Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

23 de dezembro de 2017

Blackfield - Discografia.

Blackfield é um projeto de música colaborativa entre o músico inglês e fundador da banda Porcupine Tree, Steven Wilson e o cantor de rock israelense Aviv Geffen. Juntos, cinco álbuns foram lançados: Blackfield e Blackfield II como parceiros, Welcome To My DNA e Blackfield IV com Geffen assumindo um papel de liderança. Apesar de inicialmente anunciar sua intenção de deixar o projeto em 2014, Wilson, em vez disso, trabalhou novamente como parceiro em um quinto álbum, o Blackfield V, que foi lançado em dezembro de 2016.

Blackfield I (2000-2005)

Geffen, um fã de Porcupine Tree e de Wilson, convidou a banda para alguns shows em Israel em 2000. A partir daí, a amizade que começava, levou os dois músicos a gravarem juntos. Geffen realizou vocais de apoio em duas faixas do álbum “In Absentia” do Porcupine Tree, "The Sound of Muzak" e "Prodigal". Geffen, interessado em expandir uma base de fãs fora de Israel, aproximou-se de Wilson para iniciar seu próprio projeto, que se tornaria a Blackfield.

Originalmente planejado como um EP para um lançamento em 2001, eventualmente evoluiu para uma gravação completa autointitulada em 2004. Wilson fez os vocais principais em todas, menos duas músicas e tocou guitarra ou piano em todas as músicas, exceto "Scars", que teve instrumentação fornecida pela banda de Geffen "The Mistakes”.

Fora de Israel, a banda foi constantemente comparada a banda Porcupine Tree, o projeto mais popular de Wilson. No início de 2004, estreou em um show de TV promocional em Israel. A formação apresentou o baterista Chris Maitland (que tocou com a Porcupine de 1993 a 2002), mas que foi substituído por Tomer Zidkyahu para uma turnê europeia no outono de 2004.

Seu primeiro álbum autointitulado foi lançado em Israel e na Europa em 2004 e nos Estados Unidos em 2005.

Blackfield II (2006-2008)

Enquanto o primeiro álbum da banda foi criado durante um período de tempo relativamente longo, o álbum posterior, Blackfield II, foi desenvolvido em um curto espaço de atividade. Wilson e Geffen trabalharam em seus respectivos projetos no final de 2005, mas no início de 2006, Wilson mudou-se para Israel por seis meses para trabalhar no álbum. Wilson cantou ou fez dueto em todas as faixas, exceto "Miss U", onde Geffen foi o responsável pelos vocais. O álbum foi lançado em fevereiro de 2007 na Europa e em março de 2007 nos Estados Unidos. No mesmo ano, o tecladista Daniel Salomon deixou a banda para continuar sua carreira solo bem sucedida. Salomon foi substituído por Eran Mitelman, ex-tecladista da popular banda israelense de hard rock, HaYehudim.
A banda também gravou um combo CD / DVD ao vivo, intitulado Blackfield - Live, em Nova York, enquanto fazia turnê em apoio ao Blackfield II, em março de 2007.

Em uma entrevista de 2008, Wilson discutiu o futuro de Blackfield na época, afirmando: "Eu acho que vamos começar tentativamente a trabalhar em algumas músicas novas e é o que temos quanto ao planejamento. Penso que quase certamente haverá outro registro. Como com “No-Man” e meus outros projetos, não há motivo para parar de fazê-los enquanto a música continuar fluindo".

Era Geffen-líder

Welcome To My DNA (2009-2011)

Em janeiro de 2009, para promover seu primeiro lançamento europeu de língua inglesa, Geffen fez um pequeno passeio pela Europa com a banda ao vivo da Blackfield, incluindo Wilson, apresentado como convidado especial. Metade da apresentação consistiu em músicas do então álbum solo de língua inglesa, lançado por Geffen, enquanto o resto era uma seleção de músicas da Blackfield. Wilson também apareceria em três faixas do álbum.

Em abril de 2010, Geffen e Wilson entraram no estúdio para começar a escrever a sequencia de Blackfield II. No entanto, desta vez, todas as músicas, com exceção da faixa "Waving", foram escritas por Geffen, já que Wilson concentrou-se em seu segundo álbum solo, “Grace For Drowning” ao mesmo tempo. Wilson apenas fez os vocais principais em cinco das onze faixas, mas deu suporte ou fez dueto em várias outras faixas. Seu terceiro álbum, “Welcome To My DNA”, foi lançado em 28 de março de 2011 e apoiado por uma turnê europeia e norte-americana após um show inicial em Israel. No entanto, várias datas de concertos foram canceladas devido à morte do pai de Wilson em maio de 2011.

Blackfield IV (2012-2014)

Depois que a turnê de “Welcome To My DNA” terminou, Wilson confirmou que com Blackfield, como a maioria de seus outros projetos, ele próprio não tinha planos específicos para o futuro, mas o projeto não estava necessariamente terminado. Não obstante, em janeiro de 2012, Geffen anunciou suas intenções de lançar um quarto álbum da Blackfield já em maio de 2012. Isso levou Wilson a anunciar que seu papel continuaria a diminuir, atuando apenas como colaborador e na mixagem.

Wilson admitiu mais tarde que foi sua a sugestão para Geffen assumir o projeto, porque ele queria se concentrar em sua carreira solo e na banda Porcupine Tree em 2012 e 2013, enquanto Geffen queria fazer outro álbum Blackfield imediatamente em 2012, sentindo-se então culpado em atrasá-lo.

Em 29 e 30 de janeiro de 2012, Geffen e Wilson estavam no estúdio trabalhando em vocais e cordas para o próximo álbum, ainda sem título. Wilson afirmou que contribuiria com os vocais principais para apenas uma música, mas que também estaria contribuindo com "um monte de partes de guitarra" e "organizando vocais de apoio". Apesar de seu papel menor, ele ainda disse que era "protetor do legado de Blackfield", e que o próximo álbum "ainda soaria como um álbum quintessencial da Blackfield". Um dos vocalistas convidados que Wilson havia aludido antes, revelou-se ser Vincent Cavanagh da banda Anathema, que gravou vocais para uma faixa. Em 14 de junho de 2012, Geffen anunciou que estava nas fases final de mixagem do álbum com Wilson.

Em 09 de junho de 2013, anunciou-se que o quarto álbum seria oficialmente intitulado Blackfield IV, e sua data de lançamento seria 26 de agosto de 2013. Blackfield fez uma turnê em apoio ao álbum em fevereiro de 2014, com Wilson estando presente para todas as apresentações. Em 29 de janeiro de 2014, Wilson anunciou sua intenção de sair da banda após a turnê europeia, devido a sua agenda cada vez mais apertada pela sua carreira solo e os projetos paralelos.

Blackfield V (2015-presente)

Em janeiro de 2015, revelou-se que Geffen e Alan Parsons estavam tocando e gravando juntos para um futuro álbum da Blackfield. Apesar dos comentários de Wilson em relação a deixar a banda em 2014, ele foi visto em sessões de gravação com Geffen e Parsons em junho de 2015 e junho de 2016. Em agosto de 2016, os detalhes do álbum foram anunciados oficialmente, tornando-se público o título oficial do álbum - Blackfield V e sua capa, e que seria um retorno à abordagem colaborativa entre Wilson e Geffen para os dois primeiros registros da Blackfield. O álbum foi inicialmente programado para lançamento em 18 de novembro de 2016, mas foi posteriormente adiado até dezembro de 2016. Em 08 de dezembro de 2016, "Family Man", "How Was Your Ride?" e "Sorrys", as segunda, terceira e quinta músicas do álbum, foram lançadas.

Estilo e influências musicais.

No que diz respeito às apresentações ao vivo, Blackfield interpretou as música "Waiting" e "Feel So Low", da Porcupine Tree além do cover de "Thank U" de Alanis Morissette, que Wilson já havia gravado solo para o seu próprio álbum de compilações, “Cover Version”.

Geffen descreveu os sons da banda como "Eu não acho que é prog realmente, é... muito melódico... mas não é prog. Eu não permito que Steven faça mais que dois minutos de solos. Ele respeita isso. Blackfield é tudo, é metal, é prog, é pop. Soa tão especial porque é uma colaboração realmente estranha. Não estou vindo da cena prog, venho da cena indie, da cena pop”.

Geffen afirma que, enquanto ele gosta de misturar diferentes ritmos musicais, se recusa a incorporar música rap no som da banda, afirmando: "Eu odeio o hip hop... Não faremos uma música pop de merda".

Influências para a banda incluem Jim Morrison, Radiohead, King Crimson, Genesis e Pink Floyd.

Alguns músicos tem citada a dupla como uma influência, como Dial, enquanto outros expressaram admiração por seu trabalho, incluindo Jordan Rudess, Arne "Lanvall" Stockhammer da banda Edenbridge, Nick Barrett da banda Pendragon e Dean Marsh da banda Gandalf’s Fist. Texto: Wikipédia, tradução por: Francisco Eduardo.

Integrantes.

Atuais.

Steven Wilson (Vocais Principais, Guitarra Principal, Teclados, desde 2001)
Aviv Geffen (Vocais Principais, Guitarras, Teclados, desde 2001)
Seffy Efrati (Baixo, desde 2004)
Tomer Z (Bateria, Percussão, desde 2004)
Eran Mitelman (Piano, Teclados, desde 2007)

Ex-Integrantes. 

Chris Maitland (Bateria, Percussão, 2001-2004)
Daniel Salomon (Piano, Teclados, 2004-2007)

Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro


Blackfield (2004)
01. Open Mind (3:51)
02. Blackfield (4:07)
03. Glow (4:00)
04. Scars (3:58)
05. Lullaby (3:30)
06. Pain (3:48)
07. Summer (4:13)
08. Cloudy Now (3:35)
09. The Hole in Me (2:47)
10. Hello (3:09)


Blackfield II (2007)
01. Once (4:03)
02. 1,000 People (3:54)
03. Miss U (4:13)
04. Christenings (4:38)
05. This Killer (4:06)
06. Epidemic (4:59)
07. My Gift Of Silence (4:05)
08. Some Day (4:22)
09. Where Is My Love? (3:00)
10. End Of The World (5:14)


Live In New York City (2007)
01. Once (5:12)
02. Miss U (4:40)
03. Blackfield (4:48)
04. Christenings (4:45)
05. The Hole In Me (3:55)
06. 1,000 People (4:10)
07. Pain (4:18)
08. Glow (3:34)
09. Thank You (4:57)
10. Epidemic (5:05)
11. Someday (4:51)
12. Open Mind (4:00)
13. My Gift Of Silence (4:12)
14. Where Is My Love? (3:03)
15. End Of The World (5:15)
16. Hello (3:42)
17. Once (Encore) (4:30)
18. Cloudy Now (4:22)


Welcome To My DNA (2011)
01. Glass House (2:56)
02. Go to Hell (3:03)
03. Rising of the Tide (3:48)
04. Waving (3:55)
05. Far Away (2:47)
06. Dissolving with the Night (4:06)
07. Blood (3:18)
08. On the Plane (3:42)
09. Oxygen (3:05)
10. Zigota (5:04)
11. Dna (3:57)


Blackfield IV (2013)
01. Pills (3:34)
02. Springtime (2:25)
03. X-Ray (Featuring Vincent Cavanagh) (2:37)
04. Sense Of Insanity (3:24)
05. Firefly (Featuring Brett Anderson) (2:47)
06. The Only Fool Is Me (Featuring Jonathan Donahue) (1:54)
07. Jupiter (3:46)
08. Kissed By The Devil (3:04)
09. Lost Souls (2:58)
10. Faking (3:33)
11. After The Rain (1:26)


Blackfield V (2016)
01. A Drop In The Ocean (1:24)
02. Family Man (3:37)
03. How Was Your Ride? (3:59)
04. We'll Never Be Apart (2:54)
05. Sorrys (2:59)
06. Life Is An Ocean (3:26)
07. Lately (3:25)
08. October (3:31)
09. The Jackal (3:57)
10. Salt Water (2:39)
11. Undercover Heart (4:02)
12. Lonely Soul (3:42)
13. From 44 To 48 (4:31)


Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro

Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.

3 comentários :

Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.