'/> Muro do Classic Rock: Charles Bradley - Discografia.
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

12 de janeiro de 2020

Charles Bradley - Discografia.

Charles Bradley (5 de novembro de 1948 - 23 de setembro de 2017) foi um cantor americano de funk, soul e R&B nascido em 1948 em Gainesville, Flórida. Suas performances e estilo de gravação consistem com os padrões revival da gravadora com a qual trabalha, a Daptone Records, celebrando o sentimento da música funk e soul das décadas de 60 e 70. Bradley demonstra claramente as influências de James Brown e Otis Redding, tendo inclusive sido dito que ele ecoa a rendição evocativa de Otis Redding. 

Bradley é o assunto do documentário "Soul of America", que teve seu lançamento no South by Southwest em 2012. 

As canções de Charles Bradley foram muito ouvidas durante o seriado americano "Suits", geralmente por um dos principais personagens, o renomado advogado "Harvey Specter", que tem o LP de Bradley como um dos preferidos de sua coleção dentro de seu charmoso escritório. 

Bradley foi criado por sua avó na Florida até os oito anos, quando conheceu sua mãe que o convidou para morar com ela no Brooklyn em Nova Iorque. 

Em 1962, sua irmã o levou ao Apollo Theater para assistir um show de James Brown. Bradley ficou tão inspirado pela apresentação que começou a imitar em casa o estilo de James Brown de cantar e dançar. 

Na adolescência, Bradley fugiu de casa e foi morar nas ruas e em metrôs durante dois anos. Algum tempo depois se alistou no Job Corps, que é um programa gratuito de educação e estímulo vocacional do governo norte americano. O Job Corps o levou para o Maine para trabalhar como cozinheiro chefe. Certa vez enquanto estava trabalhando alguém o disse que ele parecia com James Brown, ainda assim quando questionado se sabia cantar teve medo de admitir. Finalmente superou esse medo e fez cinco ou seis shows com uma banda, que acabou se separando quando os colegas de Bradley foram convocados para a Guerra do Vietnã. 

Bradley continuou no seu trabalho de cozinheiro no Maine por dez anos até decidir se mudar para o oeste, atravessando o pais como caroneiro. Ele morou no norte do estado de Nova Iorque, em Seattle, no Canadá e no Alasca antes de finalmente estabelecer residência na Califórnia, onde trabalhou em empregos temporários e se apresentou em pequenos shows durante vinte anos. 

Em 1996, Bradley recebeu uma ligação de sua mãe que pediu para que fosse morar novamente com ela no Brooklyn. Foi lá que começou a se apresentar em clubes como sósia de James Brown usando o apelido Black Velvet. Durante esse período, passou por tempos mais difíceis, inclusive quase morreu em um hospital depois de ter recebido uma injeção de penicilina (da qual era alérgico) e acordado com a chegada da polícia na cena do assassinato de seu irmão na rua da casa de sua mãe. 

Durante suas apresentações como Black Velvet foi descoberto por Gabriel Roth, co-fundador da Daptone Records. Roth apresentou Bradley ao artista Tom Brennek, que o convidou para os ensaios de sua banda. Bradley disse pra banda ir tocando seus instrumentos enquanto simplesmente ia improvisando letras durante as canções. Depois de Bradley escrever algumas canções, a Daptone lançou algumas delas em vinil começando em 2002, dez foram escolhidas para o seu disco de estreia No Time For Dreaming em 2011. 

Na primavera de 2012 foi lançado Soul of America, um documentário dirigido por Poull Brien, que conheceu Bradley quando dirigiu o videoclipe para a música "The World (Is Going Up In Flames)." O filme estreou no festival de cinema SXSW em Austin, Texas e conta a história de Bradley desde sua infância na Flórida, passando por seus dias de mendigo e seus shows como Black Velvet, o filme termina com sua primeira turnê e gravação do disco pela Daptone Records. 

O segundo disco de Bradley, Victim of Love, foi lançado em 2 de abril de 2013 ainda pela Daptone Records. 

Em setembro de 2016, Bradley foi diagnosticado com câncer de estômago. Bradley morreu em 23 de setembro de 2017, aos 68 anos. Texto: Wikipédia.



No Time For Dreaming (2011)
01. The World (Is Going Up In Flames) (3:22)
02. The Telephone Song (3:48)
03. Golden Rule (3:29)
04. I Believe In Your Love (3:55)
05. Trouble In The Land (1:02)
06. Lovin' You, Baby (5:27)
07. No Time For Dreaming (2:52)
08. How Long (3:54)
09. In You (I Found A Love) (3:21)
10. Why Is It So Hard? (4:09)
11. Since Our Last Goodbye (4:16)
12. Heartaches And Pain (2:56)
13. Heart Of Gold (3:03)
14. Stay Away (3:11)



Victim Of Love (2013)
01. Strictly Reserved For You (3:43)
02. You Put The Flame On It (3:48)
03. Let Love Stand A Chance (3:59)
04. Victim Of Love (3:29)
05. Love Bug Blues (3:00)
06. Dusty Blue (3:21)
07. Confusion (3:45)
08. Where Do We Go From Here (3:11)
09. Crying In The Chapel (3:54)
10. Hurricane (3:32)
11. Through The Storm (4:42)



Changes (2016)
01. God Bless America (1:31)
02. Good To Be Back Home (3:04)
03. Nobody But You (4:00)
04. Ain't Gonna Give It Up (3:56)
05. Changes (5:46)
06. Ain't It A Sin (3:52)
07. Things We Do For Love (3:31)
08. Crazy For Your Love (4:21)
09. You Think I Don't Know (But I Know) (3:30)
10. Change For The World (3:36)
11. Slow Love (3:38)



Changes: The Instrumentals (2017)
01. Revelations (3:32)
02. Ain't Gonna Give It Up (3:52)
03. Nobody But You (3:57)
04. Things We Do For Love (3:28)
05. Slow Love (4:15)
06. Good To Be Back Home (3:04)
07. Crazy For Your Love (4:19)
08. You Think I Don't Know (But I Know) (3:29)
09. Changes (5:58)



Black Velvet (2018)
01. Can't Fight The Feeling (2:48)
02. Luv Jones (3:51)
03. I Feel A Change (4:26)
04. Slip Away (3:32)
05. Black Velvet (3:29)
06. Stay Away (3:13)
07. Heart Of Gold (3:03)
08. (I Hope You Find) The Good Life (5:11)
09. Fly Little Girl (3:19)
10. Victim Of Love (Electric Version) (4:39)




Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.

2 comentários :

  1. Post maravilhoso...grande cantor, uma história de superação. Banda redonda demais. Parabéns Alex! Tocou no Sesc Pompeia em 2015.

    ResponderExcluir

Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.