'/> Muro do Classic Rock: Peter Green - Collection.
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

10 de julho de 2020

Peter Green - Collection.

Peter Green, nascido Peter Allen Greenbaum (29 de outubro de 1946 - 25 de julho de 2020), foi um cantor, compositor e guitarrista de blues rock britânico. Como co - fundador da banda Fleetwood Mac, foi introduzido no Rock and Roll Hall of Fame em 1998. As músicas de Green, como "Albatross", "Black Magic Woman", "Oh Well", "The Green Manalishi (With the Two Prong Crown)" e "Man of the World", apareceram nas paradas de singles, e várias foram adaptadas por uma variedade de músicos. 

Green foi uma figura importante na "segunda grande época" do movimento blues britânico. B.B. King comentou: "Ele tem o tom mais doce que eu já ouvi; foi o único que me fez suar frio". Eric Clapton elogiou o seu estilo como guitarrista. É conhecido pelo uso de flexões de cordas, vibrato e economia de estilo. 

A revista Rolling Stone classificou Green em número 58 na sua lista dos "100 Maiores Guitarristas de Todos os Tempos". Seu tom no instrumental "The Supernatural" foi classificado como um dos 50 maiores de todos os tempos pela Guitar Player. Em junho de 1996, foi eleito o terceiro melhor guitarrista de todos os tempos pela revista Mojo. 

Green teve uma carreira de sucesso, mas entrou em colapso com as pressões do showbusiness agravado pelo abuso no uso de drogas e de um repentino misticismo que o levou a abrir mão de seus bens e da música. Sua queda acentuada da popularidade para a loucura em reclusão foi melancólica, um tema apropriado para um velho blues. Na minha humilde e suspeita opinião, ele foi o maior e mais subestimado guitarrista branco de blues de todos os tempos, só sendo superado por Eric Clapton. A maior vantagem de Clapton sobre Green se resume no fato de que o primeiro superou as dificuldades impostas pelo consumo de drogas e álcool sem sofrer sequelas físicas ou mentais, lhe proporcionando uma carreira mais produtiva, ao contrário de Peter Green, que não teve tanta regularidade e quantidade, mas se destacou pela qualidade, o que foi relevante para que o seu nome não fosse esquecido pela história do blues rock britânico. Sua própria obra o manteve em certa evidência. 

Dono de extrema sensibilidade para tocar e compor, Green teve sua carreira interrompida precocemente no auge da fama devido ao seu envolvimento pesado com LSD associado à uma necessidade de busca pela compreensão de Deus, se voltando para suas raízes judaicas e mais tarde para o cristianismo, que o levou à depressão, paranoia e a esquizofrenia no início dos anos de 1970. Ensaiou seu retorno aos palcos a partir do ano de 1979 alternando discos bons e razoáveis até 1987, quando teve uma recaída e se ausentou por um longo período permanecendo na obscuridade e vivendo sob os cuidados de um amigo em Surrey, e não como um mendigo pelas ruas como foi muito divulgado, só retornando aos poucos em 1996, quando se integrou ao Splinter Group de seu (até então) velho amigo e guitarrista Nigel Watson. A Parceria duraria até 2003, com altos e baixos até que se afastaram por motivos não esclarecidos, mas que envolvem direitos contratuais e a conservação da saúde e bem estar de Green. Há inclusive, uma ordem judicial expedida em 2004 que impede a aproximação e o assédio de Watson por quaisquer meios a Peter Green. Depois de seu afastamento do Splinter Group e consequentemente da mídia por alguns anos, foram postados no youtube registros de esporádicas apresentações do Peter Green & Friends (sua nova banda) em 2009 e 2010 em festivais e pubs de blues e rock pela Europa. 

Green se mantém em certa atividade até hoje apesar de suas raras performances serem ainda um tanto inseguras devido aos medicamentos que é obrigado a tomar, mas geralmente está acobertado por bons músicos. O próprio Green reconhece que tanto as drogas quanto os tratamentos terapêuticos à base de choques elétricos no passado causaram um grande dano irreparável à sua mente. 

A vida de Peter Green nunca foi fácil, sua origem judia lhe trouxe muito sofrimento e perseguições durante sua infância e adolescência, e a maioria de suas canções refletem todo o seu sofrimento, porque na verdade são autobiográficas. Apesar de seu talento comprovado, seu primeiro grande desafio como músico profissional foi substituir, simplesmente, o “deus da guitarra” Eric Clapton no John Mayall’s Bluesbreakers em 1967. E Peter Green surpreendeu os fãs desconfiados e órfãos de Clapton, registrando com competência todo o seu talento no disco A Hard Road (1967) do John Mayall’s Bluesbreakers. No ano seguinte Green deixa os Bluesbreakers (sendo substituído por Mick Taylor) e parte para formar o Peter Green’s Fleetwood Mac, uma banda que ficou na história do blues rock britânico, principalmente graças ao disco de estréia. A banda que ainda contava com o guitarrista slide Jeremy Spencer (fâ de Elmore James) e mais tarde com o jovem guitarrista Danny Kirwan (pupilo de Green) conquistou o mundo com seu blues rock balançante. 

As influências de Peter Green foram Robert Johnson, Alex Korner, John Mayall, o próprio Eric Clapton, Hank Marvin (The Shadows), Muddy Waters, B. B. King e Freddie King. Dentre suas composições mais famosas posso destacar com os Bluesbreakers de John Mayall, “The Supernatural e “The Same Way”; com o Fleetwood Mac, “Black Magic Woman” (gravado por Santana), “Oh Well”, “Long Grey Mare”, “Looking For Somebody”, “I Loved Another Woman”, “Watch Out”, “The Green Manalishi”, “Rattlesnake Shake”, “Fleetwood Mac” e “Sandy Mary”; na carreira-solo, “Looser Two Times”, “Tribal Dance”, “In The Skies” e “Slabo Day”. As versões que fez para “The Stumble” de Freddy King, “Need Your Love So Bad” de Little Willie John, “Homework” de Otis Rush, “No Place To Go” de Howlin’ Wolf, e suas belíssimas composições “Albatross” e “Man Of The World”, definem precisamente o seu estilo suave e doce, mas com certa pegada, ao tocar, cantar e compor. 

Os discos essenciais do mestre do blues rock britânico são, com o John Mayall’s Bluesbreakers, Hard Road (1967); com o Fleetwood Mac, Peter Green’s Fleetwood Mac (o primeiro, de 1968), Then Play On (1969), Fleetwood Mac in Chicago/Blues Jam In Chicago (duplo de 1969) e The Original Fleetwood Mac (1971); na carreira solo, In the Skies (1979) e Little Dreamer (1980); e com o Splinter Group, Reaching The Cold 100 (2003). 

A Gibson Les Paul dourada de Peter Green, também fez história; conta a lenda que ele a vendeu por mixaria para o guitarrista Gary Moore (já falecido), justamente na época em que estava fragilizado mentalmente e desfazia de seus bens, doando também todo o seu dinheiro para instituições de caridade. A partir daí a guitarra de Green acostumada a um tratamento mais carinhoso e sofisticado teve que se sujeitar ao estilo mais agressivo e pesado do seu novo dono. Será que com a morte recente de Moore em 2011, a lendária Sunburst Gibson Les Paul de 1959, voltou para o antigo mestre? Dizem que o som diferenciado do Les Paul de Green era devido a uma modificação que fez em um dos captadores, invertendo a fase; o próprio Peter Green desmente a lenda e não faz ideia do que significa “som fora de fase”. 

Mas agora o que realmente importa é que Peter Green deu a volta por cima, é claro que nunca mais tocará como há 45 anos atrás, mas ele está vivo, dizem que está refugiado na Suécia e cercado por quem realmente o ama e notadamente mantém o desejo de tocar o que mais aprecia: o blues! Vida longa e muita paz, Peter Green. E esteja onde estiver que Deus tenha misericórdia de você e te proteja dos demônios que tanto te atormentaram no passado. Texto: Wikipédia & O Blues do Eu.



Solo.

The End Of The Game (1970)
01. Bottoms Up
02. Timeless Time
03. Descending Scale
04. Burnt Foot
05. Hidden Depth
06. The End Of The Game



In The Skies (1978)
01. In The Skies
02. Slabo Day
03. A Fool No More
04. Tribal Dance
05. Seven Stars
06. Funky Chunk
07. Just For You
08. Proud Pinto
09. Apostle



Little Dreamer (1980)
01. Loser Two Times
02. Momma Don'tcha Cry
03. Born Under A Bad Sign
04. I Could Not Ask For More
05. Baby When The Sun Goes Down
06. Walkin' The Road
07. One Woman Love
08. Cryin' Won't Bring You Back
09. Little Dreamer



Whatcha Gonna Do? (1981)
01. Got To See Her Tonight
02. Promised Land
03. Bullet In The Sky
04. Give Me Back My Freedom
05. Last Train To San Antone
06. To Breave Your Heart
07. Bizzy Lizzy
08. Lost My Love
09. Like A Hot Tomato
10. Trying To Hit My Head Against The Wall



Blue Guitar (1981)
01. Apostle
02. A Fool No More
03. Loser Two Times
04. Slabo Day
05. Cryin' Won't Bring You Back
06. Gotta See Her Tonight
07. Last Train To San Antone
08. Woman Don't
09. Whatcha Gonna Do?
10. Walkin' The Road



White Sky (1982)
01. Time For Me To Go
02. Shining Star
03. The Clown
04. White Sky (Love That Evil Woman)
05. It's Gonna Be Me
06. Born On The Wild Side
07. Fallin' Apart
08. Indian Lover
09. Just Another Guy



Kolors (1983)
01. What Am I Doing Here?
02. Bad Bad Feeling
03. Big Boy Now
04. Black Woman
05. Bandit
06. Same Old Blues
07. Liquor And You
08. Gotta Do It With Me
09. Funky Jam
 



Legend (1988)
01. Touch My Spirit
02. Six String Guitar
03. Proud Pinto
04. The Clown
05. You Won't See Me Any More
06. Long Way From Home
07. In The Skies
08. Rubbing My Eyes
09. What Am I Doing Here
10. Corner Of My Mind
11. Carry My Love
12. Bandit



Baby When The Sun Goes Down (1992)
CD 1: Album.

01. Loser Two Times
02. Cryin' Won't Bring You Back
03. Proud Pinto
04. Got To See Her Tonight
05. Last Train To San Antone
06. What Am I Doing Here
07. Carry My Love
08. Bullet In The Sky
09. Baby When The Sun Goes Down
10. Walkin' The Road
11. In The Skies
12. Dust My Broom

CD 2: Collection.

01. White Sky
02. Indian Lover
03. Apostle
04. Same Old Blues
05. Six String Guitar
06. A Fool No More
07. The Clown
08. Born On The Wild Side
09. Seven Stars
10. You Won't See Me Anymore
11. Strangers Blues



Last Train To San Antone (1992)
01. Proud Pinto
02. The Clown
03. In The Skies
04. Rubbing My Eyes
05. Bandit
06. Promised Land
07. Last Train To San Antone
08. Lost My Love
09. Momma Don't Cha Cry
10. One Woman Love
11. Tribal Dance
12. Just For You
13. Black woman
14. Funky Jam



Rock & Pop Legends (1995)
01. In The Skies
02. Slabo Day
03. Apostle
04. Loser Two Times
05. Baby When The Sun Goes Down
06. One Woman Love
07. Time For Me To Go
08 The Clown
09. Proud Pinto
10. Bullet In The Sky
11. Last Train To San Antone
12. Watcha Gonna Do
13. Woman Don't
14. Bandit



Green And Guitar: The Best Of Peter Green 1977-81 (1996)
01. In The Skies
02. Loser Two Times
03. Cryin' Won't Bring You Back
04. Last Train To San Antone
05. Apostle
06. Little Dreamer
07. The Clown
08. Gotta See Her Tonight
09. White Sky (Love That Evil Woman)
10. Carry My Love
11. Slabo Day
12. A Fool No More
13. Baby When The Sun Goes Down
14. Funky Jam



The Very Best Of Peter Green (1998)
01. In The Skies
02. Slaybo Day
03. Apostle
04. Loser Two Times
05. Baby When The Sun Goes Down
06. One Woman Love
07. Time For Me To Go
08. The Clown
09. Proud Pinto
10. Bullet In The Sky
11. Last Train To San Antone
12. Watcha Gonna Do
13. Woman Don't
14. Bandit



The Peter Green Collection (2001)
01. Last Train To San Antone
02. What Am I Doing Here
03. Apostle
04. Little Dreamer
05. Loser Two Times
06. The Clown
07. In The Skies
08. Carry My Love
09. Just For You
10. Six String Guitar
11. Corner Of My Mind
12. Seven Stars
13. A Fool No More
14. White Sky (Love That Evil Woman)
15. Promised Land
16. Man Of The World (Fleetwood Mac)



Blues By Green (2003)
01. Walking The Road
02. Same Old Blues
03. Born Under A Bad Sign
04. Last Train To San Antone
05. Just For You
06. A Fool No More
07. Man Of The World (Fleetwood Mac)
08. Time For Me To Go
09. White Sky (Love That Evil Woman)
10. Gotta See Her Tonight
11. Baby When The Sun Goes Down
12. Crying Won't Bring You Back
13. Slabo Day
14. Little Dreamer



Man Of The World: The Anthology 1968-1988 (2004)
CD 1.

01. Man Of The World
02. Long Grey Mare
03. Cryin' Won't Bring You Back
04. A Fool No More
05. Trying To Hit My Head Against The Wall
06. Last Train To San Antone
07. Walkin' The Road
08. Uranus
09. Whatcha Gonna Do?
10. Born On The Wild Side
11. Lost My Love
12. Fast Talking Woman Blues
13. Long Way From Home
14. Touch My Spirit
15. Seven Stars
16. Loser Two Times
17. Oh Well (Live)
18. If You Let Me Love You (Live)

CD 2.

01. Jumpin' At Shadows (Live)
02. Black Magic Woman (Live)
03. Big Boy Now
04. You Won't See Me Anymore
05. Got To See Her Tonight
06. Same Old Blues
07. Showbiz Blues
08. Ride With Your Daddy Tonight
09. Tribal Dance
10. Give Me Back My Freedom
11. Bandit
12. Baby, When The Sun Goes Down
13. What Am I Doing Here?
14. Shining Star
15. Apostle
16. Stranger Blues
17. Lazy Poker Blues
18. The Green Manalishi



Supernatural (2007)
CD 1.

01. The Green Manalishi
02. Black Magic Woman
03. Jumping At Shadows
04. The Supernatural
05. Albatross
06. World In Harmony
07. Oh Well!
08. Sandy Mary
09. Rattleshake Shake
10. Man Of The World

CD 2.

01. Heart Of Stone
02. Iґm A Steady Rollinnґ Man (Feat. Otis Rush)
03. Big Chance Is Gonna Come
04. Homework
05. When You Got A Friend
06. Youґll Be Sorry Someday
07. Phonograph Blues
08. Love In Vain Blues
09. Burglar
10. From Four Untill Late (Feat. Dr John)
11. Hiding In Shadows
12. Sweet Home Chicago (Feat. Paul Rodgers)
13. Hitch Hiking Woman
14. Me & The Devil Blues
15. Going Down



Peter Green's Katmandu.

A Case For The Blues (1985)
01. Dust My Broom
02. One More Night Without You
03. Crane's Train Boogie
04. Boogie All The Way
05. Zulu Gone West
06. Blowing All My Troubles Away
07. Strangers Blues
08. Sweet Sixteen
09. Who's That Knocking
10. The Case



Peter Green Splinter Group.

Peter Green Splinter Group (1997)
01. Hitch Hiking Woman
02. Travelling Riverside Blues
03. Look On Yonder Wall
04. Homework
05. The Stumble
06. Help Me
07. Watch Your Step
08. From 4' till Late
09. Steady Rollin' Man
10. It Takes Time
11. Dark End Of The Street
12. Going Down



The Robert Johnson Songbook (1998)
01. When You Got A Good Friend
02. 32 - 20 Blues
03. Phonograph Blues
04. Last Fair Deal Gone Down
05. Stop Breakin' Down Blues
06. Terraplane Blues
07. Walkin' Blues
08. Love In Vain Blues
09. Ramblin' On My Mind
10. Stones In My Passway
11. Me And The Devil Blues
12. Honeymoon Blues
13. Kind Hearted Woman Blues
14. I Believe I'll Dust My Broom
15. If I Had Possession Over Judgment Day
16. Sweet Home Chicago



Soho Live At Ronnie Scott's (1999)
CD 1.

01. It Takes Time
02. Homework
03. Black Magic Woman
04. Hey, Mama Keep Your Big Mouth Shut
05. The Supernatural
06. Rattlesnake Shake
07. Shake Your Hips
08. Albatross

CD 2.

01. Travelling Riverside Blues
02. Steady Rollin' Man
03. Honeymoon Blues
04. Last Fair Deal Gone Down
05. If I Had Possession Over Judgement Day
06. Green Manalishi
07. Goin' Down
08. Help Me
09. Look Over Yonder Wall



Destiny Road (1999)
01. Big Change Is Gonna Come
02. Say That You Want To
03. Heart Of Stone
04. You'll Be Sorry Someday
05. Tribal Dance
06. Burglar
07. Turn Your Love Away
08. Madison Blues
09. I Can't Help Myself
10. Indians
11. Hiding In Shadows
12. There's A River



HotFoot Powder (2000)
01. I'm A Steady Rollin' Man
02. From Four Until Late
03. Dead Shrimp Blues
04. Little Queen Of Spades
05. They're Red Hot
06. Preachin' Blues
07. Hell Hound On My Trail
08. Traveling Riverside Blues
09. Malted Milk
10. Milkcow's Calf Blues
11. Drunken Hearted Man
12. Cross Road Blues
13. Come On In My Kitchen



Time Traders (2001)
01. Until The Well Runs Dry
02. Real World
03. Running After You
04. Shadow On My Door
05. Lies
06. (Down The Road Of) Temptation
07. Downsize Blues (Repossess My Body)
08. Feeling Good
09. Time Keeps Slipping Away
10. Wild Dogs
11. Home
12. Underway
13. Uganda Woman



Blues Don't Change (2001)
01. I Believe My Time Ain't Long
02. Take Out Some Insurance
03. When It All Comes Down
04. Honey Bee
05. Little Red Rooster
06. Don't Start Me Talking
07. Nobody Knows You When You're Down And Out
08. Help Me Through The Day
09. Honest I Do
10. Blues Don't Change
11. Crawlin' King Snake




Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.

5 comentários :

  1. Você arriscou dizendo que ele foi o maior guitarrista branco, exceto pelo Eric Clapton e eu arrisco a dizer que o Fleetwood Mac foi a melhor banda de blues britânico (em sua primeira fase).

    ResponderExcluir
  2. Grato por disponibilizar estas maravilhas sonoras!

    ResponderExcluir
  3. Descanse em paz mestre, sua música nunca será esquecida!

    ResponderExcluir
  4. descanse em paz que deus elumine

    ResponderExcluir
  5. Eu conheci Peter Green através de Gary Moore (meu guitarrista preferido). Grande compositor, Need Your Love So Bad é com certeza uma das baladas blues mais lindas já escritas!

    ResponderExcluir

Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.