'/> Muro do Classic Rock: Big Country - Collection.
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

16 de abril de 2020

Big Country - Collection.

Big Country foi formado por Stuart Adamson e nasceu como uma das maiores promessas do rock escocês durante os anos 80. Seu disco de estreia, The Crossing, é considerado pela crítica como um dos melhores discos da década de 80 e faturou milhões de dólares em vendas, graças ao hit In a Big Country, mas pouca coisa se soube do grupo depois disso. 

Stuart Adamson formou a banda em 1981, logo depois que saiu do quarteto punk The Skids. Chamou um colega de escola, Bruce Watson, para a segunda guitarra, junto com Clive Parker e Pete e Alan Wishart. Estes últimos foram substituídos rapidamente pelo baixista Tony Blutler e pelo baterista Mark Brzezicki. Conseguiram um contrato com a Polygram em 1982, por onde lançaram o primeiro single, Harvest Home. Com o single na mão, começaram a abrir os shows do The Jam, conseguindo uma visibilidade enorme, já que a banda de Paul Weller estava no auge do sucesso. Logo depois lançam um segundo single, Fields of Fire, que chega facilmente ao Top Ten britânico. 

The Crossing foi lançado em 1983, e é um disco inspirado na música celta, apaixonante e idealista. O disco não chegou a ganhar o disco de platina na Inglaterra, mas levou o disco de ouro nos Estados Unidos, graças a In a Big Country, que entrou no Top 20 americano. A crítica da época amou o trabalho e no começo de 1984 o grupo lança um novo single, Wonderland, que também vai muito bem nas paradas, abrindo caminho para o segundo disco do grupo, Steeltown, que entra diretamente no primeiro posto da parada inglesa, apesar de algumas críticas negativas, que diziam que o disco era apenas uma cópia do trabalho de estreia. 

Mas as coisas mudam, em 1986 sai o álbum The Seer, o mais fraco disco da banda até então, mas que vem com o hit Look Way, mas era pouco e o discurso político da banda parecia estar perdendo terreno para outros grupos parecidos, como U2 e o Alarm. Kate Bush participa deste disco, nos vocais de Eiledon. Dois anos depois lançam Peace in Our Time e fazer uma turnê pela União Soviética, a canção mais conhecida deste álbum é King of Emotion, que sequer entrou nas paradas americanas, apesar da grana preta gasta pela gravadora do grupo para divulgar o trabalho nos Estados Unidos. No final deste mesmo ano, Brzezicki deixa a banda, em seu lugar entra o baterista Pat Ahern. Com esta nova formação lançam o single de Save Me. Ahern dura pouco e é substituído por Chris Bell que participa de No Place Like Home, em 1991. 

No Place Like Home, devido ao fracasso do disco anterior, não foi lançado nos Estados Unidos e passou batido, mas marcou a volta, pelo menos nas gravações, do baterista Brzezicki. Este trabalho foi uma tentativa de trilhar novos caminhos musicais, mas quase custou a carreira do grupo, que passou a ser comparado com o Cult e com o Duran Duran. The Bufallo Skinners, gravado com um novo baterista, Simon Phillips, se dá um pouco melhor e é lançado nos Estados Unidos, graças ao sucesso de outra banda escocesa, o Del Amitri. Este disco traz algumas músicas do trabalho anterior, que não foi lançado na terra do tio Sam. Na Inglaterra duas faixas, Alone e Ships, entram nas paradas. 

Em 1995 sai o sétimo disco do grupo, Why the Long Face, lançado de forma independente, já que a banda havia sido dispensada da Polygram pouco tempo antes. Este disco é a prova cabal de que a banda está à caminho do esquecimento. Why the Long Face traz um grupo perdido no meio do rock que nascia nos anos 90, como atrativo o álbum traz uma versão acústica para In a Big Country e uma cover de Lou Reed, Vicious. Neste mesmo ano, dois discos ao vivo são lançados, o primeiro BBC Live in Concert, mostra a banda em um show gravado em 1989, o álbum é considerado um marco para os fãs da banda. O outro trabalho é Without the Aind of a Safety Net, gravado em 1995. Os dois são ótimas oportunidades de se conhecer uma mesma banda em momentos totalmente distintos. 

No ano seguinte lançam outro trabalho ao vivo, Eclectic, um disco acústico, considerado péssimo pela crítica. Nenhum dos grandes hits da banda estão presentes, apenas King of Emotion, e vários covers aparecem como os feitos para Eleanor Rigby (Beatles), I´m on Fire (Bruce Springsteen) e Ruby Tuesdaey (Stones), entre outras faixas obscuras do próprio Big Country. Logo após o lançamento de Eclectic, Adamson muda-se para Nashville e o Big Country ganha férias forçadas. Nesse meio tempo outros discos ao vivo da banda são lançados com destaque para King Biscuit Flower Hour, uma gravação de um show de ano novo, gravado em 1983. E algumas coletâneas aparecem, a melhor é Restless Natives & Rarities, com raridades e os lado b dos singles já lançados pelo grupo. 

Apenas em 1999 um novo disco de estúdio é lançado. Driving to Damascus, puxado pelo single Somebody Else, co - escrito por Adamson e Ray Davies, vocalista do Kinks. O disco nada acrescenta a carreira da banda, e, para complicar, Adamson, graças a problemas com alcoolismo, é obrigado a se retirar no meio da turnê de lançamento do trabalho. Em 2000 ele lança o Nashville Album, com apenas seis músicas, muito influenciadas pelo blues e pelo country que é marca registrada da cidade. O disco vem com a regravação de Chance e Look Away. No mesmo ano é lançado Come Up Screaming, disco ao vivo com músicas de toda a carreira da banda. 

No dia 6 de dezembro de 2001, Stuart Adamsom foi encontrado morto em um hotel no Havaii. Poucas semanas antes, ele havia sido dado como desaparecido em Nashiville, onde morava. 

Antes da morte de Stuart, o grupo lança Undercover, que, como o nome diz, é recheado de covers de Roxy Music, Bruce Springsteen, Rolling Stones, David Bowie, Al Green e Beach Boys. 

Em 2002, o baixista do grupo, Tony Butler, remixa o álbum Driving to Damascus e o lança, mundialmente, com o nome de John Wayne´s Dream. O disco é considerado um dos melhores trabalhos do grupo, mas, infelizmente, seu líder, Adamson, não viveu para ver o reconhecimento deste álbum. Texto: Valdir Antonelli (Last FM). 

Integrantes.

Atuais.

Bruce Watson (Guitarra, Bandolim, Cítara, Vocais, 1981-2000, 2007, desde 2010)
Mark Brzezicki (Bateria, 1981-1989, 1993-2000, 2007, desde 2010)
Jamie Watson (Guitarras, desde 2010)
Simon Hough (Vocais, Guitarra, Gaita, desde 2013)
Scott Whitley (Baixo, desde 2015)


Ex - Integrantes.

Stuart Adamson (Vocais, Guitarra, Teclados, 1981-2000, R.I.P 2001)
Pete Wishart (Teclados, 1981-1983)
Alan Wishart (Baixo. 1981-1983)
Clive Parker (Bateria, 1981-1983)
Tony Butler (Baixo (1981-2000, 2007, 2010-1912, Vocais, 2007)
Pat Ahern (Bateria, 1989-1993)
Mike Peters (Vocais, 2010-2013)
Derek Forbes (Baixo, 2012-2015)




The Crossing (1983)
01. In A Big Country
02. Inwards
03. Chance
04. 1000 Stars
05. The Storm
06. Harvest Home
07. Lost Patrol
08. Close Action
09. Fields Of Fire
10. Porrohman
11. Angle Park
12. All Of Us
13. The Crossing
14. Heart & Soul



Steeltown (1984)
01. Flame Of The West
02. East Of Eden
03. Steeltown
04. Where The Rose Is Sown
05. Come Back To Me
06. Tall Ships Go
07. Girl With Grey Eyes
08. Rain Dance
09. The Great Divide
10. Just A Shadow
11. Bass Dance
12. Belief In The Small Man
13. Prairie Rose
14. Wonderland (12" Mix)
15. Winter Sky



The Seer (1986)
01. Look Away
02. The Seer
03. The Teacher
04. I Walk The Hill
05. Eiledon
06. One Great Thing
07. Hold The Heart
08. Remembrance Day
09. Red Fox
10. Sailor



Peace In Our Time (1988)
01. King Of Emotion
02. Broken Heart (Thirteen Valleys)
03. Thousand Yard Stare
04. From Here To Eternity
05. Everything I Need
06. Peace In Our Time
07. Time For Leaving
08. River Of Hope
09. In This Place
10. I Could Be Happy Here
11. The Travellers



No Place Like Home (1991)
01. We're Not In Kansas
02. Republican Party Reptile
03. Dynamite Lady
04. Keep On Dreaming
05. Beautiful People
06. The Hostage Speaks
07. Beat The Devil
08. Leap Of Faith
09. You, Me And The Truth
10. Comes A Time
11. Ships
12. Into The Fire



The Buffalo Skinners (1993)
01. Alone
02. Seven Waves
03. What Are You Working For
04. The One I Love
05. Long Way Home
06. The Selling Of America
07. We're Not In Kansas
08. Ships
09. All Go Together
10. Winding Wind
11. Pink Marshmallow Moon
12. Chester's Farm



Why The Long Face (1995)
01. You Dreamer
02. Message Of Love
03. I'm Not Ashamed
04. Sail Into Nothing
05. Thunder & Lightning
06. Send You
07. One In A Million
08. God's Great Mistake
09. Wildland In My Heart
10. Take You To The Moon
11. Far From Me To You
12. Charlotte
13. Post Nuclear Talking Blues
14. Blue On A Green Planet
15. Vicious
16. In A Big Country (Unplugged Version)



Driving To Damascus (1999)
01. Driving To Damascus
02. Dive Into Me
03. See You
04. Perfect World
05. Somebody Else
06. Fragile Thing
07. The President Slipped And Fell
08. Devil In The Eye
09. Trouble The Waters
10. Bella
11. Your Spirit To Me
12. Grace
13. Loserville
14. This Blood's For You
15. I Get Hurt
16. John Wayne's Dream



Fields Of Fire: The Ultimate Collection (2011)
CD 1.

01. Fields Of Fire
02. Wonderland
03. In A Big Country
04. Peace In Our Time
05. Harvest Home
06. You Dreamer (Live)
07. Tall Ships Go
08. Beautiful People
09. Save Me
10. King Of Emotion
11. Driving To Damascus
12. Chance
13. Come Back To Me
14. Eiledon
15. Restless Natives
16. Ships
17. Angle Park
18. Fragile Thing

CD 2.

01. East Of Eden
02. Steeltown
03. Look Away
04. Republican Party Reptile
05. I'm Not Ashamed
06. One Great Thing
07. Where The Rose Is Sown
08. Heart Of The World
09. 1000 Stars
10. The Seer
11. The Teacher
12. God's Great Mistake
13. Never Take Your Place
14. Mary
15. Porroh Man (Live)
16. Dive Into Me
17. Fields Of Fire (Live)



The Journey (2013)
01. In A Broken Promise Land
02. The Journey
03. After The Flood
04. Hurt
05. Home Of The Brave
06. Angels & Promises
07. Strong (All Through This Land)
08. Last Ship Sails
09. Another Country
10. Return
11. Winter Fire
12. Hail & Farewell




Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.

3 comentários :

  1. Fanzaço dessa banda aí. Pra muitos um one hit wonder, pra mim melhor banda da escócia.

    ResponderExcluir
  2. Essa banda da éra anos 80 é sensacional,para mim essa coletânea, Fields Of Fire: The Ultimate Collection, quer reuni o melhor é sensacional, parabéns ao Muro do clássico Rock, eu só encontei aqui.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Alex, eu já esqueci a existência deles.

    ResponderExcluir

Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.