five Music Incorporated, entra para o lugar de Mário Rui Terra. Logo de seguida, o grupo começa também a cantar em inglês. 

Evolução.

Em 1971, o grupo atua no Festival de Vilar de Mouros. Um ano depois, surge a oportunidade de ir gravar a Inglaterra as canções que tinham apresentado ao vivo no Festival dos Dois Mundos, em Lisboa. Surgem assim os Green Windows, grupo de cariz mais ligeiro que o Quarteto 1111 e que co - existe com este. 

Em 1973, o Quarteto 1111 grava com Frei Hermano da Câmara o LP Bruma Azul do Desejado. Um ano depois, é publicado o LP Onde, Quando, Como, Porquê, Cantamos Pessoas Vivas - Obra - Ensaio de José Cid, um trabalho nitidamente influenciado pelo rock progressivo de grupos como os King Crimson ou os Renaissance. 

Final do Grupo.

Depois do abandono de José Cid, em 1975, o Quarteto 1111 continua, chegando a participar de novo no Festival RTP da Canção, em 1977, com o tema O Que Custar. A formação de então já não tinha, no entanto, nenhum membro da original, dissolvendo-se pouco depois. José Cid, Mike Sergeant, Tózé Brito e Michel ainda voltariam a juntar-se em 1987, para gravar o single Memo / Os Rios Nasceram Nossos, que marca o final da carreira discográfica do grupo. Texto: Wikipédia.   

Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro


Bitrate: (320Kbps)

Álbuns.

Quarteto 1111 (1970)
 
01. Prólogo
02. João Nada
03. Domingo Em Bidonville
04. Estrada Para A Minha Aldeia
05. A Fuga Dos Grilos
06. As Trovas Do Vento Que Passa
07. Pigmentação
08. Maria Negra
09. Lenda De Nambuangongo
10. Escravatura
11. Epílogo


Frei Hermano da Câmara & Quarteto 1111 - Bruma Azul do Desejado (1973)
 
01. Vem Senhor Jesus
02. Graças Ao Senhor
03. O Sonho
04. Hino da Esperança
05. Bruma Azul do Desejado
06. Estrela do Mar
07. Saudai o Senhor
08. Hino de Natal
09. Paz na Terra
10. Um Presépio em Belém


Onde, Quando, Como, Porquê, Cantamos Pessoas Vivas (1974)
 
01. Onde, Quando, Como, Porquê, Cantamos Pessoas Vivas (Parte 1)
02. Onde, Quando, Como, Porquê, Cantamos Pessoas Vivas (Parte 2)


A Lenda do Quarteto 1111 (1993)
 
01. Os Faunos
02. A Lenda De El-Rei D. Sebastião
03. Balada Para D. Inês
04. Partindo-Se
05. Dona Victória
06. Meu Irmão
07. Dragão
08. Os Monstros Sagrados
09. Génese
10. Bissaide
11. Nas Terras Do Fim Do Mundo
12. Domingo Em Bidonville
13. João Nada
14. As Trovas Do Vento Que Passa
15. Maria Negra
16. Todo O Mundo E Ninguém
17. É Tempo De Pensar Em Termos De Futuro
18. Back To The Country
19. Ode To The Beatles
20. Uma Nova Maneira De Encarar O Mundo


Antologia 1967-1975: Singles e EP'S (2011)
 
CD 1.

01. A Lenda Del Rei D. Sebastião
02. Balada para Dª Inês
03. Os Faunos
04. Nas Terras do Fim do Mundo
05. Gente
06. Fantasma Pop
07. Os Monstros Sagrados
08. Vale da Ilusão
09. Génese
10. Pigmentação
11. Bissaide
12. Partindo-se
13. João Nada
14. Dona Vitória
15. Domingo em Bidonville
16. Estrada Para a Minha Aldeia
17. Lenda de Nambuangongo
18. A Fuga dos Grilos

CD 2.

01. Prologo
02. Maria Negra
03. Meu Irmão
04. Dragão
05. Olá Vampiro Bom
06. Amigos
07. Dom Fulano
08. Corpo Abolido
09. História Verdadeira do Natal
10. Trovas do Vento Que Passa
11. Não Convém
12. Todo o Mundo e Ninguém
13. É Tempo de Pensar Em Termos de Futuro
14. Uma Nova Maneira de Encarar o Mundo
15. Escravatura
16. Ode To The Beatles
17. Back To The Country
18. Epílogo


EP’S & Singles.

A Lenda de El-Rei D. Sebastião (EP 1967)
 
01. A Lenda de El-Rei D. Sebastião
02. Os Faunos
03. Fantasma Pop
04. Gente
 

Balada Para D. Inês (EP 1967)
 
01. Balada Para D. Inês
02. Partindo-Se
03. Vale da Ilusão
04. Dragão
 

Dona Vitoria (EP 1968)
 
01. Dona Vitória
02. Guarda Nocturno
03. Perspectiva
04. Tempo de Inocência

Back To The Country (Single 1970)
 
01. Back To The Country
02. Everybody Needs Love, Peace and Food
 

Todo Mundo E Ninguém (Single 1970)
 
01. Todo o Mundo e Ninguém
02. É Tempo de Pensar em Termos De Futuro
 

Ode to The Beatles (Single 1971)
 
01. Ode to the Beatles
02. 1111 (Instrumental)

Link.

Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro

E-mail de contato para links quebrados ou outros problemas: murodoclassicrock@gmail.com

Antes de comentar leia as regras que estão próximas do formulário, comentários desrespeitando as mesmas, não serão publicados e nem atendidos.

5 comentários :

  1. muito bom,obrigado

    ResponderExcluir
  2. Boas Alex. Grande trabalho, muito boa qualidade e bandas que são praticamente desconhecidas mas muito boas.
    Escrevo-te do outro lado do Atlantico para te alertar para o facto que o José Cid fez mais dois albuns de rock progressivo/sinfonico de grande qualidade tambem.
    Vida, sons, quotidiano e 10000 Anos depois entre Venus e Marte.

    Não peço que sejam aqui publicados, isso dependera sempre da tua parte e das possibilidades que hajam, mas peço que escutes esses albuns, são otimos ;)

    Continuaçao.

    ResponderExcluir
  3. Esta de parabens pelo site, muitas perolas aqui.
    Obrigado.

    ResponderExcluir

Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.